Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Month: agosto 2018

Resenha – Lições de estratégia nas organizações

38054450_2099419603404635_1648484610859859968_nTítulo: Lições de estratégia nas organizações

Autor: Luís Gaj

Gênero: Administração

Páginas: 244

Ano: 2017

Este livro relata 27 casos considerados estratégicos, vivenciados pelo autor em sua trajetória profissional. Casos reais e específicos a determinados momentos em que aconteceram, e que decisões estratégicas foram aplicadas. O livro mostra em detalhes as intimidades de cada caso e são listadas as lições que se obtêm deles. O objetivo deste texto é que estas lições sejam de utilidade para profissionais, executivos e organizações em suas decisões estratégicas. É dividido em duas partes: a primeira apresenta o relato, a descrição de 27 casos, detalhando os objetivos, as decisões estratégicas tomadas e os resultados alcançados. A segunda parte apresenta um resumo ilustrativo, conceitos e figuras que podem ser úteis para executivos, profissionais e empresas preocupados com o futuro e o desenvolvimento.

Opinião: Os casos descritos no livro dão exemplos de como a estratégia pode fazer a diferença nos resultados obtidos pela empresa. Uma estratégia correta pode colocar a empresa entre as líderes de mercado. Da mesma maneira uma estratégia errada pode manter a empresa viva por algum tempo, mas a quebra é quase certa.

O autor mostra sua experiência vivida durante toda sua carreira onde foi consultor em grandes empresas nacionais e até internacionais.

Cada caso mostra uma empresa diferente e as estratégias que levaram ela a ser líder de mercado ou ainda a fecharem as portas.

Veja como empresas conseguiram transpor gerações mesmo enfrentando dificuldades com a economia do país e com o desenvolvimento tecnológico.

A segunda parte do livro trás conceitos úteis para todos os profissionais e executivos que estão preocupados com o futuro de suas empresas. Afinal, apenas o fato de ser líder do mercado hoje não garante que a empresa ainda existirá em vinte anos.

O que é EPI? (Equipamento de Proteção Individual) e por que usá-lo?”

Entenda por que a Segurança do Trabalho é imprescindível para manter um ambiente de trabalho saudável e produtivo

Qualquer atividade que possa apresentar algum risco ao colaborador deve ser englobado por medidas que busquem prevenir acidentes de trabalho e assegurar a integridade física do funcionário em questão.

O que é EPI

A Segurança do Trabalho é responsável por isso. O conjunto de medidas executadas pelo Técnico em Segurança do Trabalho que busca proteger o funcionário física e psicologicamente, além de evitar acidentes ocupacionais, previne que sua empresa produza menos. Confira por que você deveria investir em segurança do trabalho.

Um profissional que se sente seguro e protegido para exercer suas funções no trabalho, certamente será de extrema valia para a empresa e sua produtividade. A partir da atuação da Segurança do Trabalho, será possível criar um planejamento que mostrará o quanto a empresa está preocupada com o colaborador – fazendo-o mais motivado.

Os custos empresariais também são reduzidos já que a prevenção pela segurança evita ações judiciárias e afastamento de funcionários. Deve-se estar ciente também que uma empresa que não contratar um profissional da área de segurança do trabalho pode ser multada em fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego independente do risco que apresenta a função que o trabalhador exerce – seja o risco grande ou pequeno.

O investimento em segurança implicará diretamente no investimento em EPI (equipamentos de proteção individual). Esses são essenciais na garantia da saúde do funcionário e do não comprometimento do trabalho. Os equipamentos consistem em óculos, protetores auriculares, máscaras, capacetes, luvas, botas, cintos de segurança, protetor solar e outros itens fundamentais em fábricas e para funcionários que trabalhem em processos industriais.

Além disso, uma empresa não tenha ocorrências em acidentes e que mantenha uma imagem de preocupação e responsabilidade para com os colaboradores passa mais credibilidade tanto aos funcionários quanto a possíveis investidores. É muito mais fácil tornar-se um empreendimento referência no mercado empresarial com boa produtividade e equipe confiante.

Escrito por: Rafaela Fernandes

O que você precisa saber antes de abrir sua empresa?

Ser dono do próprio negócio habita o imaginário de muitos brasileiros, porém a falta de planejamento pode acabar prejudicando o empreendimento. Confira o que você precisa saber antes de abrir uma empresa.

O empreendedorismo tornou-se uma tendência e cada vez mais pessoas se interessam por ser donas do próprio negócio. A ideia de ser o próprio patrão é atraente para muitos trabalhadores e os motivam a investir numa empresa própria. Hoje, há meios que facilitam tirar as ideias do papel (como abrir MEI, por exemplo), porém é preciso saber algumas coisas que podem orientar e evitar problemas futuros.

office-3295556_960_720

A princípio, é importante salientar que é sempre mais seguro e motivador para o empresário empreender em áreas que já conhece e gosta. Um empreendimento em algo que se possui pouco domínio pode ser arriscado economicamente. Além disso, estabeleça previamente o capital inicial de sua empresa. É sempre tentador iniciar um empreendimento com fundos dos bancos e recorrer a empréstimos, entretanto isso pode vir a ser o fim do negócio tendo em vista que nos meses iniciais de atividade o lucro pode não ser alto e o gestor pode acabar se endividando o que comprometerá o orçamento.

É sempre preciso, também, organizar os gastos com a empresa tendo em mente todos os recursos que serão necessários – de gastos funcionários a gastos com decoração, por exemplo – para tornar a ideia possível e funcional. Portanto, gaste um bom tempo na estruturação de um plano de ação de sua empresa para converter metas em realidade. Somando isso a um capital de giro para as despesas iniciais referentes ao começo das atividades e ao conhecimento dos custos de empreendimento e mercado de sua área, dificilmente haverão problemas com o orçamento.

A separação entre as finanças pessoais do empresário e as finanças da empresa podem ser de grande ajuda para o empreendimento. A não dissociação de gastos pessoais dos empresariais é sinal de gerenciamento ruim das contas e que pode afetar a lucratividade do negócio. A atuação de um contador profissional que possa orientar e auxiliar sua ideias nesta fase inicial não deve ser descartada.

Já no lado referente à equipe, deve-se ter muita atenção na escolha dos sócios do empreendimento. Não é recomendado fazer parceria com alguém que apenas será capaz de fornecer o capital da maneira mais fácil e rápida. Trabalhe com gente que conheça a área em que pretende empreender tanto em questões conceituais da área quanto em questões mercadológicas. Lembre-se que uma sociedade de negócios é uma soma de conhecimentos e particularidades que devem alavancar a empresa

Além do mais, a contratação de uma equipe competente e da transformação do pequeno empresário em um gestor de fato que será responsável por delegar tarefas e funções é imprescindível, tendo em mente boas estratégias de organização de equipe e tomada de decisões.

Quando todos esses pontos estiverem bem estruturados é obrigatório já ter em vista o perfil de seu cliente. O cliente é a questão determinante em qualquer empreendimento. Conheça bem cada traço da personalidade do cliente em potencial, o que ele gosta, se sua empresa seria capaz de atender as expectativas e necessidades dele. Para isso, é essencial organizar uma pesquisa de mercado detalhada, pois terá influência direta no crescimento do seu negócio.

Escrito por: Rafaela Roque Fernandes

Administração e Sucesso