Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Tag: rodovias

Como anda a logística de transporte no Brasil?

Logística no Brasil

Transporte no Brasil

A greve dos motoristas no Brasil expõe um problema crônico que o país tem. Este problema é a dependência quase que na totalidade do transporte por meio de rodovias, mas precisamente por caminhões. Em pouco mais de uma semana de greve já começam a faltar produtos em supermercados, lojas, postos de combustíveis estão fechados, falta gás de cozinha e tudo aquilo que depende do transporte rodoviário fica com o prazo de entrega comprometido.

Grandes empresas alimentícias correm risco de parar as atividades por falta de insumos e por não poderem despachar seus produtos. Frigoríficos não conseguem enviar a carga processada. Portos não conseguem receber cargas comprometendo o embarque em navios. Ou seja, o país é realmente dependente do transporte rodoviário.

O Brasil nunca levou realmente a sério outras alternativas de transporte, como o ferroviário, hidroviário e aéreo. Esse modais de transporte existem, mas representam uma parcela pequena em comparação com o transporte rodoviário.

O Estado de Mato Grosso, maior produtor de grãos do país é totalmente dependente do transporte rodoviário para escoar a safra. Mesmo em se tratando de rodovias que é o principal meio para o transporte o Governo Federal deixa a desejar, como exemplo tem a BR 163 Cuiabá Santarém que poderia reduzir a distância e diminuir o fluxo de caminhões para o Sul e Sudeste. Esta rodovia foi aberta ainda nos anos 80 e até hoje ainda não foi totalmente asfaltada.

Hidrelétricas são construídas nos rios pelo país sem que exista no projeto a inclusão de eclusas para viabilizar o transporte por hidrovias.

Ferrovias demoram décadas para sair do papel, outras são mal projetadas e acabam sofrendo atrasos e custam muito mais do que deveriam.

Esse é o reflexo de décadas de descaso com a infraestrutura logística no país, sem caminhão o Brasil para, não totalmente, mas chega perto disso.

Motivos para não votar no PT

Motivos para não votar no PT

Motivos para não votar no PT

Alguns motivos para não votar no PT, eu digo PT porque o Governo Dilma é uma extensão do Governo Lula. É como se tivéssemos o mesmo presidente desde o ano de 2003.

Este Governo foi segundo a presidente o melhor da história para o Brasil, ela diz isto falando dos 12 anos de Governo do PT, não apenas de seu mandato. O PSDB ficou apenas 8 anos no Governo, ou seja, apenas por isso o PT tem a obrigação de de ser melhor, pois já são 12 anos no poder. Se ela vencer esta eleição teremos um mesmo partido comandando o país por longos 16 anos, isso não é bom para o país. O PT se vangloria de ter feito muito pelo Brasil, mas esquecem que quando pegaram o Governo o país estava com a economia estável, enquanto que o PSDB pegou o país em uma época de grandes mudanças, inclusive a criação de uma nova moeda que está em vigor até hoje. Será que o PT teria o mesmo sucesso se o Lula tivesse ganho a eleição em 1994?

Como disse anteriormente o PT está no Governo a 12 anos, porém ainda não resolveu muitos problemas existentes no Brasil. Será que eles precisam de mais 12 anos?

Educação: apesar de melhorar alguns índices, a maioria dos estudantes no Brasil não terminam o ensino médio. Na educação superior existem pouco mais de 7 milhões de pessoas matriculadas, sendo mais de 73% em instituições particulares. O investimento aumentou, mas o percentual de pessoas com diploma de graduação no Brasil ainda é muito pequeno.

Saúde: muito se fala, mas poucas mudanças vemos. Recentemente durante a campanha uma reportagem mostrava a candidata visitando um PSF onde trabalham 6 médicos, na minha cidade os PSF têm apenas um médico e que atende apenas durante algumas horas. Na maioria dos casos é preciso fazer agendamento para ser atendido. Na minha cidade não têm UTI, a UPA que deveria estar pronta desde 2012 ainda não foi concluída. Será por que ela não mostrou a visita a um local onde faltam médicos e tudo mais?

Infraestrutura: BR 163 ainda não foi concluída. A Transposição do São Francisco está custando muito mais do que o previsto e ainda não se sabe ao certo quando fica pronta. As ferrovias ainda estão engatinhando no Brasil. Os portos não têm condições de atender a demanda, enquanto o Brasil financiou um porto em Cuba. Muitas rodovias estão sucateadas. Das obras para a Copa a única coisa que ficou pronta a tempo, eu digo a tempo, mas não dentro do prazo foram os estádios de futebol. “Estes sim serão muito importantes para o desenvolvimento do Brasil”.

As obras do PAC, em sua maioria não ficaram prontas dentro do prazo, ou seja, o que era para ser uma aceleração do crescimento passou a ser mais atrasos no crescimento econômico do Brasil.

Corrupção: O Governo atual foi o mais corrupto da história do Brasil, por muito menos o Governo Collor deixou a presidência. Para os Petistas os mensaleiros são heróis condenados injustamente. Alguém acredita em Papai Noel.

Desemprego: O Governo diz que a taxa de desemprego é a menor da história, está em menos de 5%. Logo no Brasil existem aproximadamente 14 milhões de famílias que recebem o Bolsa Família, para receber o benefício é preciso se encaixar na renda por pessoa da família. Se existem quatro pessoas na família e a renda é inferior a um salário mínimo, essa família tem direito a receber o benefício. Estas pessoas não entram na lista de desempregados, logo teríamos no mínimo 14 milhões de pessoas desempregadas que recebem o benefício, considerando que na família existe apenas uma pessoa adulta.

Antes tínhamos um presidente sem estudo, agora temos uma presidente que não consegue falar muita coisa sem consultar seus rascunhos. Apesar de ser economista, falou uma grande bobagem no último debate ontem ao mandar uma economista especializada fazer cursos do SENAI e do PRONATEC. Se você não viu veja o vídeo.

Segurança Pública: O Brasil vive momentos complicados na segurança pública. As UPPS não deram certo. A taxa de homicídios continua elevada. Apesar do combate ao tráfico pouco coisa mudou. O país está entre os mais violentos do mundo.

Privatizações: O PT criticava as privatizações do Governo anterior, no entanto, faz a mesma coisa. Não tem condições de manter as rodovias federais e está concedendo a iniciativa privada. Lula vendeu duas empresas e concedeu 8 rodovias, Dilma fez concessão de aeroportos e rodovias. A concessão é um tipo de privatização, pois ao final do contrato o Governo pode conceder novamente a outra empresa.

Economia: A inflação está acima da meta prevista pelo Governo e os investidores não confiam mais na capacidade deste Governo em reverter o quadro que está instalado e fazer o país crescer.

Esta é minha opinião e está embasada em fatos, simplesmente isto.

Privatização de indústrias brasileiras: foi bom ou ruim?

empresas e setores privatizados no Brasil

Privatização no Brasil

As privatizações realizadas pelos Governos brasileiros nas últimas décadas foram muito criticadas, diziam que o Governo estava entregando seu patrimônio para a iniciativa privada praticamente de graça, e isso traria prejuízos para o Brasil. Mas será que as privatizações foram mesmo um mau negócio? Vamos analisar as principais empresas e setores privatizados no Brasil.

  • Vale do Rio Doce

Hoje se chama simplesmente Vale, a empresa criada pelo Governo Getúlio Vargas foi privatizada na década de 90 pelo Governo Fernando Henrique Cardoso. A privatização recebeu muitas críticas, porém, após a privatização a Vale incorporou outras mineradoras e hoje é uma das maiores mineradoras do mundo e consequentemente uma das maiores empresas do mundo. Por mais que os problemas internos fossem resolvidos e a privatização não se concretizasse, dificilmente a empresa teria alcançado este porte e os lucros que tem atualmente.

  • Embraer

A empresa criada na década de 40 e que estava à beira da falência foi privatizada no início dos anos 90, hoje oscila entre terceira e quarta maior indústria aeronáutica do mundo. Portanto, dispensa comentários, de empresa quase falida está hoje entre as maiores do mundo.

  • Telefonia

A Telebrás foi privatizada na década de 90, na época em muitas localidades do país não existia serviço de telefonia e nem ao menos previsão de quando iria existir. Mesmo em regiões onde existia o serviço era preciso esperar até mais de um ano na fila e ainda pagar mais de mil reais por uma linha telefônica.

Atualmente basta querer para ter uma linha telefônica, tanto fixa como móvel. No Brasil existem mais celulares em operação do que o número de habitantes, nos lugares mais remotos existe o serviço de telefonia de no mínimo uma operadora. O setor de telefonia é campeão de reclamações por parte dos usuários, porém, é inegável o avanço nos serviços após a privatização do setor.

  • Energia

O setor de energia elétrica não foi totalmente privatizado, porém, o Brasil possui uma das tarifas elétricas mais caras do mundo. Portanto, pelo menos para o pequeno consumidor esse é um mau negócio e dispensa comentários.

  • Rodovias

Muitas rodovias brasileiras já foram concedidas à iniciativa privada e outras serão concedidas. O Governo mostra que não tem capacidade para manter as rodovias federais e estaduais em condições de trafegabilidade. A cobrança de pedágio é muito criticada principalmente por aqueles que utilizam as rodovias frequentemente, porém, é visível a qualidade das rodovias privatizadas quando comparadas com as que ainda estão sob a responsabilidade do Governo ou do Estado.

Existem rodovias que ficam anos e anos em péssimas condições de tráfego, no entanto, as cobranças por parte da população não surtem efeito. No caso das concessões as empresas são obrigadas a manter as rodovias em boas condições, além de promover melhorias e dar assistência aos usuários da via. Em caso de não cumprimento das obrigações o Estado pode revogar a concessão e realizar outra.

Pesquisa do CNT aponta que mais da metade das rodovias brasileiras são ruins, péssimas ou regulares

Um pedaço de asfalto no meio de um buraco

Estrutura Logísitica no Brasil

BR 163

Recente estudo realizado pelo CNT – Conselho Nacional do Transporte diz que mais da metade das estradas brasileiras possui deficiências. Desse total 26,9% são ruins ou péssimas, apesar dos investimentos terem aumentado nos últimos anos, o Brasil ainda investe muito pouco nas rodovias. O estudo diz que o Brasil precisa investir 200 bilhões de reais em rodovias, no entanto investiu apenas 9 bilhões em 2010.

Um exemplo claro de falta de investimentos e morosidade é a pavimentação da BR 163, Cuiabá-Santarém, a obra deveria ficar pronta em dezembro de 2011, porém a previsão de término já foi adiada para dezembro de 2012. Tudo bem se a rodovia fosse nova, mas ela foi aberta nos anos 70 e até hoje não foi comcluída a pavimentação. A conclusão dessa obra beneficiará o Estado de Mato Grosso que é o maior produtor de grãos do país, reduzindo os custos de logística, diminuindo o desperdício de grãos que se perdem pelo caminho, diminuindo o tráfego de veículos pesados para a região sul e sudeste e reduzindo números de acidentes. 

A BR 163 é apenas um exemplo de falta de investimentos em infra-estrutura, esta inda não foi concluída, outras já, porém estão totalmente desgastadas e precisam ser recuperadas urgentemente.

Administração e Sucesso