Antecipe o pagamento do financiamento e economize dinheiro

Antecipação de pagamento - ganhe dinheiro

Juros descontos

Hoje em dia é comum encontrar uma pessoa com algum empréstimo vigente, seja em dinheiro vivo pego no banco, financiamento de veículo ou casa própria. Muita gente não vê a hora de terminar de pagar logo para se livrar da dívida e principalmente da parcela que pesa no orçamento mensal. Geralmente empréstimos e financiamentos são realizados justamente porque a pessoa quer comprar algo e não dispõem do dinheiro suficiente no momento, mas com o passar do tempo pode começar a sobrar dinheiro e uma excelente opção é começar a pagar mais de uma parcela de cada vez para diminuir o prazo do empréstimo.

Esta é uma boa saída para aqueles que pretendem quitar a dívida o mais rápido possível, para aqueles que não têm pressa o dinheiro pode ser utilizado em outra coisa.

Se você pretende pagar a dívida o mais rápido possível, além da redução do tempo ainda existe a possibilidade de reduzir a quantia de juros pagos ao banco no período. Isto porque quanto maior o prazo, maiores serão os juros. Se você paga hoje uma parcela que só venceria daqui a alguns anos, consequentemente os juros serão menores. Mas como fazer isso? Primeiramente você precisa estar com as prestações em dia e ter uma quantia razoável em mãos para negociar a antecipação com o banco. Se você tiver pouco dinheiro pode optar por pagar uma parcela a mais por mês, neste caso paga a parcela normal e a última de trás para frente. Detalhe, é preciso ir ao banco para obter o desconto pela quitação antecipada. Se você tem uma quantia maior pode quitar várias parcelas de uma única vez, neste caso segue o conselho anterior, pague as parcelas de trás para frente, vá ao banco e negocie a antecipação do pagamento.

Exemplo: um empréstimo de 72 prestações no valor de R$ 717,38, após quitar 20 prestações o indivíduo conseguiu economizar uma quantia considerável, foi ao banco e negociou a antecipação de algumas parcelas. No momento da antecipação o indivíduo tinha em mãos R$ 6.600,00, com este valor conseguiu pagar 23 parcelas de trás para frente. Além de reduzir o tempo do empréstimo de 72 para 49 meses ainda conseguiu uma economia de R$ 9.899,00, pois se as parcelas fossem pagas nas datas normais o custo seria de R$ 16.499.74.

Este é um caso de empréstimo pelo Sistema Price ou Sistema de Amortização Francês onde as prestações são sempre iguais, porém a amortização e os juros são diferentes em cada mês. No caso acima o desconto obtido foi relativamente alto devido as prestações pagas estarem com data de vencimento bem distantes. Em uma nova antecipação o desconto será bem menor, mesmo assim ainda é vantajoso antecipar o pagamento de prestações se houver disponibilidade de dinheiro.

O banco leva em consideração vários itens na hora do pagamento da antecipação, entre eles a taxa de juros atual, a taxa Selic. Existe um cálculo onde é possível ter uma ideia de quanto você conseguirá de desconto em uma provável antecipação. Veja abaixo neste link.

http://www.danielort.com.br/calculando-o-valor-de-antecipacao-de-financiamento-e-leasing-explicando-a-resolucao-3516-do-cmn/

Sistema de Amortização Misto – SAM

SAM

Sistema de amortização misto

O Sistema de Amortização Misto (SAM) é a média do SAC + o SAF, para se obter os valores basta somar o Saldo devedor do SAC mais o Saldo devedor do SAF e dividir por dois, fazer a mesma coisa com a Amortização, com os Juros e com as Prestações. O SAM portanto tem seus valores um pouco maior do que o SAC e um pouco menor do que o SAF.

Portanto para se encontrar os valores do SAM primeiramente precisamos encontrar os valores do SAC e do SAF. O SAM é um sistema vantajoso para quem está emprestando e para quem está pagando, para quem está pagando ele não possui valores elevados como no SAF, para quem está recebendo ele não possui valores tão baixos como no SAC.

Leia também:

Sistema de amortização constante e Sistema de amortização francês

Sistema de Amortização Constante – SAC

SAC

Sistema de amortização constante

Como o próprio nome já diz, o Sistema de Amortização Constante (SAC) é um sistema onde a amortização é constante, ou seja sempre o mesmo valor.

Primeiramente precisamos encontrar o valor da amortização, basta dividir o Saldo devedor pelo número de parcelas do empréstimo, depois é só achar os juros sobre o saldo devedor, e somar amortização + juros para obter a prestação. No SAC a amortização é constante, os juros e a prestação diminuem com o passar do tempo, pagamento das parcelas.

Ex: Empréstimo de 100.000, com 15% de juros a.a., com 5 prestações anuais.

Numero de parcelas Saldo Devedor Amortização Juros Prestação
1 100.000,00 20.000,00 15.000,00 35.000,00
2 80.000,00 20.000,00 12.000,00 32.000,00
3 60.000,00 20.000,00 9.000,00 29.000,00
4 40.000,00 20.000,00 6.000,00 26.000,00
5 20.000,00 20.000,00 3.000,00 23.000,00
Total 0 100.000,00 45.000,00 145.000,00

Sistema de Amortização Francês – SAF

Sistema de amortização

Sistema de amortização francês

O sistema de amortização francês (SAF), é um sistema onde as prestações pagas são sempre iguais, a prestação é composta da soma da amortização + os juros do período, ao contrário do Sistema de Amortização Constante (SAC) onde a amortização é constante como o próprio nome diz, possui sempre o mesmo valor. No SAF a amortização aumenta a cada período e os juros diminuem a cada período, apenas relembrando a amortização é a quantia que realmente foi paga da dívida, por exemplo, se eu pego 100.000 emprestado e pago 5.000 de amortização e 15.000 de juros na primeira prestação, totalizando 20.000, a minha dívida ainda estará em 95.000, pois foi amortizado apenas 5.000.

Mas como eu encontro os valores?

Utilizando a Calculadora HP 12 C é muito fácil, eu digito 100.000, depois CHS e depois PV, depois eu digito a taxa de juros, depois (i), depois o período de prestações, depois (n), aí é só apertar PMT que eu terei o valor das prestações. Agora é só achar os juros, basta multiplicar o valor da dívida pelo juro que você pagará no período, encontrando o juro é só fazer a Prestação ( – ) Juros para encontrar o valor da amortização do período. Depois é só pegar o saldo devedor ( – ) a amortização para encontrar o novo saldo devedor, lembrando que o juro do próximo período deve ser calculado sobre o novo saldo devedor, como a prestação não muda, então é só fazer o mesmo processo até chegar na última parcela da dívida.

Exemplo: Empréstimo de 100.000,00, com juros de 15 % a.a. em 5 prestações anuais.

Pode ser utilizada a seguinte fórmula:

P = [ (1 + i)n x i ]    =   [ (1 + 0,15)5 x 0,15]

        (1 + i)n – 1             (1 + 0,15)5 – 1

Agora basta multiplicar o valor do empréstimo por esse número

100.000,00 x 0,298315552 = 29.831,55

 Prestação = 29.831,55

 Juro = 0,15 x 100.000 = 15.000

 Valor amortizado = prestação – juro

                                       = 29831,55 -15.000,00 = 14.831,56

A fórmula acima encontra-se no livro:

SOBRINHO, José Dutra Vieira. Matemática Financeira: edição compacta. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2000.

Número de parcelas Saldo Devedor Amortização Juros Prestação
1 100.000,00 14.831,56 15.000,00 29.831,56
2 85.168,44 17.056,29 12.775,27 29.831,56
3 68.112,15 19.614,74 10.216,82 29.831,56
4 48.497,46 22.556,95 7.274,61 29.831,56
5 25.940,46 25.940,46 3.891,07 29.831,56
Total 0 100.000,00 49.157,80 149.157,80