Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Month: março 2018

Cursei administração, onde posso trabalhar?

O curso de administração abraça um campo de atuação muito diversificado, são muitas as atividades que podem ser desenvolvidas pelo profissional. Entre elas está o setor de recursos humanos e de gestão empresarial. No post de hoje vamos falar de uma atividade, relativamente nova, que permeia os profissionais de administração.

Logo_AdministraC3A7C3A3o-pt

Estamos falando do curso de processos gerenciais. Nesse caso, a formação tem um caráter técnico e permite uma visão ampla de como gerir os recursos de qualquer tipo de empresa. O grande número de pequenas e médias empresas no país favorece que o profissional tenha um amplo campo de trabalho.

Formação

O técnico em processos gerenciais aprende a compreender como são os processos das empresas privadas ou públicas, independente do tamanho que elas tenham. O objetivo é levar uma visão multidisciplinar sobre os negócios, além de fomentar o espírito empreendedor. O conteúdo inclui, noções básicas da área gerencial que ao longo do curso vão sendo complementadas e direcionam o aluno para as principais teorias e práticas do mercado.

Campo de atuação

Como já falamos, a área de processos gerenciais possibilita um vasto campo e atuação, dando ao profissional a possibilidade de trabalhar na área administrativa ou nas áreas de marketing e gestão financeira. O profissional também pode juntar-se com as áreas de análise e interpretação das demonstrações financeiras da empresa, ou ainda com o departamento de contas e estoque.

Ainda prepara o profissional para ser gestor de seu próprio negócio ou até mesmo de um negócio familiar. É um curso ótimo para quem se interessa por empreendedorismo, pois dará os conhecimentos técnicos suficientes para gerir qualquer tipo de empreendimento.

Escrito por: Jacqueline Gonçalo

Seja nos estudos ou no trabalho, existem diversas atitudes que prejudicam a produtividade

Para um aumento de produtividade é preciso agir de maneira inteligente, não necessariamente de forma mais pesada e exaustiva. Alcançar os objetivos diários dentro dos prazos estipulados já é difícil, e pode se tornar impossível quando é adquirido maus hábitos que atrapalham diretamente a produtividade.

businesswoman-2253616_960_720

O nível de produtividade está diretamente ligado aos hábitos que são cultivados diariamente. Desde as tarefas mais simples às mais complexas são afetadas pela falta de foco e concentração. Por isso é importante saber quais são os maus hábitos e como os barrar para aumentar a produtividade, seja no trabalho ou nos estudos.

É natural a pessoa ter uma queda na produtividade depois de fazer a mesma tarefa durante 90 a 120 minutos, isso porque afeta diretamente o ciclo ultradiano, que faz com que o corpo saia do estado de alerta e fique sonolento. O ideal nessa situação é fazer uma pausa e recarregar as energias, até porque é impossível combater o cansaço mental trabalhando ainda mais.

As redes sociais são importantes nos dias atuais, mas também podem ser um risco para a produtividade. Isso porque, checar a cada minuto causa uma distração e perda minutos ou até horas preciosas do dia. Não é preciso ser radical e não olhar, mas tente checar somente uma ou duas vezes ao dia, dessa forma a produtividade vai aumentar, e assim entregar todas as tarefas no prazo.

O email também pode ser um problema, muita gente gasta tempo checando a conta a cada minuto, e isso também retarda a produtividade. Separe três momentos do dia para verificar a caixa de entrada e só acesse nos horários determinados. Há não ser que esteja esperando uma mensagem importante.

Evite deixar de fazer suas coisas para resolver problemas de outras pessoas, isso compromete a produtividade. Priorize suas tarefas e saiba a hora que pode ou não ajudar outra pessoa. O planejamento diário é essencial para uma boa produtividade, e lembre-se que nada é perfeito e que às vezes nem tudo sai como planejado.

Atualmente as pessoas acabam fazendo muitas coisas ao mesmo tempo, o conhecido multitarefas. Essa cultura não é muito eficiente, pois a maioria das pessoas que fazem diversas coisas ao mesmo tempo pode acabar não se saindo muito bem em nenhuma delas. A dica é concentrar-se em apenas uma e automaticamente aumentar a produtividade.

Escrito por: Jacqueline Gonçalo

Educação financeira para crianças: quando começar?

Nós, Brasileiros não possuímos muito interesse em educação financeira, até mesmo os adultos possuem dificuldades em controlar seu dinheiro, não analisando onde e qual o motivo de estarmos gastando. E por isso, a educação financeira para crianças tem se tornado um tema mais comum em escolas particulares e públicas.

Educação financeira

Mas como se ensina para a criança como controlar seu dinheiro se nem mesmo seus pais fazem isso?

O primeiro passo deve começar em casa, os pais precisam ter maior controle do seu dinheiro, devem mostrar para os filhos como economizar e que comprar coisas desnecessárias tem consequências.

Se você é mãe ou pai e quer que seu filho aprenda a lidar melhor com o dinheiro, peça ajuda da escola particular  em que seu filho estuda para estimularem esse novo “cuidado” na vida do aluno.

Uma outra, boa e velha dica é que você estipule um valor de mesada para seu filho, dessa forma, ele deverá comprar com o próprio dinheiro o que desejar, como brinquedos e doces, também ajudará ele a entender que para comprar coisas mais caras é preciso juntar dinheiro e que dessa forma não deverá comprar coisas desnecessárias. Outra dica para os pequenos entenderem o valor do dinheiro é a recompensa, crie tarefas para eles, coisas simples, como jogar o lixo, ou guardar seus brinquedos e compense eles com dinheiro, dessa forma a criança entende a relação do dinheiro com o trabalho.

Ensine a diferença de lazer e consumo,mostre que para se divertir não necessariamente se precisa gastar dinheiro, isso fará com que ele perceba que a alegria não está relacionada a fazer compras e gastar dinheiro.

Mostre o valor das coisas, ajude seu filho a entender quanto custa um lanche na escola e um lanche que ele leva de casa, ou um filme visto em casa com pipoca e refrigerante e um filme assistido no cinema.

São pequenas atitudes do seu dia a dia, as mais poderosas no aprendizado do seu filho sobre finanças. Agora, mãos à obra!

Escrito por: Jacqueline Gonçalo

A importância de um técnico em segurança de trabalho na empresa

Cabe ao tecnólogo conscientizar e prevenir os trabalhadores sobre o perigo decorrente de certos comportamentos.

o-que-e-seguranca-no-trabalho

As empresas precisam de pessoas para analisar as condições do ambiente de trabalho, os processos feitos e a suas instalações com intuito de prevenir acidentes, dai a importância do técnico em segurança de trabalho. O tecnólogo em segurança do trabalho é responsável por essas avaliações adotando medidas para combater os comportamentos de risco nas empresas, seja por meio de programas de saúde, ações e segurança do trabalho.

Esse profissional é responsável pela segurança do trabalho e pelo mapeamentos dos riscos que cada função oferece, disponibilizando, por exemplo, equipamentos de segurança necessários para realização das tarefas. Todos os trabalhadores devem ser orientados aos riscos oferecidos no trabalho, por isso a importância de ações de conscientização, além de proporcionar um ambiente tranquilo para que o trabalhador não se distraia durante o serviço.

Um comportamento considerado de risco é depende da condição que as pessoas estão expostas durante o trabalho. O comportamento de risco é individual, variando de cada pessoa e das funções que realiza. Assim, cabe ao tecnólogo em segurança do trabalho conscientizar e prevenir os trabalhadores sobre o perigo decorrente de certos comportamentos.

As empresas que não adotam essas medidas com o colaborador podem ser penalizadas caso o trabalhador sofra acidentes graves ou tenha lesões serias, afetando seu desenvolvimento, sua imagem e também seu financeiro.

Comportamentos de risco mais comuns:

  • Realização de atividades sem equipamentos de segurança;

  • Fumar próximo aos produtos inflamáveis;

  • Não utilizar cinto de segurança ou dirigir veículos em excesso de velocidade e fora das normas de segurança;

  • Operar equipamentos sem a devida autorização, capacitação ou habilidade necessária;

  • Transportar sobrepeso;

  • Utilizar ferramentas que já não estejam em condições seguras de uso;

  • Agir com desatenção durante a realização da atividade;

  • Ritmo acelerado e rotina estressante de trabalho que comprometem a concentração na atividade;

  • Improvisar ferramentas ou maquinário.

Escrito por: Jacqueline Gonçalo

Administração e Sucesso
Assign a menu in the Left Menu options.
Assign a menu in the Right Menu options.