Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Tag: aposentadoria

A reforma da previdência pode ser boa para o trabalhador?

Devido a falta de apoio político e descontentamento geral dos trabalhadores, a reforma da previdência pode não atingir a maior parte dos objetivos do Governo. Muita coisa da proposta original já caiu por terra e outras ainda podem cair.

A reforma da previdência pode ser boa para o trabalhador?

Mas será que a reforma da previdência é mesmo boa para o trabalhador?

Eu diria que em nenhuma hipótese uma reforma que aumenta o tempo de contribuição, idade, ou retira benefícios será boa para o trabalhador. No entanto, uma reforma que facilitaria o acesso ao benefício jamais aconteceria. Logo, a verdadeira intenção do Governo é reduzir o “déficit” que diz existir e garantir que a previdência continue a existir e se mantenha sustentável por muito tempo.

Ou seja, o governo simplesmente quer aumentar a arrecadação com pessoas contribuindo por mais tempo e consequentemente usufruindo do direito por menos tempo. Não há como fazer qualquer reforma na previdência sem que haja total descontentamento da classe trabalhadora.

A reforma da previdência pode não acontecer agora como o Governo queria, mas vai chegar um momento onde isso será inevitável. Infelizmente o pior só será adiado.

Não estou aqui defendendo o Governo e nem ao menos criticando os protestos contra a reforma, mas simplesmente dizendo um pouco da verdade sobre a reforma da previdência.

A grande verdade é que o Governo nunca terá apoio para fazer esse tipo de reforma, pois pune o trabalhador às custas de economia para o Governo. Para piorar a situação ainda existe muita coisa obscura por de trás do “rombo da previdência” que o Governo insiste em dizer que existe. Sendo que muitos discordam dessa “verdade”, que na realidade é apenas uma invenção e que a previdência poderia se manter da maneira que está se o dinheiro com ela arrecadado fosse destinado apenas para sua função principal.

Certamente que o Governo jamais vai admitir tal coisa, se isso for verdade, então só nos resta torcer para que as mudanças demorem um pouco mais para acontecer.

O dilema da reforma da previdência

Um dos assuntos mais comentados do momento é a reforma da previdência que o Governo está propondo.

O dilema da reforma da previdência

As piadas são em quantidade absurda. Que você terá que começar a trabalhar o mais jovem possível ou trabalhar até perto dos cem anos para conseguir a aposentadoria.

Atualmente a lei já diz que para ter direito a aposentadoria é preciso ter 65 anos de idade para homens e 60 anos para mulheres, essa é a regra principal para aqueles que contribuíram com a quantidade de anos suficiente para garantir o benefício, mas não completaram o tempo suficiente para se aposentar por tempo de contribuição. No caso 35 anos homens e 30 anos para mulheres.

Na lei atual já é bastante complicado garantir o benefício, pois o trabalho informal, sem registro em carteira muitas vezes obriga o trabalhador a esperar a idade mínima para a aposentadoria. Com as frequentes crises e altas taxas de desemprego são poucos que conseguem se aposentar por tempo de serviço.

Logo se o Governo pretende dificultar ainda mais o acesso ao benefício, o trabalhador não tem outra saída a não ser tentar se enquadrar as regras. Sempre que não estiver em um emprego formal tentar fazer o pagamento do INSS para continuar segurado pelo Governo. Isso para todos os casos, auxílio doença, licença maternidade, etc.

Quanto a idade que é o maior empecilho principalmente para algumas profissões onde o desgaste é muito grande e dificilmente o trabalhador consegue suportar e aguardar a aposentadoria só existe uma solução. Quando a expetativa de vida está próxima dos 70 anos e você tem que trabalhar até os 65 anos para se aposentar é como se você entrasse de férias por alguns anos esperando o fim da vida chegar. Isso só pode ser modificado por você. Na verdade você não deve esperar a vida inteira por uma aposentadoria que talvez nunca chegará, mas sim desfrutar da vida ainda enquanto trabalha e tentar ao máximo possível poupar dinheiro ou ter alguma fonte de renda que posso lhe garantir na velhice.

Isso mesmo. Muitas pessoas passam a vida inteira sem se preocuparem com a aposentadoria e quando chega o tempo querem o benefício sem terem contribuído quase absolutamente nada e além disso, durante a vida não fizeram nada para garantir alguma renda que os sustentem até conseguir o benefício.

A maioria das aposentadorias é de apenas um salário mínimo, portanto, ela não é a salvação e nem a garantia de que você irá conseguir se manter para o resto da vida. Já imaginou comprar remédios e tudo mais com apenas um salário mínimo?

Pense nisso!

Planeje sua vida e aposentadoria

Planeje sua vida e aposentadoria, não deixe para quando for tarde demais

As pessoas têm o costume de planejar a festa do final de semana, a viagem de férias no final de ano, a idade que vão casar e ter filhos, mas são poucos aqueles que planejam a vida para chegar a uma velhice tranquila com a conta bancária cheia de dinheiro.

Planeje sua vida e aposentadoria

Mas eu só tenho vinte anos, por que motivo preciso pensar na minha aposentadoria?

Realmente sua aposentadoria está bastante distante, mas suas ações de hoje influenciam na vida que terá daqui a 30 ou 40 anos.

Se tiver a oportunidade faça uma faculdade, hoje em dia é muito mais fácil entrar na universidade e com a formação em alguma área sua carreira pode ser muito mais promissora.

Sempre que possível trabalhe de carteira assinada, só aceite trabalhos sem registro quando isso for a única solução. Se você é autônomo pague o INSS para garantir sua aposentadoria e outros benefícios em casos de doença ou invalidez. Se for possível faça um plano de previdência privada. Pode ser que você consiga uma aposentadoria muito antes do que havia imaginado. Tudo depende de seu poder aquisitivo. Você poupa hoje para gastar na velhice.

Mas por que eu vou deixar de gastar meu dinheiro agora enquanto sou novo para gastá-lo quando eu já estiver velho?

Não estou dizendo que deve passar fome para garantir a aposentadoria, mas sim que deve agir com moderação. Se você gastar tudo o que ganha enquanto é jovem e não tiver nenhuma fonte de renda extra pode ter certeza que sua aposentadoria será miserável. Se você deixar tudo por conta do INSS pode ter uma surpresa desagradável quando chegar a hora de sua aposentadoria. Cada vez está ficando mais difícil conseguir se aposentar, mudam-se as regras dificultando o acesso e a tendência é que cada vez você precise trabalhar mais para conseguir o benefício.

Já se imaginou chegar aos 65 anos aposentado com apenas um salário mínimo de renda e pagando aluguel?

Eu não me imagino nesta situação. Por isso que é preciso planejar sua vida, um dia a velhice irá chegar e talvez seja tarde demais para tentar construir alguma coisa nesta vida.

Transforme suas ideias em atitudes

Transforme suas ideias em atitudes

Tenha atitude

Ficar esperando as coisas caírem do céu não é uma boa ideia. Se você realmente almeja conseguir algum sucesso nesta vida é preciso de atitude, não apenas as ideias. Você pode ter um monte de ideias, mas é preciso colocá-las em prática, ou você nunca saberá se foi uma boa ou má ideia.

Se você pretende abrir uma empresa. Pesquise o mercado, verifique se existe demanda para o ramo que pretende entrar. Verifique se você tem capital de giro suficiente, qual será seu retorno sobre o investimento, ou seja, faça um plano de negócios antes de abrir a empresa. Assim você terá uma ideia de como será o faturamento da empresa e pode desistir antes mesmo de começar. Outra coisa, se você pretende abrir uma empresa para trabalhar menos, então pense bem, pois certamente você terá mais tarefas na empresa do que trabalhando de empregado e possivelmente vai trabalhar mais de 12 horas diariamente.

Se você pretende abrir uma empresa sem correr muito risco e possui capital para isso, então abra uma franquia. As franquias oferecem tudo pronto, desde o plano de negócios até o treinamento para os funcionários. As empresas que oferecem franquias já sabem previamente se o local que você escolheu comporta tal tipo de comércio. Portanto, a possibilidade de dar errado é bem menor do que abrir uma empresa por conta. No entanto, tudo isto custa caro, por isso é necessário ter o capital para pensar em abrir uma franquia.

Quer comprar um carro novo? Se você tem o dinheiro, vá à concessionária e compre, mas se não tem pense antes de fazer bobagem. Tem uma quantia para dar entrada, mas esta quantia é pequena, cuidado. Se o prazo de financiamento for longo você pode para dois carros. O ideal é dar a maior entrada possível, quanto menos você financia menor o juro pago até o final. Mesmo assim, verifique se a parcela cabe no seu orçamento, lembre que além da prestação você ainda terá despesas com combustível, seguro, IPVA, Licenciamento anual e manutenção. Por isso avalie bem antes de entrar numa fria.

Quer fazer faculdade? Estude e passe no vestibular, ou tente entrar pelo ENEM. O curso que você quer é pago, se inscreva no ProUni e consiga bolsa integral ou meia-bolsa. Escolha o curso certo. Se você é jovem isso talvez não seja um problema. Mas para quem tem um pouco mais de idade, não é uma boa ideia chegar ao final do curso depois de quatro ou cinco anos e descobrir que não é aquilo que você queria. Por isso pense bem antes de começar.

Vai comprar uma casa? Se você tem dinheiro vá e compre, mas se não tem pesquise bem antes. Escolha o local, cuidado ao comprar casas com preços muito abaixo do mercado, isso pode ser um sinal de que o bairro ou a vizinhança não é das melhores. Verifique a distância entre a casa e o local de trabalho, colégio, a distância pode pesar no orçamento e o barato pode sair caro. Verifique o tamanho do imóvel, se for pequeno e você pretende aumentá-lo no futuro. Consulte a possibilidade de ampliação futura. Analise o terreno, se for muito inclinado você pode ter problemas com o escoamento da águas das chuvas. Se ficar em um local muito baixo você pode sofrer com inundações.

Está endividado e quer sair dessa? Planeje seus gastos, utilize o dinheiro extra para quitar suas dívidas. Dinheiro extra pode ser o abono salarial do PIS, o 13º salário, o valor recebido pelas férias trabalhadas na empresa. Mas de nada adianta pagar as dívidas e no próximo ano ficar endividado novamente. Por isso é importante planejar, anote tudo o que você gasta mensalmente, ou seja, os gastos fixos. Energia, água, gás, transporte, aluguel, mercado e reserve um valor para eventuais gastos extras. Quando precisar comprar alguma coisa que está fora do orçamento, primeiro analise se terá condições de pagar aquele valor, seja a vista ou parcelado, talvez seja possível pagar, mas para isso outras coisas ficarão pendentes. O cálculo é simples, você não pode gastar mais do que ganha mensalmente. A mesma coisa acontece com as empresas, a despesa não pode ser maior do que o faturamento.

Quer ter uma aposentadoria tranquila? Então comece logo a guardar dinheiro. Muitas pessoas não se preocupam com a velhice, quando ela chega não têm nem condições de bancar os remédios dos quais necessitam. Por isso preocupe-se em trabalhar registrado e pagar o valor correto para o INSS, além disso, faça uma poupança e comece a guardar certa quantia mensalmente ou ainda faça uma previdência privada. Assim não será preciso fazer milagres para viver com apenas um salário mínimo como fazem grande parte dos aposentados.

Já pensou em escrever um livro? Ainda não? Pensa que é preciso ser escritor profissional, ou que custa muito caro? Nada disso, hoje em dia é muito fácil publicar um livro, existem vários sites que publicam seu livro praticamente sem custo. A menos que você queira pagar pela revisão, diagramação e capa. Você pode fazer isto tudo sozinho se tiver um pouco de conhecimento sobre o assunto. Se você tem a capacidade de escrever o livro, isso não será problema algum. Se o livro for publicado apenas no formato digital, você terá menos custos ainda. Além disso, ainda é possível ganhar dinheiro com as vendas caso a sua ideia seja boa.

Para tornar o seu trabalho o mais profissional possível é preciso que ele seja reconhecido como livro realmente, para isso faça seu registro como editor e solicite o número do ISBN para o seu livro. Isto vai ter um custo de R$ 235,00 para o livro digital. Procure um bibliotecário para fazer a ficha catalográfica do seu livro. O valor da ficha pode variar. Faça o registro do livro na Fundação Biblioteca Nacional. Tudo isso pode parecer muita coisa, muita burocracia, mas garante a qualidade do seu trabalho e os seus direitos sobre o material. Além disso, é muito mais complicado e muito mais caro publicar um livro impresso e conseguir colocar ele a venda em uma livraria. Mesmo que não seja um sucesso de vendas, pelo menos você realizou o sonho de publicar um livro.

Previdência Social Brasileira

Depender da Previdência Social para ter uma aposentadoria digna, é um sonho que se torna em pesadelo.
Depois de contribuir por 35 anos homens e 30 anos mulheres, ou completar 65 anos homens e 60 anos mulheres, chega finalmente a aposentadoria. No entanto a aposentadoria se torna em pesadelo, pois a grande parte dos aposentados recebem apenas 1 salário mínimo, quando recebem mais de 1 salário, esse valor acaba se deteriorando, pois o aumento do salário mínimo não é repassado na mesma proporção para aqueles que recebem acima de um salário. Portanto, o aposentado que recebia um salário e meio de repente está recebendo apenas um salário mínimo.
O Governo diz que não há recursos para dar o aumento igual para todos, isso é verdade, o deficit previdenciário é muito grande. Se existe este deficit, então por que é um deputado se aposenta tendo cumprido apenas 2 mandatos parlamentares, isso é um absurdo, enquanto um pobre trabalha a vida inteira para se aposentar, outro com 8 anos já se aposenta. Pode se aposentar, mas tem que ser os mesmos direitos para todos. Certamente o deficit da Previdência não é causado por aqueles que recebem apenas um salário, mas sim por aqueles que pouco contribuíram e recebem salários absurdos. Como é o caso dos deputados, que além de receberem um monte de benefícios durante o mandato, ainda se aposentam com 8 anos, e o nosso querido presidente, aposentado por invalidez porque perdeu o dedinho.
Tiram o couro dos pobres e legislam em causa própria, aprovam aumentos dos próprios salários, recebem para trabalhar no recesso, tem ajuda de custo, combustível, etc.
Desse jeito não tem como a Previdência sair do vermelho.

Administração e Sucesso