Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Tag: Salário Mínimo (page 1 of 3)

O dilema da reforma da previdência

Um dos assuntos mais comentados do momento é a reforma da previdência que o Governo está propondo.

O dilema da reforma da previdência

As piadas são em quantidade absurda. Que você terá que começar a trabalhar o mais jovem possível ou trabalhar até perto dos cem anos para conseguir a aposentadoria.

Atualmente a lei já diz que para ter direito a aposentadoria é preciso ter 65 anos de idade para homens e 60 anos para mulheres, essa é a regra principal para aqueles que contribuíram com a quantidade de anos suficiente para garantir o benefício, mas não completaram o tempo suficiente para se aposentar por tempo de contribuição. No caso 35 anos homens e 30 anos para mulheres.

Na lei atual já é bastante complicado garantir o benefício, pois o trabalho informal, sem registro em carteira muitas vezes obriga o trabalhador a esperar a idade mínima para a aposentadoria. Com as frequentes crises e altas taxas de desemprego são poucos que conseguem se aposentar por tempo de serviço.

Logo se o Governo pretende dificultar ainda mais o acesso ao benefício, o trabalhador não tem outra saída a não ser tentar se enquadrar as regras. Sempre que não estiver em um emprego formal tentar fazer o pagamento do INSS para continuar segurado pelo Governo. Isso para todos os casos, auxílio doença, licença maternidade, etc.

Quanto a idade que é o maior empecilho principalmente para algumas profissões onde o desgaste é muito grande e dificilmente o trabalhador consegue suportar e aguardar a aposentadoria só existe uma solução. Quando a expetativa de vida está próxima dos 70 anos e você tem que trabalhar até os 65 anos para se aposentar é como se você entrasse de férias por alguns anos esperando o fim da vida chegar. Isso só pode ser modificado por você. Na verdade você não deve esperar a vida inteira por uma aposentadoria que talvez nunca chegará, mas sim desfrutar da vida ainda enquanto trabalha e tentar ao máximo possível poupar dinheiro ou ter alguma fonte de renda que posso lhe garantir na velhice.

Isso mesmo. Muitas pessoas passam a vida inteira sem se preocuparem com a aposentadoria e quando chega o tempo querem o benefício sem terem contribuído quase absolutamente nada e além disso, durante a vida não fizeram nada para garantir alguma renda que os sustentem até conseguir o benefício.

A maioria das aposentadorias é de apenas um salário mínimo, portanto, ela não é a salvação e nem a garantia de que você irá conseguir se manter para o resto da vida. Já imaginou comprar remédios e tudo mais com apenas um salário mínimo?

Pense nisso!

Reajuste do salário mínimo

A partir de janeiro de 2015 o salário mínimo foi reajustado em 8,8% elevando assim o valor R$ 724,00 para R$ 788,00.

O reajuste é mais uma vez pouco acima da inflação, pouco mesmo, pois a inflação de 2014 foi acima de 6%. Portanto, o reajuste real é de aproximadamente 2%.

Salário mínimo

Salário Mínimo

O Governo diz que continua com a valorização do salário mínimo, porém a inflação acumulada apenas neste início de ano já corroeu o aumento que o trabalhador recebe.

A energia elétrica sofreu reajuste acima de 20% no início de 2015 e ainda está previsto um novo reajuste para o mês de abril.

Os combustíveis também tiveram reajuste no início do ano. Certo, mas você pode dizer que quem recebe apenas um salário mínimo não possui veículo. Pode ser, mas utiliza transporte público e este utiliza combustível, a alta no preço dos combustíveis pressiona o preço do transporte que pode sofrer reajustes.

Os alimentos também ficam mais caros, a produção tem aumento de custos por decorrência do aumento da energia elétrica, o transporte fica mais caro por causa do preço dos combustíveis, no final das contas o poder de compra do trabalhador pode não sofrer alteração.

Além de ganhar pouco, quem depende do salário mínimo ainda tem que torcer muito para não perder o emprego, esse pode ser uma reflexo do desempenho econômico atual do país. Perder o emprego se tornou uma verdadeira tragédia depois do pacote de mudanças no seguro-desemprego. Principalmente se você está no primeiro emprego e ainda não atingiu 18 meses de trabalho, anteriormente bastava ter apenas 6 meses de carteira assinada para ter direito ao benefício.

O aumento do salário mínimo beneficia muito mais quem recebe vários salários, ou seja, se você ganhar uma ação na justiça e ela for calculada no salário mínimo você pode ser beneficiado. Por outro lado se você tiver que pagar um advogado em salário mínimos você sairá prejudicado.

Veja também: É possível viver com um salário mínimo?

Motivos para não votar no PT

Motivos para não votar no PT

Motivos para não votar no PT

Alguns motivos para não votar no PT, eu digo PT porque o Governo Dilma é uma extensão do Governo Lula. É como se tivéssemos o mesmo presidente desde o ano de 2003.

Este Governo foi segundo a presidente o melhor da história para o Brasil, ela diz isto falando dos 12 anos de Governo do PT, não apenas de seu mandato. O PSDB ficou apenas 8 anos no Governo, ou seja, apenas por isso o PT tem a obrigação de de ser melhor, pois já são 12 anos no poder. Se ela vencer esta eleição teremos um mesmo partido comandando o país por longos 16 anos, isso não é bom para o país. O PT se vangloria de ter feito muito pelo Brasil, mas esquecem que quando pegaram o Governo o país estava com a economia estável, enquanto que o PSDB pegou o país em uma época de grandes mudanças, inclusive a criação de uma nova moeda que está em vigor até hoje. Será que o PT teria o mesmo sucesso se o Lula tivesse ganho a eleição em 1994?

Como disse anteriormente o PT está no Governo a 12 anos, porém ainda não resolveu muitos problemas existentes no Brasil. Será que eles precisam de mais 12 anos?

Educação: apesar de melhorar alguns índices, a maioria dos estudantes no Brasil não terminam o ensino médio. Na educação superior existem pouco mais de 7 milhões de pessoas matriculadas, sendo mais de 73% em instituições particulares. O investimento aumentou, mas o percentual de pessoas com diploma de graduação no Brasil ainda é muito pequeno.

Saúde: muito se fala, mas poucas mudanças vemos. Recentemente durante a campanha uma reportagem mostrava a candidata visitando um PSF onde trabalham 6 médicos, na minha cidade os PSF têm apenas um médico e que atende apenas durante algumas horas. Na maioria dos casos é preciso fazer agendamento para ser atendido. Na minha cidade não têm UTI, a UPA que deveria estar pronta desde 2012 ainda não foi concluída. Será por que ela não mostrou a visita a um local onde faltam médicos e tudo mais?

Infraestrutura: BR 163 ainda não foi concluída. A Transposição do São Francisco está custando muito mais do que o previsto e ainda não se sabe ao certo quando fica pronta. As ferrovias ainda estão engatinhando no Brasil. Os portos não têm condições de atender a demanda, enquanto o Brasil financiou um porto em Cuba. Muitas rodovias estão sucateadas. Das obras para a Copa a única coisa que ficou pronta a tempo, eu digo a tempo, mas não dentro do prazo foram os estádios de futebol. “Estes sim serão muito importantes para o desenvolvimento do Brasil”.

As obras do PAC, em sua maioria não ficaram prontas dentro do prazo, ou seja, o que era para ser uma aceleração do crescimento passou a ser mais atrasos no crescimento econômico do Brasil.

Corrupção: O Governo atual foi o mais corrupto da história do Brasil, por muito menos o Governo Collor deixou a presidência. Para os Petistas os mensaleiros são heróis condenados injustamente. Alguém acredita em Papai Noel.

Desemprego: O Governo diz que a taxa de desemprego é a menor da história, está em menos de 5%. Logo no Brasil existem aproximadamente 14 milhões de famílias que recebem o Bolsa Família, para receber o benefício é preciso se encaixar na renda por pessoa da família. Se existem quatro pessoas na família e a renda é inferior a um salário mínimo, essa família tem direito a receber o benefício. Estas pessoas não entram na lista de desempregados, logo teríamos no mínimo 14 milhões de pessoas desempregadas que recebem o benefício, considerando que na família existe apenas uma pessoa adulta.

Antes tínhamos um presidente sem estudo, agora temos uma presidente que não consegue falar muita coisa sem consultar seus rascunhos. Apesar de ser economista, falou uma grande bobagem no último debate ontem ao mandar uma economista especializada fazer cursos do SENAI e do PRONATEC. Se você não viu veja o vídeo.

Segurança Pública: O Brasil vive momentos complicados na segurança pública. As UPPS não deram certo. A taxa de homicídios continua elevada. Apesar do combate ao tráfico pouco coisa mudou. O país está entre os mais violentos do mundo.

Privatizações: O PT criticava as privatizações do Governo anterior, no entanto, faz a mesma coisa. Não tem condições de manter as rodovias federais e está concedendo a iniciativa privada. Lula vendeu duas empresas e concedeu 8 rodovias, Dilma fez concessão de aeroportos e rodovias. A concessão é um tipo de privatização, pois ao final do contrato o Governo pode conceder novamente a outra empresa.

Economia: A inflação está acima da meta prevista pelo Governo e os investidores não confiam mais na capacidade deste Governo em reverter o quadro que está instalado e fazer o país crescer.

Esta é minha opinião e está embasada em fatos, simplesmente isto.

Salário mínimo de 2015 deve ser de R$ 788,00

A proposta orçamentária do Governo prevê um salário mínimo de R$ 788,00 a partir de janeiro de 2015.

O reajuste previsto é de 8,8%, ou seja, um pouco acima da inflação.

Salário mínimo 2015

Salário mínimo

Certamente que para muitos trabalhadores que recebem apenas um salário mínimo mensalmente este valor faz um pouco de diferença. Porém, analisando os dados friamente este aumento é completamente insignificante e brinca com a cara do trabalhador. Isso quando dizem que o Governo continua com a política de valorização do salário mínimo. Logo se o salário mínimo terá reajuste de 8,8% e a inflação acumulada do ano em 2014 deve ficar em 6,5%, o salário mínimo terá um reajuste real de apenas 2,3%. O resto é apenas a correção da inflação. O reajuste total seria de R$ 64,00, porém o ganho real do trabalhador seria de apenas R$ 16,00 aproximadamente.

Na verdade continua sendo um verdadeiro milagre conseguir viver com apenas um salário mínimo. Principalmente quando analisamos os princípios da nossa Constituição Federal:

Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:

 IV – salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim;
Os reajustes periódicos existem, porém garantir o que está na Constituição Federal ainda é uma utopia.

Eu gosto de pagar imposto de renda

pagar imposto de renda

Imposto de renda

Quem leu o título vai dizer que sou trouxa, retardado, um verdadeiro idiota. Podem pensar o que quiserem. Pagar imposto de renda sempre foi o meu sonho de consumo. Vocês continuam pensando que eu só posso estar de brincadeira.

Pois bem, esta é a verdade. Eu sempre sonhei com o dia que poderia pagar imposto de renda. Quando eu ouvia as pessoas reclamando em ter que pagar o imposto de renda ficava até revoltado.

A explicação é muito simples. Quem não paga imposto de renda atualmente no Brasil são aquelas pessoas que recebem no máximo até R$ 1.787,77. Portanto, se você não quer pagar imposto de renda a solução é ter um salário abaixo desse valor. Um salário que está muito abaixo até mesmo do que é considerado como salário mínimo ideal para satisfazer as necessidades do trabalhador como diz a nossa Constituição Federal de acordo com dados do DIEESE.

A partir do valor de R$ 1.787,77 quanto maior for o salário maior será a incidência do imposto de renda. Se quanto mais eu ganho mais imposto eu pago, então está tudo bem. Isso significa que estou progredindo e nada mais justo do que pagar imposto por isso. Quanto à aplicação dos impostos pelo Governo aí já é outra história. Aqui estou falando sobre aqueles que reclamam de pagar imposto de renda. Quem não quer pagar que continue trabalhando por miséria e está tudo resolvido.

20 anos de Plano Real

20 anos de Plano Real

20 anos do Real

No último dia 1º de julho o Plano Real completou 20 anos. Os mais jovens já não devem lembrar de como era nosso país antes da implantação do Real. Muitos ainda nem tinham nascido na época e não viveram o horror do aumento de preços. A hiperinflação era o fantasma dos brasileiros, os preços mudavam de uma hora para outra, deixar para comprar no próximo dia não era boa ideia, o dinheiro de hoje não tinha o mesmo poder de compra de amanhã.

Deixar o dinheiro fora do Banco era quase a mesma coisa que perder dinheiro com o bolso furado, a poupança tinha rendimentos espetaculares, porém, era apenas ilusão. O rendimento apenas mantinha o valor do dinheiro, mas era uma boa opção para quem tinha um pouco de dinheiro e queria fazer economia.

Hoje 20 anos após a implantação do Real temos uma inflação estável, a inflação não acabou, e não acredito que isto um dia irá acontecer. Porém, nestes vinte anos o povo brasileiro deixou de se preocupar com o aumento dos preços exageradamente. A inflação existe, mas não assusta como antigamente.

O rendimento da poupança apesar de ainda ser uma boa opção para pequenos poupadores, já não é a única salvação. Existem outras aplicações que rendem mais, porém, para os mais cautelosos a poupança continua atraente, mesmo com rendimentos bem pequenos.

O salário mínimo era na época de R$ 70,00, hoje vinte anos depois o salário mínimo é de R$ 724,00. Por mais que exista inflação, o salário mínimo foi corrigido ano a ano e até mesmo um pouco acima da inflação. Sabemos que o salário mínimo ainda está muito aquém das necessidades dos trabalhadores, principalmente se observarmos a nossa Constituição Federal.

Muitos criticaram o Plano Real, mas tiveram que dar o braço a torcer, afinal vinte anos é bastante tempo. Pode não ter resolvido todos os problemas econômicos do Brasil, mas realmente foi um plano que deu certo.

Como sobreviver com um salário mínimo?

Como sobreviver com um salário mínimo

Cesta básica

Já escrevi aqui um post com o seguinte título, é possível viver com um salário mínimo?

Na minha opinião não é possível viver, mas apenas sobreviver com apenas um salário mínimo. Vamos ver como passar um mês com apenas um salário mínimo, considerando uma família pequena, o casal e mais dois filhos.

Segundo o Procon SP a cesta básica no Estado teve um custo médio em torno de R$ 400,00 no mês de abril deste ano de 2014. Como já disse outras vezes não acredito que a cesta básica seja suficiente para passar um mês tranquilo.

Comer carne é uma tarefa difícil quando se recebe apenas um salário mínimo, um quilo de carne dá para no máximo duas refeições, carne de primeira nem pensar. Tem que comprar carne de segunda e de preferência com osso que é mais em conta, não pode abusar, comer carne duas vezes por semana no máximo. Para complementar ainda tem coisa mais barata, fígado, coração, mortadela, salsicha, etc. Só assim para comer carne todos os dias. Muitos dizem que comer muita carne faz mal a saúde, então a carne pode ser substituída pelo ovo cozido ou frito, pela batata cozida ou frita, mandioca cozida ou frita, etc.

Comprar pão pronto nem pensar, com o pão francês custando quase dez reais o quilo é impossível comer pão todos os dias. O negócio é fazer em casa mesmo, pão caseiro, bolo e bolacha, fica muito mais barato do que comprar pronto, assim dá para comer todos os dias.

O ideal é manter um dieta variada, incluindo salada no cardápio, mas com o preço atual do tomate é melhor substituí-lo pela alface, cenoura, e outros que custam bem menos do que tomate.

Mesmo considerando que a cesta básica fosse suficiente sobrariam R$ 324,00, vejamos quais são os outros gastos de uma família.

Energia elétrica R$ 60,00

Gás de cozinha R$ 55,00

Água e esgoto R$ 34,00

Transporte coletivo R$ 120,00

Somando apenas os itens acima já temos R$ 269,00, mais a cesta básica total de gastos de R$ 669,00, assim o salário mínimo de R$ 724,00 já acabou, pois sobre o salário mínimo incide o desconto de 8% do INSS.

Agora me digam onde entra o vestuário, (roupas e calçados) crianças perdem roupas e calçados rapidamente, até as havaianas (as legítimas) viraram coisa de rico. Remédios, pois nem tudo é distribuído em postos de saúde. Móveis e eletrodomésticos que se deterioram com o tempo, como comprá-los novamente? Material escolar para os filhos, uniforme escolar. E o lazer, onde entra? É um direito garantido pela nossa Constituição Federal.

Se em uma família duas pessoas recebem cada uma um salário mínimo, aí a conversa é um pouco diferente, do contrário até mesmo sobreviver com um salário mínimo é difícil, quem dera viver.

Quanto você economiza por mês?

Quanto você economiza por mês

Economia mensal

Qual é a sua economia mensal? Quanto você guarda por mês pensando em uma aposentadoria tranquila, ou simplesmente para comprar algo que custa caro, como a casa própria ou um veículo, ou até mesmo para bancar uma faculdade?

Para quem recebe um salário mínimo mensal esta tarefa é um pouco complicada, haja visto que conseguir passar um mês com o valor de um salário mínimo já é um ato heroico. Dizem que tem gente que consegue tal proeza e segundo nosso Governo o salário mínimo está de bom tamanho. Porém, acho pouco provável que isso aconteça de fato.

Mas vamos supor que você tem uma renda razoável, existem pessoas que mesmo ganhando muito dinheiro nunca se preocupam com o futuro e em determinado momento da vida a fonte seca e a pessoa fica na pior, sem dinheiro e sem renda. Como nunca se preocupou em guardar dinheiro ou investir em alguma coisa.

Mas vamos falar de pessoas inteligentes, que pensam no futuro, planejam suas vidas. O começo é bem difícil, muitas vezes acreditamos que ganhamos pouco e fazer economia não resolve nada. O correto é primeiramente colocar no papel tudo aquilo que temos de despesa durante o mês, assim vamos ver o que realmente temos que pagar mensalmente e o que são gastos que podem ser eliminados. Isso mesmo, eliminados. Não acredite que você irá fazer economia sem abrir mão de alguma coisa. Diminuir o número de vezes que vai a lanchonete, a pizzaria, a festas de fim de semana, etc.

Pode ser que seu salário lhe permita economizar apenas 10% do que você ganha mensalmente, esta quantia é pequena e não irá lhe garantir uma aposentadoria e se a ideia for comprar algo pode ser que demore muito tempo. Mas se você ganha razoavelmente bem o ideal é guardar 20%, 30% mensalmente. Isso se você quer garantir um aposentadoria gorda, ou até mesmo investir em algum negócio após se aposentar. Se a intenção é apenas economizar pode ser que o tempo necessário para atingir o objetivo seja pequeno, 5 ou 10 anos pode ser suficiente. Mas como ficar com o dinheiro e resistir a tentação de não gastá-lo? A resposta é simples, você deve deixá-lo em uma conta separada, em uma poupança ou investimento e simplesmente esquecer que ele existe. É claro que em uma emergência você não vai correr riscos tendo dinheiro guardado, mas este deve ser o último recurso mesmo.

E quanto eu posso economizar durante o período? Isso vai depender da renda que você possui. Vamos a um exemplo:

Uma pessoa recebe mensalmente R$ 4.000,00 líquidos, em seus cálculos é possível economizar por mês 20%, ou seja R$ 800,00, em um ano serão R$ 9.600,00, isso contando apenas os salários normais, excluindo 13º salário e férias e possíveis restituições de imposto de renda. Em cinco anos serão economizados R$ 48.000,00 e em dez anos serão R$ 96.000,00 de economia sem contar o rendimento da poupança ou outro investimento onde o dinheiro foi aplicado.

Fiz uma planilha no Excel e cheguei ao valor de aproximadamente R$ 140.000,00 economizados em dez anos. É claro que o rendimento pode ser maior se o local onde o dinheiro foi investido tiver rendimento maior que o da poupança, além disso, o cálculo segue um padrão de depósitos mensais de R$ 800,00 durante todo o período, isso pode cair em consequência de depósitos menores e pode subir caso a renda da pessoa aumente no período.

Como não sou matemático, pode ter algum erro na fórmula, mas acredito que está correto. Como exemplo, uma pessoa tinha R$ 50,00 na poupança, passaram nove anos ela foi verificar o saldo e tinha na conta R$ 95,00, o valor quase dobrou sem ela fazer nenhum depósito.

Clique no link a seguir: Cálculo de rendimento

Cálculo de rendimento

A Ilusão do Reajuste Anual do Salário Mínimo

Ilusão do reajuste anual do salário mínimo

Salário Mínimo

Desde a implantação do Plano Real no Ano de 1994 o salário mínimo tem tido um reajuste anual para repor as perdas da inflação e aumentar o poder de compra dos trabalhadores. Já houve ocasiões em que o salário mínimo teve reajuste de 20% como ocorreu no ano de 2003 onde o salário mínimo era de R$ 200,00 e passou para R$ 240,00. Reajuste de mais de 16% no ano de 2006 quando o salário mínimo do ano anterior era de R$ 300,00 e passou para R$ 350,00. Um aumento de mais de 14% em 2012 quando o salário mínimo era de R$ 545,00 e passou para R$ 622,00.

No entanto, esses aumentos bem acima da inflação são coisa do passado. Nos anos de 2013 e de 2014 o salário mínimo aumentou pouca coisa acima da inflação, ou seja, o aumento apenas manteve o poder de compra que o trabalhador já tinha. Em 2013 o salário mínimo foi reajustado em 9% aproximadamente, sendo que a inflação de 2012 ficou perto de 6%. Em 2014 o reajuste foi de menos de 7% sendo que no ano anterior a inflação ficou perto de 6%.

Já existe uma previsão de aumento para o ano de 2015, no entanto, o aumento previsto está em menos de 8%. Mais uma vez um pouco acima da inflação. A previsão é de que o salário mínimo em 2015 seja em torno de R$ 779,00.

Como se observa pelos números, o reajuste do salário mínimo nos últimos anos tem sido basicamente para repor as perdas da inflação e o poder de compra não aumentou praticamente nada.

 

Novo Salário Mínimo de 2014: o que dá para fazer com ele?

Salário mínimo

Salário Mínimo

A partir do dia 01/01/2014 está vigorando o novo valor para o salário mínimo, R$ 724,00 é o valor que passam a receber todos os assalariados do Brasil, com exceção de algumas cidades onde são estabelecidos salários mínimos regionais. Um aumento de apenas R$ 46,00, ou mais precisamente o aumento não atinge nem ao menos 7% de reajuste. Se fosse aumento real até que seria razoável, mas este aumento não passa de simples ilusão.

A inflação no ano de 2013 atingiu valores próximos de 6%, ou seja, este aumento do salário mínimo repõe as perdas da inflação e dá ao salário mínimo um aumento real de apenas 1% aproximadamente.

A cesta básica custa em média mais de R$ 300,00, ou seja, quase metade do salário mínimo. Considerando que uma família não consegue passar o mês apenas com os itens da cesta básica, é certo que o gasto com alimentos e outros itens fica muito acima deste valor. Além da alimentação ainda entra o valor do aluguel, transporte, vestuário, educação, saúde e lazer. Tarifa de energia elétrica, água e gás de cozinha. Acredito que nem ao menos seja necessário fazer os cálculos para saber que é simplesmente impossível viver com dignidade recebendo este valor mensalmente.

Ainda tinha esquecido do desconto do INSS, quem recebe salário mínimo paga 8% de INSS, ou seja, recebe líquido apenas R$ 666,00.

Older posts
Administração e Sucesso
Assign a menu in the Left Menu options.
Assign a menu in the Right Menu options.