Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Tag: Gasolina

Preço do Petróleo cai, mas preço do combustível aumenta no Brasil

Preço da gasolina

Aumenta imposto da gasolina

O preço da gasolina e do óleo diesel já estavam bastantes altos, mesmo o Governo dizendo que a Petrobras estava tendo prejuízos por causa dos preços praticados que estavam abaixo do mercado Internacional.

No entanto, nos últimos meses o preço do barril de petróleo caiu no mundo inteiro, fato este que fez o preço da gasolina cair muito em alguns países pelo mundo. Este é o caso dos Estados Unidos onde o preço da gasolina caiu muito com a queda do petróleo.

Mesmo com a queda do petróleo, no Brasil em momento algum foi cogitado a queda nos preços dos combustíveis, muito pelo contrário, no final do ano de 2014 houve um aumento e agora no início de 2015 o Governo dá outro golpe nos brasileiros. O Governo anunciou um aumento de impostos nos preços dos combustíveis, R$ 0,15 para o litro do diesel e R$ 0,22 para a gasolina. Este reajuste é para as refinarias, mas certamente que será totalmente repassado para o consumidor. Aliás, o preço para o consumidor certamente será maior.

O aumento da gasolina prejudica muito quem precisa do veículo para o trabalho e o aumento do preço do diesel que já estava bastante alto pode desencadear aumento de preços em vários setores. Já que o aumento do diesel aumenta o custo do transporte de produtos por rodovias.

Como se sabe no Brasil o preço dos combustíveis em grande parte é formado por impostos, esperar que o preço caísse é o mesmo que acreditar em Papai Noel. Afinal, de algum lugar o Governo precisa tirar dinheiro para cobrir os rombos da Petrobras e fraco crescimento do país. O lugar escolhido foi o bolso do cidadão.

Cadê o Pré-sal? O Brasil não ia ser um dos campeões de produção de petróleo? Tem especialista dizendo que a exploração do Pré-sal é simplesmente inviável no preço que o petróleo está atualmente.

http://brasil.elpais.com/brasil/2015/01/13/politica/1421170670_187160.html

Aumento do preço da gasolina, por que só agora?

Depois de muito tempo sendo anunciado, finalmente o não tão esperado aumento da gasolina saiu.

O Governo dava pistas de que o aumento sairia mesmo, mas não dizia quando. Aliás, diziam que o aumento era necessário para que a Petrobras retomasse a sua capacidade de investimento. No entanto, este aumento segundo especialistas, já deveria ter sido anunciado há muito tempo. Porém, como tentativa de manter o controle da inflação, o Governo postergou o aumento e só agora anuncia o reajuste de 3% para a gasolina e 5% para o óleo diesel nas refinarias. Para o consumidor o reajuste deve ficar entre 2% e 4%.

Mas será por que o Governo esperou a eleição passar e a poeira baixar para anunciar o aumento. Medo de perder votos? Se realmente o preço da gasolina está dando prejuízos para a Petrobras por que este aumento não saiu antes? A tendência é que ocorram novos aumentos para compensar esta defasagem.

O reajuste pode parecer pouco, mas a questão é que o consumidor não vai ao posto de combustíveis para comprar 1 litro de gasolina, tem gente que gasta centenas de litros por mês porque trabalha com o automóvel. Por isso por menor que seja, o reajuste tem impactos no bolso do consumidor e na inflação.

Quem tem a opção de abastecer com álcool certamente irá fazer isso, pelo menos enquanto for vantajoso, ou seja, onde o álcool está custando no máximo 70% do preço da gasolina.

Porém se todos preferirem o álcool logo faltará produto no mercado, assim o consumidor será obrigado a usar gasolina. Aliás, a falta de incentivo a produção de álcool tem um motivo, manter a venda de gasolina em alta, afinal o álcool não é feito de petróleo.

 

Gasolina Teve Aumento no Preço: que novidade!

Aumento da gasolina

O preço da gasolina aumentou mais uma vez, aliás, o aumento de preços não é novidade para os brasileiros. Novo seria se tivessem anunciado uma redução nos preços da gasolina. Mas o que mais me irrita assistindo o noticiário é quando dizem que já existem lugares onde a gasolina é vendida acima dos R$ 3,00. Então eu me pergunto, será que eu não moro no Brasil, pois em minha cidade a gasolina já é vendida acima de R$ 3,00 faz tantos anos que nem me recordo quanto tempo faz. Já paguei R$ 3,38 uns dois anos atrás. Atualmente está sendo vendida em média por R$ 3,28.

Pior que além de pagar caro pela gasolina, ela raramente pode ser substituída pelo álcool, pois na maioria das vezes o preço não compensa, o álcool custa menos sempre. No entanto, para ser vantajoso o valor do litro não deve ser superior a 70% do preço da gasolina. Se a gasolina custa R$ 3,00 e o álcool R$ 2,10 tanto faz abastecer com um ou com outro combustível, pois o álcool queima mais rápido. Dificilmente um veículo faz a mesma quilometragem por litro utilizando álcool ao invés de gasolina.

A única vantagem real dos veículos bicombustíveis é a certeza de não sofrer com a falta de combustível, pois se faltar álcool por causa da entressafra, ainda tem a opção de abastecer com gasolina.

É ilusão acreditar em combustível com preço mais baixo, se o álcool fosse mais vantajoso que a gasolina, todos abasteceriam com álcool, pois praticamente todos os veículos vendidos atualmente são bicombustíveis. Então, a gasolina teria queda nas vendas e o álcool não seria suficiente para abastecer o mercado. Consequentemente todos teriam que voltar a utilizar gasolina mesmo que o preço fosse absurdo.

Pior que além de pagar caro ainda tem que ficar de olho para não comprar gasolina adulterada.

Gasolina ou Álcool?

Gasolina, álcool "etanol"

Ultimamente essa pergunta não tem tido muita importância, pois tanto faz encher o tanque com gasolina ou álcool se você possui um carro com motor flex. Recentemente o álcool estava com preço elevado por causa da entressafra, mas com o início da colheita de cana-de-áçucar o preço caiu bastante, o problema é que isso não durou muito tempo, o preço voltou a subir em plena safra e na maioria dos Estados brasileiros não é vantajoso abastecer com álcool. Apesar do álcool ser muito mais barato do que a gasolina isso não quer dizer que é vantajoso abastecer com álcool, se o litro da gasolina estiver custando R$ 3,00, o álcool deve custar R$ 2,10 o litro, ou seja, 70% do valor da gasolina apenas para ficar de igual para igual. No entanto a vantagem em abastecer com álcool sempre será pequena, questão de centavos por litro. Se o álcool for muito mais vantajoso do que a gasolina, os consumidores vão preferir colocar álcool, ou seja, vai faltar o combustível no mercado e o preço volta a subir, por outro lado vai sobrar gasolina. Portanto é tudo ilusão, os veículos bicombustíveis (Flex) servem apenas para isso, na falta de um se abastece com o outro. A única maneira de reduzir o preço, é fazer com que as vendas caiam e as distribuidoras tenham que reduzir os preços, mas como os meios de transporte no Brasil são totalmente ineficientes, dificilmente isso vai acontecer. Somos obrigados a pagar preços abusivos, na realidade impostos abusivos incluídos nos combustíveis.

Gasolina: bicombustíveis e a alta do preço do petróleo

Infelizmente, mais uma vez vemos o preço da gasolina subindo, é verdade que o barril de petróleo lá fora aumentou muito devido aos conflitos em alguns países como a Líbia, mas será que alguém se lembra do preço da nossa gasolina ter sido reduzido quando aconteceram quedas no preço do barril lá fora, pelo menos eu não me lembro. A PETROBRAS sempre diz que não é culpada pelo alto preço do produto, mas então por que então esse aumento de preço, a verdade é que a procura pela gasolina cresceu muito devido ao alto preço do álcool, todas aquelas pessoas que abasteciam com álcool passaram a encher o tanque com gasolina, pois o álcool não compensava. Chegou até a faltar gasolina em alguns postos de São Paulo, a soma desses fatores, alta do barril de petróleo, maior consumo de gasolina, alta no preço do álcool, pois 25 % da gasolina é composta de álcool, tudo isso fez com que o preço da gasolina fosse reajustado.

Outro dia levei um susto quando olhei para a bomba e vi que a gasolina estava R$ 0,16 centavos mais cara, R$ 3,20 por apenas um litro de gasolina, se eu tivesse um carro bicombustível colocaria álcool, daria na mesma coisa, pois o álcool rende apenas 70 % do que rende um litro de gasolina, então para que serve os veículos bicombustíveis, na minha opinião a única utilidade que eles tem é a possibilidade de encher o tanque com álcool se chegar a faltar gasolina, fora isso é só ilusão, afinal quase nunca compensa abastecer com álcool, e quando compensa a diferença economizada é muito pouca, o mais triste é saber que isso dificilmente mudará, se fizessem carros que tem o mesmo rendimento utilizando álcool ou gasolina, todos colocariam apenas álcool no tanque por ser mais barato, resumindo, faltaria álcool no mercado, e caso não faltasse a PETROBRAS teria que vender sua gasolina para o exterior. Todo ano é a mesma desculpa, na entressafra falta cana-de-açúcar e o preço do álcool sobe, sem falar que as vezes as indústrias preferem produzir açúcar pois é mais vantajoso.

Gasolina sem Impostos

Um posto de combustíveis de Cuiabá MT, vai vender 5.000 litros de gasolina sem imposto.

O litro vai ser vendido por R$ 1,38, cada pessoa poderá comprar 20 litros no máximo.

A iniciativa é para mostrar para os consumidores que o preço absurdo cobrado pela gasolina não é culpa dos donos de postos, mas sim da alta carga de impostos que incide sobre a gasolina.

Aproximadamente metade do preço da gasolina é imposto.

Gasolina Brasileira

A gasolina brasileira está entre as mais caras do mundo, não que realmente seu custo de produção seja caro, mas porque aproximadamente 50 % de seu valor é imposto. Já ouvi falar que a Petrobrás não aumentou o preço da gasolina por um longo período quando o preço do Barril disparou no mercado, por outro lado quando o preço caiu lá em baixo a empresa deu a desculpa que não iria baixar o preço para poder recuperar os prejuízos que teve naquele período, mas isso já faz algum tempo, agora a desculpa é que o preço tem que continuar alto para que a empresa tenha capacidade de investimento em novos poços de petróleo.

Resumindo, quem tem veículo movido a gasolina já cansou de esperar por uma redução dos preços, só não abastece com álcool quem não tem carro total flex.

Falam que o preço médio fica em torno de R$ 2,60 a R$ 2,70, que bom se fosse verdade. Faz muitos anos que pago mais de R$ 3,00 por um litro de gasolina aqui em Alta Floresta – MT.

Auto-suficiência em petróleo, pré-sal, preço do dólar caindo ou subindo, preço do Barril, isso é tudo lorota, o que o povo quer é um preço justo, se não pode reduzir o preço, então retira uma parte dos impostos abusivos cobrados nos combustíveis. Eu nunca vi alguém prometer isso em campanha.

Preço da gasolina

 

O Brasil possui uma das gasolinas mais caras do mundo, isso se não for realmente a mais cara do mundo. O preço da gasolina comercializada pela Petrobrás não chega a ser exorbitante, em média 33% do preço cobrado nas bombas dos postos, mas quando o produto chega ao consumidor final a história é bem diferente. Mais de 40% do valor do produto vendido ao consumidor é composto de tributos, entre eles (PIS/PASEP, COFINS, CIDE) 13%, (ICMS) 29%. Além disso, a gasolina é composta pela mistura de álcool que varia de 20% a 25% conforme estabelecido pelo Cima (Conselho Interministerial do Álcool e do Açúcar). O custo do álcool na gasolina fica em torno de 7% do preço total e a distribuição e revenda tem um custo de 18% em média, segundo informações da Petrobrás baseada na média de preços das principais capitais do país. Portanto, a Petrobrás poderia reduzir o valor da gasolina, mas a redução mais concreta poderia ser nos impostos que incidem sobre a gasolina, recentemente o Governo reduziu a mistura de álcool na gasolina, para aumentar a oferta de álcool no mercado. Como o álcool é mais barato que a gasolina a tendência era que o preço da gasolina fosse reajustado, para evitar isso o governo reduziu a cobrança da Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico – CIDE, de 0,23 para 0,15 centavos por litro. Essa medida tem validade até o fim de abril, com o aumento da oferta do álcool é provável que a mistura de álcool na gasolina volte para os 25%, o engraçado é que quando o preço do álcool cai bastante o preço da gasolina não cai, mas por que isso se 25% da mistura da gasolina é composta por álcool. Pela lógica quando o preço do álcool cai, o preço da gasolina também deveria cair, por exemplo: se preço do álcool é R$ 2,00 e teve queda de 15%, seu preço será R$ 1,70, portanto antes 250 ml custavam 0,50 centavos e depois da queda de preço os mesmo 250 ml custam 0,425 centavos, uma redução de pouco mais de 0,7 centavos que deveria ser repassada ao preço da gasolina, mas não é isso que acontece. Segundo o levantamento da ANP, com base em dados de 17 a 23 de janeiro de 2010, o preço médio da gasolina subiu para R$ 2,58. Se esse preço médio tivesse uma variação de no máximo 0,10 centavos para cima, até que não seria um preço muito alto, mas acontece que essa média de preço está 0,51 centavos a baixo do preço praticado pelos postos de Alta Floresta – MT, atualmente a gasolina é comercializada por R$ 3,09, se quem paga R$ 2,58 reclama que a gasolina está muito cara, imagina o que dizer dos mato-grossenses que pagam 20% a mais pela gasolina.

 

Bicombustíveis

Em 2003 foi lançado no Brasil o primeiro carro com motor bicombustível, uma notícia muito boa para aqueles que pretendiam ter um carro que utilizasse combustível mais barato, sem correr o risco do desabastecimento de álcool no mercado como aconteceu nos anos 80 com o Pró-álcool, quando os usineiros preferiram produzir açúcar em vez de álcool, pois era mais vantajoso. Com isso as pessoas que possuiam carro a álcool não conseguiam abastecer seus veículos. Para o meio ambiente o biocombustível também é melhor, porque polui menos, mas para os brasileiros em geral, a tecnologia bicombustivel não está sendo tão vantajosa assim. Em primeiro lugar, os motores dos veículos em geral andam 30% a menos utilizando álcool, ou seja, por exemplo, se usa a gasolina o rendimento é de 10 KM por litro, se usa álcool anda apenas 7 KM por litro. Portanto para ser vatajoso o álcool deve possuir preço de no máximo 70% do preço do litro da gasolina, coisa qua não está acontecendo atualmente. Em todo o Brasil, atualmente apenas no Estado de Mato Grosso está sendo vantajoso abastecer o carro com álcool. Então onde está o problema? A questão é que atualmente quase todos os carros saem de fábrica com motores bicombustíveis, sendo o álcool mais barato as pessoas preferem abastecer com esse combustível. A grande procura pelo álcool diminui a oferta do produto no mercado, o que causa o aumento do preço do produto. Ainda para o consumidor existe o aumento do preço do açúcar, e todos os produtos que são produzidos com esse ingrediente. Aliada a queda de produção de açúcar em outros países o preço do açúcar aumentou mais de 100%. Resumindo, não existe vatagem para o consumidor final, abastecer com álcool quase não compensa. Para compensar os engenheiros teriam que inverter essa situação, fazer motores que tivessem a mesma eficiência com os dois combustíveis, mas se o álcool fosse mais vantajoso, ninguém mais iria querer abastecer com gasolina, gerando falta do produto no mercado, elevação dos preços, e descontentamento dos produtores de gasolina gerando uma crise econômica. Portanto isso só pode ser resolvido no dia em que acabarem as reservas de petróleo no mundo, e os biocombustíveis sejam a única solução para abastecer os veículos. 

Administração e Sucesso
Assign a menu in the Left Menu options.
Assign a menu in the Right Menu options.