Empréstimo e financiamento: os dois termos muitas vezes levam as pessoas a tratarem ambos como sinônimos, mas na realidade trata-se de duas operações diferentes entre si. São modalidades distintas de crédito, e cada uma delas serve para determinadas ocasiões.

empréstimos e financiamento

Mas como saber qual é a melhor escolha para cada necessidade?

Empréstimo e financiamento: qual o melhor para você?

Empréstimo: o empréstimo é um tipo de crédito livre, ou seja, não há necessidade de explicar a quem concede o crédito qual a finalidade do dinheiro. O processo do empréstimo é também mais simples: basta apresentar os documentos exigidos pela instituição (normalmente RG, CPF, comprovante de residência e comprovante de renda), aguardar a avaliação da financeira sobre a possibilidade da concessão de crédito, e pronto. Até mesmo pessoas negativadas (ou seja, com o nome sujo na praça) podem obter empréstimo para limpar o nome e quitar dívidas.

Além da quitação de dívidas, o empréstimo é uma ótima opção para despesas de emergência, como gastos com saúde, ou para investimentos em cursos, viagens ou reformas.

Por conta da facilidade, é preciso também ter atenção sobre onde obter o crédito. Busque apenas instituições financeiras confiáveis e conhecidas, e jamais pague qualquer tipo de valor antecipado como sinal. Verifique sempre se as parcelas mensais cabem no orçamento, evitando um novo endividamento.

Financiamento: normalmente utilizado para operações de valor mais alto, o financiamento é uma modalidade de crédito com regras mais rígidas. É preciso informar a finalidade específica do crédito no contrato. O próprio bem financiado (carro, imóvel, entre outros) é a garantia da instituição financeira caso ocorra inadimplência, ou seja, se não houver o pagamento das parcelas devidas. Os prazos para pagamento do montante financiado tendem a ser mais longos, justo por conta do valor elevado dos bens financiados.

A solicitação de um financiamento é mais burocrática do que um pedido de empréstimo, afinal envolve bens com valores altos. A análise de crédito do solicitante é bem mais rigorosa do que em um empréstimo pessoal.

Cada modalidade tem suas especificidades. Antes de decidir qual é a melhor para suas necessidades, avalie com atenção e coloque as despesas na ponta do lápis.

Enviado por: Bruna Rodrigues