Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Mês: novembro 2019

Numerar páginas no Word

Numerar páginas no Word é uma tarefa muito simples, apenas alguns cliques e o seu trabalho está pronto. No entanto, isso se torna um pouco mais difícil se você não tem a intenção de numerar todas as páginas do documento, como acontece em trabalhos de conclusão de cursos, livros e outras coisas do tipo que não possuem numerações em todas as suas páginas.

Vamos ver a seguir a maneira fácil de fazer isso.

Vá até o final da página anterior de onde você quer que a numeração se inicie, conforme vemos o cursor na imagem a seguir. Depois no menu clique em Quebras e em seguida em Próxima página conforme as indicações.

Depois de fazer isso vá para a página seguinte que é aquela que será numerada. Posicione o mouse sobre o cabeçalho e dê dois cliques ativando as ferramentas de Cabeçalho e rodapé. Clique na opção Vincular ao anterior desmarcando a função, assim o cabeçalho dessa página será desvinculado do anterior não mostrando a numeração. Se pretende numerar de maneira diferente em páginas pares e ímpares, aproveite para marcar essa opção conforme vemos na imagem.

Ainda com o cabeçalho selecionado clique em Numerar páginas, depois escolha onde quer que os números apareçam, início ou fim da página conforme as indicações. Pode ser direita e esquerda, para isso é preciso fazer isso nas duas páginas, na atual e na próxima para colocar numerações em ambos os lados.

Fazendo isso as numerações ficarão alternadas nas páginas. Se você não marcou a opção Diferente em páginas pares e ímpares, então isso não é necessário.

Para escolher em qual número começa a numeração, ainda com o cabeçalho aberto clique em Numero de página, Formatar números de página conforme a seguir.

Então escolha na opção Iniciar em e coloque o número desejado e dê OK.

O procedimento é o mesmo se você pretende colocar a numeração das páginas no rodapé, basta selecionar o rodapé na hora de fazer todo o processo. Essa opção Diferente em páginas pares e ímpares também serve para colocar o nome de autor em uma página e o título do livro na outra, assim como vemos na maioria dos livros publicados por editoras.

Se quiser aprender mais adquira o e-book na Amazon: Microsoft Word 2013

Reforma da previdência nunca será boa para o trabalhador

A reforma da previdência vai impedir que muitas pessoas tenham acesso à aposentadoria

Reforma da previdência

Acreditar que a Reforma da Previdência será boa para os trabalhadores em geral é o mesmo que acreditar em Papai Noel ou em contos de fadas.

A Reforma da Previdência tem como único objetivo reduzir o déficit que dizem existir no INSS, para que futuramente as pessoas continuem conseguindo se aposentar e que o sistema não entre em colapso.

Não existe como fazer redução de despesas sem tirar direitos dos trabalhadores. Com a nova lei, homens só conseguirão se aposentar aos 65 anos e mulheres aos 62 anos depois que encerrar o período de transição. Anteriormente à lei, havia a possibilidade de se aposentar através do tempo de contribuição. Um homem de 55 anos de idade e 35 anos de contribuição poderia se aposentar, coisa que não será mais possível. Este mesmo homem agora terá que trabalhar ou esperar mais dez anos para conseguir o benefício, pois é necessário ter ao menos 20 anos de contribuição, algo que ele já possui.

Com a nova lei, mais pessoas irão morrer antes mesmo de conseguirem ter a idade para receber o benefício e quem sobreviver terá que contribuir por muito mais tempo. A conta é simples, redução de despesas no INSS = menos pessoas tendo acesso aos benefícios.

Mas também existe uma verdade nisso tudo, as pessoas estão vivendo por mais tempo, ou seja, muitos estão chegando aos 70, 75, 80 anos e ficam mais tempo recebendo o benefício do INSS. Logo, cada vez mais é necessário ter gente nova contribuindo para a manutenção do benefício deles.

A questão é se isso vai trazer resultados satisfatórios a longo prazo, é preciso aumentar o número de trabalhadores que contribuem com o INSS, se o emprego informal aumentar, não teremos aumento de receita, apesar de que os gastos do INSS continuarão a aumentar.

Fim do DPVAT é uma boa notícia?

O DPVAT é um seguro obrigatório que todos os proprietários de veículos automotores precisam pagar todos os anos juntamente com o licenciamento anual. Ele em nada tem a ver com os seguros oferecidos por segurados e afins.

Fim do DPVAT

“O Seguro DPVAT é um direito de todo brasileiro. Criado em 1974 pela lei federal nº6.194/74, oferece cobertura abrangente para todas as vítimas de acidentes de trânsito registrados em território nacional, seja condutor, passageiro ou pedestre – independente de culpa no acidente”.

No dia 11/11/2019 o presidente Jair Bolsonaro editou uma medida provisória acabando totalmente com o DPVAT. Certamente que será uma despesa a menos para a maioria dos brasileiros que nunca precisaram usufruir do seguro. No entanto, os valores pagos anualmente ao DPVAT caíram muito nos últimos anos, como exemplo tínhamos o valor para proprietários de veículos baixos que era atualmente de apenas R$ 16,21, um valor irrisório perante ao valor que poderia ser recebido em caso de um acidente.

O valor recebido por morte era de apenas R$ 13.500,00, certamente que não faria muita diferença na vida de uma família em que o pai morreu jovem em um acidente de trânsito. É aí que entra a principal questão. Todo brasileiro tem direito a ser atendido gratuitamente pelo sistema único de saúde – SUS, mas nem todos têm direito a aposentadoria por invalidez ou pensão por morte. Para ter acesso aos benefícios é preciso contribuir ao INSS. O grande problema é que o SUS não tem capacidade para atender a população com rapidez e eficiência.

Portanto, uma pessoa que hoje tem direito ao DPVAT ficaria totalmente desamparada em caso de invalidez permanente se a mesma não contribui com o INSS.

O fim do seguro obrigatório de veículos deve levar mais pessoas a contribuírem ao INSS com medo de ficarem desamparadas, claro que a um custo muito mais elevado, mas com mais benefícios em caso de morte ou invalidez permanente.

Só o tempo dirá se o fim do DPVAT foi uma boa ideia ou um prejuízo para o cidadão brasileiro.

Mais informações sobre o DPVAT: https://www.seguradoralider.com.br/ParceiroDPVAT/Pages/Historico-do-Seguro-DPVAT.aspx

Administração e Sucesso