Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Page 2 of 60

Entrevista de Sérgio Fragoso ao Divulga Escritor

Veja aqui a entrevista de Sérgio Fragoso para o site Divulga Escritor

Escritor Sérgio Fragoso, seja bem-vindo a Revista Divulga Escritor. Sabemos que é autor de vários romances e contos. Parabéns pelo empenho. Gostaríamos de saber, sobre o porquê do seu grande interesse pela literatura romântica?

Sérgio Fragoso –  É um prazer participar deste projeto, fiquei muito feliz por conceder esta entrevista. Quando escrevi meu primeiro livro não tive dúvidas, seria uma história de amor. Acredito que isso tem muita influência de meu lado pessoal. Sou uma pessoa romântica, que acredita em namoro, casamento, viver feliz para sempre ao lado de uma mulher, e isso os leitores vão encontrar em meus livros.  Mesmo quando isso parecer improvável, o amor estará sempre presente. Inclusive nos contos eróticos o romance sempre é o mais importante.

Tivemos o prazer de ler o 1º capítulo do seu livro “Quando eu te conheci”. Como surgiu essa ideia?

Sérgio Fragoso –  Pensei em uma única frase “o rapaz reencontra uma garota que mexia com seu coração nos tempos de colégio” depois ele descobre que na verdade é apenas alguém idêntica a ela. Depois disso criei toda a história que não posso dar mais detalhes para não contar o livro inteiro aos leitores.

Onde se passa a história? Comente sobre o enredo que compõe a obra.

Sérgio Fragoso –  A história se passa principalmente em Los Angeles, com algumas passagens em São Francisco e Houston, ou seja, nos Estados Unidos. Os personagens ficam indiretamente ligados e os acontecimentos obrigarão Nicholas a iniciar uma investigação que pode ou não comprovar suas principais suspeitas. Também precisará provar que está apaixonado e isso não será muito fácil.

Veja a entrevista completa no link a seguir

Leia mais: http://www.divulgaescritor.com/products/sergio-fragoso-entrevistado/

Um muro em tempos de globalização

Recentemente o presidente eleito dos Estados Unidos anunciou a construção de um muro para fechar totalmente a fronteira entre Estados Unidos e o México.

Borderbeachtj

 

Em tempos de globalização é o mesmo que voltarmos a viver na pré-história. O muro que deve custar bilhões e bilhões de dólares promete impedir a entrada de imigrantes ilegais nos Estados Unidos. O muro finalizado incluindo a parte que já existe totalizará aproximadamente uma extensão de 3 mil quilômetros. Na prática os Estados Unidos construiriam o muro e depois o México ajudaria a pagar o gasto da obra. Provavelmente o México não aceitará essa proposta.

Já imaginou se o Brasil resolvesse construir um muro para fechar as suas fronteiras? O Brasil possui mais de 15 mil quilômetros de fronteira terrestre. Certamente que a obra nunca sairia do papel, pois uma simples rodovia que corta o país “BR 163” mesmo depois de 30 anos ainda não foi concluída. Isso sem falar no esquema de corrupção que a obra seria envolvida.

A fronteira entre Estados Unidos e México é bem menor, mas não deixa de ser algo difícil de ser vigiado.

A simples construção de um muro não impede que as pessoas usem equipamentos para conseguir pulá-lo ou até mesmo outros meios para danificar o muro e causar buracos na estrutura. Para que o muro seja eficiente precisará ser vigiado por 24 horas diariamente para sempre. Portanto, além da despesa com a construção de um muro que até hoje não foi necessário, também existirá a despesa com a sua vigilância sendo necessário milhares de homens para a tal tarefa.

Por si só o muro não resolve o problema, pois o espaço aéreo ainda estará livre e a zona costeira também. O mundo precisa de ideias para unir os povos e acabar com os conflitos, não de muros para aumentar o preconceito e a desunião entre os povos.

Como sobreviver as dívidas de início de ano?

O correto seria que cada pessoa economizasse durante o ano inteiro uma quantia suficiente para pagar as dívidas de início de ano. Entre elas IPTU, IPVA, material escolar, seguro do veículo e tantas outras despesas que surgem logo no início do ano. Isso porque estas despesas são fixas, ou seja, você sabe que sempre terá despesa com IPTU se possuiu casa própria e não se esquecendo do pagamento do IPVA do seu veículo e material escolar se você tem crianças em idade escolar.

divida

Se o seu orçamento é apertado, certamente você não terá como desembolsar estes valores para quitas as dívidas de uma única vez, por isso é importante economizar durante o ano inteiro para não chegar nesta hora e entrar em desespero com tantas contas para pagar e nada de dinheiro no bolso.

Mas suponhamos que você não economizou durante o ano que passou, ainda resta outra opção. Você pode utilizar o seu décimo terceiro para pagar estas dívidas de início de ano. É um dinheiro extra que entra no final do ano e pode ajudar no seu orçamento. No entanto, se você usou todo o dinheiro para as festas de fim de ano, ou para viajar, aí não resta outra alternativa.

Você não terá o desconto para pagamento à vista do IPTU ou IPVA, não terá como economizar comprando o material escolar à vista e muitas vezes conseguindo preços melhores e o pior de tudo. Certamente você passará o ano inteiro lutando para pagar parcelado as dívidas que só conseguiu o pagamento parcelado. O resultado disso é que a expectativa de repetir o mesmo erro no ano seguinte será grande, a menos que você chegue no final do ano e resista a tentação de gastar todo o seu décimo terceiro com coisas que poderiam esperar para outro momento, ou até mesmo que são totalmente desnecessárias. Lógico que tudo isso só é útil se você estiver empregado no momento.

O sacrifício que você faz hoje pode lhe dar bons frutos no futuro. Não existe vitória sem trabalho e dedicação. Pense nisso.

 

 

O Brasil tem solução?

O Brasil passa por um momento de instabilidade política, aumento do número de desempregados, crise no sistema penitenciário e na segurança pública, sem falar que não consegue avançar no quesito educação pública de qualidade.

e071acc32c7e4befc3022bf1715b6773_XL

Não adianta dizer que a culpa é do atual presidente, isso porque a crise no país já se acentuava muito antes dele assumir a presidência.

Cada país tem as suas peculiaridades, mas se nada dá certo por aqui então por que não copiar coisas que estão dando certo em outros países?

Sabe-se que a educação é o pilar para o desenvolvimento de um país, os países que mais investem em educação de qualidade colhem os benefícios desse investimento. Então por que o Brasil não copia Coreia do Sul e Finlândia? O pilar utilizados por ambos é professores de ponta, com reconhecimento profissional e boas condições de trabalho.

No Brasil os professores de ponta estão nas universidades, na educação básica estão os professores com menor qualificação e que possuem salários relativamente baixos e más condições de trabalho, o que reflete na formação de novos professores. Basta uma pesquisa rápida para provar que hoje em dia são poucos aqueles jovens que pretendem seguir a profissão. Basta se espelhar no que está dando certo em outros países.

A mesma coisa acontece com a questão da violência, no mundo existem vários exemplos bons a serem seguidos para resolver os problemas enfrentados pelo Brasil, basta copiá-los. Mas sempre lembrando que a educação é o pilar de tudo, se o país investir pesado em educação quem sabe um dia precisará fechar presídios invés de construir novos assim como faz a Suécia.

Talvez seja utopia acreditar que algum dia o Brasil vai se tornar um país desenvolvido e com os problemas de saúde, segurança e educação resolvidos ou controlados, mas na minha opinião isso só depende de vontade daqueles que governam este país e que ao que tudo indica só estão preocupados com o próprio bem estar. Afinal para eles isso não é um problema, afinal não utilizam a rede pública de educação, sistema público de saúde e também não se preocupam tanto assim com a segurança, pois andam em carros blindados e possuem segurança vinte e quatro horas.

Sonhar é permitido!

 

Onde o consumismo irá parar?

Já percebeu a quantidade de lançamentos de celulares que ocorrem durante um ano?

Onde o consumismo irá parar?

Estou falando de celulares por causa da rapidez com que novos aparelhos são lançados. Quando alguém está pensando em comprar uma versão mais recente de um aparelho outra já é lançada. Para acompanhar todas as novidades teríamos que trocar de aparelho celular todos os anos ou até mesmo mais do que uma vez ao ano. Na realidade, essa é a intenção das empresas, mas será que precisamos mesmo de tanta novidade?

A reposta pode ser sim, pois quando algo novo é lançado no mercado ficamos ansiosos para experimentar a novidade. No entanto, uma das coisas que obriga o consumidor a trocar o aparelho velho pelo novo é a defasagem tecnológica. Porém, ultimamente os lançamentos são tão frequentes que isso já não é acontece tanto. Um aparelho smartphone pode durar dois, três anos e continuar a funcionando normalmente. O motivo da troca pode ser apenas uma opção para que a pessoa possa manter o status.

No Brasil, já a algum tempo existem mais celulares do que pessoas, já imaginou se a cada ano 207 milhões de celulares fossem jogados no lixo?

Até que ponto devemos nos deixar influenciar por isso? Chegará um momento que não conseguiremos mais acompanhar tanta novidade? Na verdade, acredito que esse momento já chegou.

Reflita um pouco sobre isso. Carros novos também são lançados todos os anos, já imaginou se todos que possuem veículos tivessem condições de trocá-los todos os anos. Simplesmente não haveria lugar nas ruas para tanto veículo.Seria muito mais correto o Governo incentivar a melhoria do transporte público, ao contrário durante muito tempo facilitou a compra de veículos com imposto reduzido. Mas isso beneficia quem realmente? As pessoas que se endividaram por vários anos ou as empresas que aumentaram suas vendas e que agora amargam a queda nas vendas devido a crise?

Seja um consumidor consciente.

Você acredita em tudo o que lê?

Vivemos em um tempo onde as notícias aparecem a todo momento, é uma enxurrada de informação e muitas pessoas ficam impressionadas com o conteúdo da noticia ou acontecimento e imediatamente saem compartilhando com todos os seus amigos do Facebbok ou grupos do WhatsApp. O grande problema é que muitas vezes essas pessoas acreditam fielmente que aquilo que estão compartilhando se trata de uma notícia verdadeira, não se dão ao trabalho de conferir se a notícia é real. Isso porque não tem tempo para uma atitude dessas, é mais fácil clicar em um botão e compartilhar do que fazer uma pesquisa no google.

Você acredita em tudo o que lê?

Algumas notícias são extraordinárias que chamam tanta a atenção do leitor que imediatamente faz o compartilhamento, mas na própria internet existem sites que desvendam se a notícia é verdadeira ou falsa. Muitas vezes a falta de uma fonte confiável já é suficiente para você não acreditar na veracidade daquela informação. Mas em todo caso, se tiver dúvidas quanto a veracidade da informação a melhor coisa é não compartilhar.

Fazendo isso você vai poupar muita gente de ler informações falsas, pois nem todo mundo sabe distinguir uma notícia falsa facilmente.

A mesma coisa acontece com as correntes, “compartilhe isso e algo muito bom vai acontecer”. Já imaginou se todas as pessoas compartilhassem todas as correntes que recebem em seus grupos de WhatsApp? Seria um caos.

Não podemos acreditar em tudo o que lemos, mas certamente que muita coisa importante deixa de ser compartilhada. Notícias sérias não chamam tanta a atenção das pessoas, mas se nos importássemos mais com política, por exemplo, talvez nosso país não estaria perdido neste mar de corrupção, onde não sabemos mais em quem votar. Um país onde aqueles que se dizem defensores do povo só agem em benefício próprio. Então por que simplesmente não reelegemos mais nenhum político e trocamos todos os que estão lá?

Talvez porque muitos acreditam que eles estão fazendo a coisa certa, estão trazendo benefícios para a população.Outra grande lenda, tal político trouxe aquela obra para o nosso município. Trouxe nada! O dinheiro é do povo, ele apenas fez a indicação.

E você, compartilha tudo o que lê sem ter certeza se é verdade?

 

KDP print da Amazon

A Amazon é famosa por oferecer a sua plataforma KDP Kindle direct publishing  de publicação para livros digitais facilitando assim a publicação de livros de maneira independente pelos autores. Através da plataforma CreateSpace também permite a publicação de livros impressos (Capa comum) sob demanda.

O grande problema é que o autor precisa acompanhar os relatórios das duas plataformas para verificar as suas vendas e no CreateSpace o processo de recebimento dos royalties não é tão simples como no KDP. Enquanto as vendas do KDP são pagas dois meses após o fechamento de determinado mês, no CreateSpace isso só acontece quando o autor atinge a cota mínima para pagamentos.

Para facilitar o trabalho dos autores ao que tudo indica a Amazon está se esforçando para unificar as duas plataformas, livros digitais e impressos no KDP. Veja no exemplo a seguir.

Note que existe a mensagem: Agora você pode publicar versões com capa comum dos seus livros pelo KDP.

KDP print da Amazon

Agora existe mais uma nova opção (Livro com capa comum) logo abaixo do item ebook Kindle. Através desta opção é possível publicar um novo livro no KDP em formato impresso. Também é possível transferir seus livros do CreateSpace, logo abaixo do livro ebook publicado você terá a opção de publicar o livro em capa comum. Clique na opção e responda se você já havia publicado seu livro anteriormente no CreateSpace. Se a sua resposta for sim será preciso fornecer o número do ISBN que você utilizou ao publicar o livro no CreateSpace. Após fazer a validação passe para a outra aba e confirme os outros dados. Verifique se a capa atende as diretrizes do KDP e se for necessário envie um novo arquivo do seu livro em formato pdf, o arquivo do livro capa comum deve ter as mesmas configurações utilizadas no CreateSpace. Após finalizar o envio dos arquivos visualize para ver se está tudo OK.

Se houver algum erro em sua capa ou em seu arquivo não será possível finalizar o envio do livro. Caso dê tudo certo passe para a próxima página e informe o preço que o seu livro será vendido. Finalize o seu processo e depois de algumas horas seu livro estará à venda.

Se você não tinha um livro publicado anteriormente no CreateSpace inicie o processo como você faz ao publicar um ebook Kindle.

Vantagens:

Controle das vendas e dos relatórios em apenas uma plataforma;

Recebimento de royalties unificado.

Desvantagens:

No KDP print beta ainda não são oferecidas as cópias para autores, provas do livro e a distribuição expandida ainda não está disponível. Obs: a Amazon diz que futuramente estes serviços serão acrescentados à plataforma.

Os livros não são impressos no Brasil, mas futuramente eu acredito que isso possa se tornar realidade.

De qualquer maneira você terá seus livros sendo vendidos pelo mundo inteiro e os leitores poderão encomendar uma cópia impressa diretamente no site na Amazon.

Qual é o nosso limite?

A partir do momento em que nascemos começamos a adquirir habilidades e o desejo por conquistar novas coisas se acentua.

Qual é o nosso limite?

Aprendemos a caminhar sozinhos, comer sem a ajuda de um adulto, usar o banheiro, trocar de roupa sozinho, fazer tarefas exclusivas de adultos. Aprendemos a escrever e a ler. Chegamos à idade adulta e aprendemos a dirigir, começamos a namorar e conquistamos o primeiro emprego. Finalmente temos tudo o que precisamos para viver, mas ainda não estamos satisfeitos.

Queremos comprar um carro, a casa própria e conseguir um emprego que nos dê uma renda suficiente para vivermos e ainda sobrar um pouco.

Quando finalmente compramos a casa e o carro e conseguimos o emprego desejado ainda não estamos satisfeitos.

Queremos um carro mais novo ou mais espaçoso, uma casa mais bonita, um emprego melhor ainda e nunca estamos satisfeitos.

Passamos a vida inteira correndo atrás de coisas que muitas vezes não são necessárias. Enquanto corremos atrás de bens materiais deixamos de viver a nossa vida que um dia irá terminar e nada daquilo que conquistamos em bens materiais terá importância.

As pessoas que passam por nossas vidas, as amizades, os amores, a família, muitas vezes são deixados de lado em função de coisas supérfluas.

Precisamos de um lugar para morar, isso é fato, mas muitas pessoas jamais saberão  o que é ter uma casa própria decente.

Um veículo próprio é o sonho de toda pessoa? Pode ser que sim, mas jamais será possível que todas as pessoas deste mundo tenham veículo próprio, possuir transporte público de qualidade já seria o suficiente para a maioria das pessoas. Também é utopia acreditar que um dia o desemprego irá acabar.

Não digo que devemos parar no tempo, mas para tudo deve haver um limite. Por que vamos trabalhar em três períodos se trabalhando em apenas dois conseguimos viver tranquilamente? Vamos sacrificar o tempo com a família em troca do dinheiro? Também posso estar tirando o emprego de uma pessoa ao fazer isso.

Se passarmos a vida inteiro sempre querendo mais e mais a vida um dia chegará ao fim e tudo aquilo deixará de fazer sentido.

Então, qual é o nosso limite?

Como lidar com as diferenças

Algumas pessoas tem pensamentos iguais ou até mesmo muito parecidos, mas grande parte certamente tem uma opinião diferente da sua sobre algum determinado assunto. É aqui que surgem os conflitos de ideias no ambiente de trabalho. Lógico que ninguém é obrigado a pensar igual as outras pessoas, mas é preciso chegar a um consenso para que não haja problemas de relacionamento no ambiente de trabalho.

Como lidar com as diferenças

As ordens dos superiores devem ser respeitadas sem sombra de dúvidas, dificilmente você terá possibilidade de questioná-las, mas o problema surge nos setores, departamentos e outras áreas da empresa. Em uma única empresa, dependendo de seu tamanho podemos ter pessoas seguidoras das mais diversas religiões, crenças, partidos políticos, orientação sexual, etc.

Como lidar com essas diferenças?

Se você tentar impor aquilo que você pensa como sendo a única coisa certa do mundo, você pode se tornar um chato, e além de não conseguir seu objetivo ainda vai cultivar muitas inimizades. A melhor coisa a fazer é não misturar as coisas, você está em um ambiente onde existem pessoas com muitas diferenças, então procure não falar sobre religião, política, sexualidade, etc. A menos que isso faça parte do contexto da conversa, ou ainda que alguém pergunte a respeito para você.

Não critique sem saber: é comum alguém criticar uma pessoa por causa de suas diferenças ou escolhas, mas não faça isso caso você não esteja inteirado perfeitamente do assunto. Respeite as particularidades de cada pessoa, é muito chato ser criticado por algo que você pensa ser a coisa certa. Vamos ver um exemplo claro. Constantemente ouvimos as pessoas reclamando que está de saco cheio porque fulano bebe demais, logo quando encontramos alguém que não bebe vamos elogiá-lo. Errado! Eu não bebo e muitas vezes ouvi comentários depreciativos por ter escolhido a opção de não beber. Ou seja, nunca conseguimos agradar todo mundo.

Por este motivo que é importante pensar antes de criticar, uma coisa que para você é absolutamente normal para o outro pode ser abominável. O mundo é feito de diversidades, então respeite cada pessoa com suas diferenças e assim você também será respeitado.

Configurações de páginas no Word 2013

« Older posts Newer posts »