Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Tag: eleição

Bolsa Família: benefício social ou compra de votos legalizada?

Bolsa família: benefício ou compra de votos

Bolsa Família

O programa foi criado com o objetivo de diminuir a pobreza no país, ainda no Governo FHC. O Governo Lula unificou todos os benefícios e mudou o nome para Bolsa Família. Atualmente aproximadamente 14 milhões de famílias recebem o benefício, se levarmos em consideração que cada família possui 4 integrantes teremos 56 milhões de pessoas beneficiadas pelo programa.

Logo o Governo tem 14 milhões de votos garantidos, isso considerando que apenas uma pessoa da família é eleitor. Lembram-se daquele boato de que o Bolsa Família iria acabar. As agências da Caixa ficaram lotadas com pessoas desesperadas querendo sacar o dinheiro. Aquele episódio serviu para mostrar o medo que as pessoas beneficiadas têm de perder o benefício. Portanto, eu não acredito que alguém que recebe o benefício vote em outro candidato. Principalmente com o terrorismo eleitoral utilizado pelo PT dizendo que se a oposição ganhar o benefício seria extinto.

Existem no Brasil municípios onde quase a totalidade da população é beneficiada direta ou indiretamente pelo Bolsa Família, como Belágua – MA, onde Dilma obteve maior percentual de votos. Porém, a qualidade de vida nestes municípios é simplesmente horrível. Isso porque o benefício apenas garante um pouco o sustento das pessoas, mas não gera empregos para os beneficiados. Por falar em emprego, se uma pessoa da família estiver empregada recebendo um salário mínimo e existirem quatro integrantes na família, esta perde o direito de receber o benefício, porque ultrapassará o limite de renda por membro da família. Por outro lado, é possível aumentar a renda da família mesmo sem emprego, basta ter mais filhos. Vejam o exemplo da cidade onde Dilma obteve a maior votação, a população aumentou consideravelmente nos últimos anos. Segundo o IBGE a população de Belágua – MA aumentou 10% nos últimos 4 anos, e a maioria da população está concentrada na faixa etária de 5 a 9 anos e de 10 a 14 anos. Contra fatos não há argumentos.

O Bolsa Família se transformou em uma compra de votos legalizada. É uma maneira de manter os índices de desemprego em baixa, sem realmente gerar emprego, sendo que aqueles que possuem algum tipo de renda não são considerados desempregados.

Motivos para não votar no PT

Motivos para não votar no PT

Motivos para não votar no PT

Alguns motivos para não votar no PT, eu digo PT porque o Governo Dilma é uma extensão do Governo Lula. É como se tivéssemos o mesmo presidente desde o ano de 2003.

Este Governo foi segundo a presidente o melhor da história para o Brasil, ela diz isto falando dos 12 anos de Governo do PT, não apenas de seu mandato. O PSDB ficou apenas 8 anos no Governo, ou seja, apenas por isso o PT tem a obrigação de de ser melhor, pois já são 12 anos no poder. Se ela vencer esta eleição teremos um mesmo partido comandando o país por longos 16 anos, isso não é bom para o país. O PT se vangloria de ter feito muito pelo Brasil, mas esquecem que quando pegaram o Governo o país estava com a economia estável, enquanto que o PSDB pegou o país em uma época de grandes mudanças, inclusive a criação de uma nova moeda que está em vigor até hoje. Será que o PT teria o mesmo sucesso se o Lula tivesse ganho a eleição em 1994?

Como disse anteriormente o PT está no Governo a 12 anos, porém ainda não resolveu muitos problemas existentes no Brasil. Será que eles precisam de mais 12 anos?

Educação: apesar de melhorar alguns índices, a maioria dos estudantes no Brasil não terminam o ensino médio. Na educação superior existem pouco mais de 7 milhões de pessoas matriculadas, sendo mais de 73% em instituições particulares. O investimento aumentou, mas o percentual de pessoas com diploma de graduação no Brasil ainda é muito pequeno.

Saúde: muito se fala, mas poucas mudanças vemos. Recentemente durante a campanha uma reportagem mostrava a candidata visitando um PSF onde trabalham 6 médicos, na minha cidade os PSF têm apenas um médico e que atende apenas durante algumas horas. Na maioria dos casos é preciso fazer agendamento para ser atendido. Na minha cidade não têm UTI, a UPA que deveria estar pronta desde 2012 ainda não foi concluída. Será por que ela não mostrou a visita a um local onde faltam médicos e tudo mais?

Infraestrutura: BR 163 ainda não foi concluída. A Transposição do São Francisco está custando muito mais do que o previsto e ainda não se sabe ao certo quando fica pronta. As ferrovias ainda estão engatinhando no Brasil. Os portos não têm condições de atender a demanda, enquanto o Brasil financiou um porto em Cuba. Muitas rodovias estão sucateadas. Das obras para a Copa a única coisa que ficou pronta a tempo, eu digo a tempo, mas não dentro do prazo foram os estádios de futebol. “Estes sim serão muito importantes para o desenvolvimento do Brasil”.

As obras do PAC, em sua maioria não ficaram prontas dentro do prazo, ou seja, o que era para ser uma aceleração do crescimento passou a ser mais atrasos no crescimento econômico do Brasil.

Corrupção: O Governo atual foi o mais corrupto da história do Brasil, por muito menos o Governo Collor deixou a presidência. Para os Petistas os mensaleiros são heróis condenados injustamente. Alguém acredita em Papai Noel.

Desemprego: O Governo diz que a taxa de desemprego é a menor da história, está em menos de 5%. Logo no Brasil existem aproximadamente 14 milhões de famílias que recebem o Bolsa Família, para receber o benefício é preciso se encaixar na renda por pessoa da família. Se existem quatro pessoas na família e a renda é inferior a um salário mínimo, essa família tem direito a receber o benefício. Estas pessoas não entram na lista de desempregados, logo teríamos no mínimo 14 milhões de pessoas desempregadas que recebem o benefício, considerando que na família existe apenas uma pessoa adulta.

Antes tínhamos um presidente sem estudo, agora temos uma presidente que não consegue falar muita coisa sem consultar seus rascunhos. Apesar de ser economista, falou uma grande bobagem no último debate ontem ao mandar uma economista especializada fazer cursos do SENAI e do PRONATEC. Se você não viu veja o vídeo.

Segurança Pública: O Brasil vive momentos complicados na segurança pública. As UPPS não deram certo. A taxa de homicídios continua elevada. Apesar do combate ao tráfico pouco coisa mudou. O país está entre os mais violentos do mundo.

Privatizações: O PT criticava as privatizações do Governo anterior, no entanto, faz a mesma coisa. Não tem condições de manter as rodovias federais e está concedendo a iniciativa privada. Lula vendeu duas empresas e concedeu 8 rodovias, Dilma fez concessão de aeroportos e rodovias. A concessão é um tipo de privatização, pois ao final do contrato o Governo pode conceder novamente a outra empresa.

Economia: A inflação está acima da meta prevista pelo Governo e os investidores não confiam mais na capacidade deste Governo em reverter o quadro que está instalado e fazer o país crescer.

Esta é minha opinião e está embasada em fatos, simplesmente isto.

Gastos com Campanha: fora de lógica

gastos com campanha política

Gastos da eleição

A justiça eleitoral limita os gastos com a campanha eleitoral para evitar gastos exagerados e acima do patrimônio declarado.

Até ai tudo bem, mas vamos comparar a eleição com uma empresa. Para abrir uma empresa fazemos um investimento, dependendo do tamanho da empresa este investimento pode ser bastante alto. No entanto, deve existir um planejamento para avaliar a viabilidade do negócio e quanto tempo irá levar para o negócio começar a dar retorno, ou seja, lucro.

Agora como que pode um candidato gastar por exemplo, R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais) com uma campanha a prefeito? Vamos supor que ele consiga se eleger, digamos que o salário do prefeito seja de R$ 20.000,00 mensais, logo durante o mandato de 4 anos, 48 meses, o prefeito irá receber em salários R$ 960.000,00, ou seja, menos da metade do que gastou para conseguir se eleger. Teoricamente é prejuízo na certa, mas ninguém é maluco de entrar num barco furado destes. Para eleger um candidato os partidos fazem coligações e os empresários investem na campanha esperando receber algo em troca durante o mandato. Aliás, se não for desta maneira, a solução será desviar verbas públicas para cobrir os gastos da campanha política.

O cargo público não é uma empresa que dá lucros, o ganho será apenas o salário recebido mensalmente, portanto, o investimento deveria ser de acordo com o retorno previsto.

Na minha opinião a justiça deveria proibir que os gastos com a campanha política para prefeito, vereador, deputado, senador, governador e presidente fossem maiores do que os salários recebidos durante o mandato. Isso poderia diminuir um pouco da corrupção que assola nosso país.

As doações para campanha realizadas por empresas deveriam ser proibidas, estas empresas que fazem grandes doações para campanhas presidenciais, por exemplo, são as mesmas que frequentemente vencem as grandes licitações em nosso país. Afinal, qual é o interesse das empresas em financiar as campanhas? Vocês acreditam que elas simplesmente gostam dos candidatos e tem dinheiro sobrando para investir em campanhas. Certamente não.

Administração e Sucesso