Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Tag: Notícias e política (page 1 of 6)

Um muro em tempos de globalização

Recentemente o presidente eleito dos Estados Unidos anunciou a construção de um muro para fechar totalmente a fronteira entre Estados Unidos e o México.

Borderbeachtj

 

Em tempos de globalização é o mesmo que voltarmos a viver na pré-história. O muro que deve custar bilhões e bilhões de dólares promete impedir a entrada de imigrantes ilegais nos Estados Unidos. O muro finalizado incluindo a parte que já existe totalizará aproximadamente uma extensão de 3 mil quilômetros. Na prática os Estados Unidos construiriam o muro e depois o México ajudaria a pagar o gasto da obra. Provavelmente o México não aceitará essa proposta.

Já imaginou se o Brasil resolvesse construir um muro para fechar as suas fronteiras? O Brasil possui mais de 15 mil quilômetros de fronteira terrestre. Certamente que a obra nunca sairia do papel, pois uma simples rodovia que corta o país “BR 163” mesmo depois de 30 anos ainda não foi concluída. Isso sem falar no esquema de corrupção que a obra seria envolvida.

A fronteira entre Estados Unidos e México é bem menor, mas não deixa de ser algo difícil de ser vigiado.

A simples construção de um muro não impede que as pessoas usem equipamentos para conseguir pulá-lo ou até mesmo outros meios para danificar o muro e causar buracos na estrutura. Para que o muro seja eficiente precisará ser vigiado por 24 horas diariamente para sempre. Portanto, além da despesa com a construção de um muro que até hoje não foi necessário, também existirá a despesa com a sua vigilância sendo necessário milhares de homens para a tal tarefa.

Por si só o muro não resolve o problema, pois o espaço aéreo ainda estará livre e a zona costeira também. O mundo precisa de ideias para unir os povos e acabar com os conflitos, não de muros para aumentar o preconceito e a desunião entre os povos.

O Governo não Cumpre seus Prazos, Mas o Cidadão é Penalizado

PrazoO cidadão comum é obrigado a cumprir prazos. Prazo para declarar imposto de renda, para pagar IPVA, IPTU, dia de vencimento da conta de energia, internet, telefone, água, etc. Se não cumprir os prazos certamente será penalizado através de multa em alguns casos e suspensão de fornecimento como é o caso do não pagamento da conta de energia.

Entendo que a existência de prazos se faz necessária. Porém acredito que o Governo também deveria cumprir seus prazos e caso contrário fosse penalizado. Quando falo em prazos por parte do Governo me refiro principalmente as obras executadas pelos Governos Federal, Estadual e Municipal. As obras públicas em sua maioria possuem uma placa especificando do que se trata a obra, quanto será investido e de onde vem o dinheiro e principalmente o prazo de conclusão da obra que pode variar muito de acordo com o seu tamanho.

Não me lembro de alguma obra que tenha sido executada dentro do prazo. A transposição do Rio São Francisco já está atrasada a mais de um ano. Os estádios para a Copa ainda não foram entregues em sua totalidade, apesar da FIFA exigir todos prontos no final de 2013. Alguns podem nem ao menos passar pelos testes necessários antes da Copa por falta de tempo, pois os estádios serão entregues em cima da hora. Outro exemplo é a BR 163 Cuiabá-Santarém que apesar de ter mais de 30 anos ainda não foi completamente asfaltada, o prazo de entrega já foi alterado várias vezes.

No Mato Grosso o Governo lançou o Programa MT Integrado com o objetivo de levar asfalto a todos os municípios de Mato Grosso interligando-os através de no mínimo uma via asfaltada. Ao todo 44 municípios ainda estão isolados, a promessa é de que todas as obras sejam concluídas até o fim de 2014, porém as primeiras obras iniciaram apenas em abril de 2013. Como no Mato Grosso chove no mínimo 7 meses durante o ano isso quer dizer que entre 2013 e 2014 só existem 10 meses aptos para a construção de mais de 2.000 Km de asfalto. Só um milagre para que a promessa seja cumprida com todas as obras concluídas no ano de 2014.

E maio de 2013 o Governo de Mato Grosso laçou a obra de restauração de 190 km de asfalto da MT 320 e MT 208 que liga os municípios de Santa Helena a Alta Floresta. O prazo de execução da obra era de 365 dias e duas empresas ficaram responsáveis de fazer a obra. Apenas no mês de julho as máquinas começaram o trabalho, no mês de outubro a obra já foi interrompida em virtude do excesso de chuvas. Desde então a obra está parada, existe a promessa de reinício da obra no próximo dia 02 de maio, porém as chuvas ainda não deram trégua na região. O que se sabe é que o prazo não será cumprido, pois a obra deveria ser entregue em maio de 2014, mas nem 50% da obra foi concluída.

No município de Alta Floresta não é diferente, existe uma Unidade de Pronto Atendimento – UPA que deveria ter sido entregue ainda no ano de 2012 e ainda não foi concluída, postos de saúde com mais de um ano de atraso nas obras.

Nesse caso quem é penalizado é apenas a população que fica a espera de uma obra que deveria estar pronta a muito tempo. Enquanto isso os políticos continuam se elegendo com essas promessas furadas. Está na hora da população acordar e pensar bem antes de escolher seus governantes.

Imposto de Renda 2014: chegou a hora de declarar

IR

Imposto de Renda

Este ano o prazo que geralmente é de dois meses será menor, em virtude do feriado de carnaval ocorrer logo no início do mês, as declarações só poderão começar a ser entregues no dia 6 de março, porém o programa para realizar a declaração já pode ser baixado no site da Receita Federal.

Quem precisa declarar o imposto de renda? A tabela a seguir mostra quem está livre do imposto de renda, neste caso apenas quem ganhou no máximo até R$ 1.710,78 mensais no ano de 2013.

Tabela Progressiva para o cálculo mensal do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física para o exercício de 2014, ano-calendário de 2013.

Base de cálculo mensal em R$

Alíquota %

Parcela a deduzir do imposto em R$

Até 1.710,78

De 1.710,79 até 2.563,91

7,5

128,31

De 2.563,92 até 3.418,59

15,0

320,60

De 3.418,60 até 4.271,59

22,5

577,00

Acima de 4.271,59

27,5

790,58

Fonte: http://www.receita.fazenda.gov.br/aliquotas/ContribFont2012a2015.htm

Quem tem o imposto retido na fonte, ou seja, o imposto já é descontado diretamente no salário pode restituir parte deste valor ou até mesmo a sua totalidade caso tenha como fazer deduções no Imposto de Renda, por isso é interessante fazer a declaração. Gastos com educação, saúde e dependentes são as principais deduções que podem ser realizadas. Exemplo: durante o ano de 2013 você teve retido na fonte um total de R$ 1.000,00, porém ao declarar o imposto de renda e realizar todas as deduções o sistema disse que você deve apenas R$ 300,00, neste caso você terá direito a restituir o valor de R$ 700,00 que será depositado na conta informada durante a declaração.

É importante que os gastos com saúde, educação, etc. sejam comprovados através de documentos. Caso você caia na malha fina será necessário comprovar que realmente aqueles gastos existiram.

Antes mesmo de declarar o imposto de renda já é possível saber se você terá como restituir alguma quantia. Basta utilizar o simulador de imposto de renda da Receita Federal e informar os rendimentos tributáveis recebidos durante o ano, pagamento de previdência, gastos com saúde e educação, número de dependentes, etc. Ao final o simulador dirá quanto você deve pagar de imposto de renda, se você pagou mais do que o simulador calculou, então você terá como restituir a diferença, caso contrário você terá que pagar a diferença que não ficou retida na fonte.

Aqueles que querem receber a restituição o mais rápido possível é importante que façam a declaração logo no início do período, pois este é o critério para receber a restituição. Aqueles que fazem a declaração por último também são os que receberão a restituição por último.

Horário de Verão: uma crítica

Horário de verão

Horário de verão

O horário de verão existe há bastante tempo e no Brasil foi implantado pela primeira vez na década de 30, porém desde o ano de 1985 é adotado sem interrupção por alguns estados brasileiros.

Dizem que seu principal objetivo é a economia de energia, pois como o relógio é adiantado em 1 hora, o dia demora mais para escurecer e assim quando as luzes são acessas a maioria das empresas e indústrias já pararam suas atividades evitando assim um pico do consumo.

O governo espera uma economia de 400 milhões de reais com o horário de verão que teve início em 20/10/2013 e termina em 16/02/2014.

Pode até ser que economize mesmo essa quantia, porém acredito que seja insignificante frente aos transtornos que este horário causa.

O dia demora 1 hora a mais para clarear, no entanto eu não posso começar a trabalhar 1 hora mais tarde. No horário normal quando eu acordava já estava claro o dia, agora ainda está amanhecendo, em dias de chuva é preciso até acender as luzes. Eu trabalho no período noturno das 18h às 22h, quando eu ia ao trabalho já estava escuro, agora eu saio de casa com o sol quente. Como citei anteriormente o horário muda, mas nós precisamos mudar também, ou seja, nosso relógio biológico precisa ser adiantado em 1 hora também. Acordar 1 hora mais cedo, almoçar e jantar 1 hora mais cedo. Nos primeiros dias é terrível, é como se tivéssemos viajado para outro local com horário diferente.

São 4 meses, quando estamos começando a nos acostumar com o horário ele termina, então são 8 meses de horário normal e quando já está tudo bem vem novamente este horário ridículo.

Se a questão for economia mesmo, basta o Governo combater a corrupção, aí serão bilhões de economia ao invés de míseros 400 milhões de reais.

Você também concorda comigo? então curte e compartilha por aí.

Dilma Inaugura Obras de Extrema Importância para o Brasil

Copa e Logística

Copa e Logística

Estimativa Populacional do IBGE para 2013

Foi publicado no Diário Oficial da União de hoje 29/08/2013 a estimativa populacional para os municípios brasileiros com data de 01/07/2013.

Segundo o IBGE, Alta Floresta-MT não é mais a 10ª maior cidade de Mato Grosso em termos populacionais, o município perdeu a posição para Lucas do Rio Verde que possui agora 52.843 habitantes, enquanto Alta Floresta ainda tem apenas 49.761 habitantes ficando em 11º lugar. Cáceres também perdeu a 5ª posição para Tangará da Serra, Agora Tangará da Serra possui 90.252 habitantes e Cáceres 89.683 habitantes.

1 – Cuiabá 569.831

2 – Várzea Grande 262.880

3 – Rondonópolis 208.019

4 – Sinop 123.634

5 – Tangará da Serra 90.252

6 – Cáceres 89.683

7 – Sorriso 75.104

8 – Barra do Garças 57.791

9 – Primavera do Leste 55.451

10 – Lucas do Rio Verde 52.843

11 – Alta Floresta 49.761

População de Mato Grosso por município

Muito estranho os dados sobre a estimativa populacional de Alta Floresta-MT, segundo o Censo de 2000 o município possuía 46.982 habitantes e agora em estimativa do IBGE para o ano de 2013 tem apenas 49.761 habitantes, ou seja, não chegou a aumentar nem 3.000 o número de habitantes.

No entanto, comparando os dados populacionais com o número de veículos, no mês de dezembro do ano 2000, Alta Floresta tinha apenas 9.735 veículos e em julho de 2013 possui 32.938 veículos de todos os tipos segundo o Detran-MT. Um aumento de 23.185 veículos no período.

Comparando com o fenômeno de crescimento do município de Sinop, no ano de 2000, Sinop tinha uma população de 74.831 habitantes e apenas 19.418 veículos cadastrados no município. Em estimativa populacional do IBGE para 2013 o município de Sinop tem 123.634 habitantes e segundo estatísticas do Detran-MT um total de 82.117 veículos de todos os tipos cadastrados no município.

Nesse período a população de Sinop aumentou em 48.169 habitantes e o número de veículos cadastrados no município aumentou em 62.299 no total. O número de veículos aumentou acima do número de novos habitantes em 30% aproximadamente.

Já em Alta Floresta o número de veículos aumentou acima do número de habitantes em mais de 800% na comparação dos novos 2.779 habitantes com os 23.185 novos veículos cadastrados no município.

Por este motivo e pelo crescimento visível que pode ser visto no município de Alta Floresta que é difícil de acreditar que o município ainda não possui nem ao menos 50.000 habitantes.

Frota de Veículos de Alta Floresta Aumentou Quase 140% em 10 anos

Frota de veículos de Alta Floresta-MT era de 13.829 veículos no total em dezembro de 2003, segundo informações estatísticas do Detran-MT em julho de 2013 a frota de veículos já é de 32.938 veículos considerando todos os tipos de veículos. Como o ano de 2013 ainda não acabou estes números tendem a aumentar bastante.

Observa-se que em 2003 a cidade possuía 4.395 automóveis passando para 7.959 automóveis em julho de 2013.

Em 2003 o município possúia 4.556 motocicletas e 1.497 motonetas, em julho de 2013 o município possuía 13.653 motocicletas e 5.320 motonetas.

Em 2003 existiam 1.516 caminhonetes, em julho de 2013 o município possuía 3.104 caminhonetes.

Percebe-se que o número de automóveis quase dobrou neste período e o número de caminhonetes foi duplicado.

Fato extraordinário ocorreu com o aumento do número de motocicletas e motonetas no período, eram 6.053 no total no ano de 2003 e passaram a ser 18.973 em julho de 2013. A quantia de motocicletas e motonetas simplesmente triplicou em 10 anos.

Acredito que a maior influência sobre este fenômeno foi causada pela ineficiência do transporte coletivo municipal de Alta Floresta-MT. Neste período o transporte coletivo praticamente deixou de funcionar no município. Isso ocasionou uma explosão na venda de motocicletas.

Dizem que o transporte coletivo tornou-se inviável no município, mas os bairros que ficam distantes sofrem com a falta do serviço. Existem municípios menores com existência de transporte coletivo, lembrando que o município de Alta Floresta-MT possui segundo estimativas do IBGE aproximadamente 50.000 habitantes. Certamente este número está muito fora da realidade pois está em fase de construção uma usina hidrelétrica na região. O fluxo de veículos nas avenidas aumentou tanto que foi necessário a instalação de semáforos, coisa que não existia no município.

Fato curioso é que apesar de ter dobrado o número de automóveis e caminhonetes no município nos últimos 10 anos, a cidade não conta com nenhuma concessionária de veículos que vende apenas uma marca de veículo. Possui sim muitas revendedoras que comercializam todos os tipos de marcas e até mesmo veículos novos.

Congestionamento nas Capitais

Congestionamento

O congestionamento do trânsito nas grandes cidades não é nenhuma novidade para quem mora lá. Eu não moro lá, a única capital que visitei até hoje foi a capital mato grossense Cuiabá. Nunca andei de carro lá, sempre que passei por lá foi de ônibus, mas nunca passei por um congestionamento. Ou melhor, nunca tinha passado por um antes. É conhecido que a capital de Mato Grosso Cuiabá será uma das sedes da Copa do Mundo de 2014 e que estão ocorrendo várias obras para melhorar o trânsito da cidade. Fato é que a menos de um ano para a Copa ainda falta muita coisa a ser feita.

As obras estão ocasionando transtornos para a população, para os comerciantes e até mesmo para quem vem de fora da capital. Nesta minha última passagem por Cuiabá não consegui passagem em Várzea Grande e precisei ir até a rodoviária de Cuiabá. Este percurso entre as duas rodoviárias é realizada perfeitamente em trinta minutos, mas desta vez para minha surpresa a viagem, isso mesmo foi uma verdadeira viagem, pois durou nada menos do que uma hora e trinta minutos o percurso. Certamente teria perdido o ônibus para fazer conexão por causa da demora exagerada. De qualquer forma acabei perdendo porque o mesmo já estava lotado.

O ônibus passou por Cuiabá justamente no horário de pico, quando as pessoas estão saindo do trabalho para ir para casa, filas de ônibus coletivos, pontos de ônibus lotados, esta era a cena que se podia observar. Ruas interditadas, obras na pista, desvios e o grande fluxo de veículos resultaram em um congestionamento imenso para uma cidade que não está entre as maiores capitais do país em se tratando de população.

A promessa é de que o trânsito vai melhorar após a conclusão das obras para a Copa, espero que seja verdade mesmo, pois se sem a Copa já está um caos, imaginem quando os turistas chegarem à capital. Certamente não vão gostar de ficarem horas perdendo tempo no trânsito.

Justiça Bloqueia mais uma Empresa de Marketing Multinível

Blackdever suspenso

Blackdever suspenso

Isso é o que diz a própria página da empresa na internet conforme imagem ao lado. Depois da TelexFREE e da BBOM agora foi a vez da Blackdever ser bloqueada pela justiça.

As pessoas que ficaram com dinheiro bloqueado na TelexFREE e BBOM estão confiantes de que terão seu dinheiro de volta, mas sabemos como a justiça é demorada. E além disso, todos terão que provar a quantia que tinham investido no negócio.

O problema é que esta é apenas a terceira empresa que teve suas atividades bloqueadas pela justiça. Sabe-se muito bem que muitas outras empresas de Marketing Multinível estão sendo investigadas e podem sofrer o mesmo tipo de bloqueio.

É verídico que muitas pessoas se deram bem neste negócio. Mas será que ainda compensa continuar investindo em algo que pode ser fechado de uma hora para outra? Quem já entrou não tem como voltar atrás, mas quem estava pensando em entrar deve estar com a pulga atrás da orelha. Correr o risco e entrar para ganhar dinheiro podendo ficar com o dinheiro bloqueado de repente? É uma coisa de se pensar, afinal já são três empresas bloqueadas.

Talvez você entrou no negócio com pouco dinheiro, portanto, isto não fará falta para o orçamento. O problema são aquelas pessoas que estão vendendo bens e tirando dinheiro da poupança para viver apenas disso, estas sim podem ficar endividadas se tiverem seus recursos bloqueados.

Governo Desonera o Etanol: mas avisa que preço ao consumidor não deve cair

Redução dos preços do etanol

Etanol

Isto é fato, mesmo com a redução de impostos para o setor de álcool e de açúcar o preço ao consumidor final não deve cair. Aliás, a redução de impostos têm como principal objetivo socorrer as industrias de etanol e de açúcar, aumentar a produção e a oferta do produto no mercado. Pode-se dizer que com a descoberta do pré-sal o Governo deixou de lado os investimentos em biocombustíveis, além disso o setor enfrentou problemas climáticos durante a produção e enfrenta problemas com a falta de competitividade do produto frente a gasolina.

Não adianta ter aumento da produção se o preço do etanol não for competitivo, ou seja, deve custar menos que 70% do preço da gasolina. Se custar 70% do litro da gasolina, tanto faz abastecer com álcool ou com gasolina. Tem que ser realmente vantajoso para que o consumidor encha o tanque com álcool.

Outra medida que o Governo volta a tomar é o aumento da percentagem de álcool na gasolina, mais uma vez a gasolina passa a ter 25% de álcool em sua composição. A medida visa reduzir o preço da gasolina tendo em vista que o álcool é mais barato e também visa aumentar o consumo de álcool.

Mesmo com essas medidas não existe promessa de redução nos preços para o consumidor, o que na minha opinião é um tremendo erro quando querem aumentar a oferta do produto. Se existe maior oferta os preços devem baixar, é a lei da oferta e da procura.

Por outro lado, se a indústria achar que o etanol não é vantajoso, simplesmente eles produzem açúcar e fica praticamente tudo como está. Pelo menos o consumidor não precisa ficar com medo de falta de combustíveis nos postos, se falta etanol é so encher o tanque com gasolina, pois atualmente quase todos os veículos saem de fábrica com motores bicombustíveis.

Older posts
Administração e Sucesso
Assign a menu in the Left Menu options.
Assign a menu in the Right Menu options.