A Amazon chegou ao Brasil no ano de 2012, sua proposta inicial era de vender apenas livros e seu leitor de e-books, o Kindle.

a loja de tudo

Durante os cinco primeiros anos foi exatamente isso o que a Amazon fez. Ofereceu seu catálogo de livros digitais para que os livros pudessem ser comprados individualmente, ou ainda que fossem lidos através do programa de assinatura mensal Kindle Unlimited. Pagando apenas R$ 19,99 mensais o leitor tem acesso a uma infinidade de livros para ler. Nem ao menos é preciso ter um Kindle para poder ler os livros. Basta instalar o aplicativo no smartphone ou ler o livro diretamente na tela do computador. Além disso, a Amazon permitiu a expansão do mercado literário brasileiro, permitindo que qualquer pessoa possa colocar seu livro à venda em formato digital. Isso tudo sem a necessidade de contratar os serviços de uma editora tradicional. É verdade que muitos livros vendem bem pouco, mas muitos escritores já venderam milhares de exemplares através da plataforma. Algo que seria pouco provável sem a contribuição da Amazon.

A Amazon também entrou no mercado de comercialização de livros físicos, atualmente é possível encontrar no site praticamente tudo o que é tipo de livro vendido por editoras brasileiras.

O mercado literário tradicional sentiu-se ameaçado, mas os livros digitais nunca chegaram a ser a preferência do leitor, muitos ainda preferem pegar o livro físico nas mãos, sentir seu cheiro, virar as páginas. Ainda em 2017 a Amazon deu mais um passo para se consolidar no mercado de livros no Brasil. Abriu seu canal de Marketplace permitindo que lojas, ou até mesmo os próprios autores vendam seus livros físicos no site da empresa.

Além disso, a Amazon ainda promete futuramente imprimir livros de autores independentes aqui mesmo no Brasil, atualmente os livros são impressos através da plataforma CreateSpace, mas os livros são impressos nos Estados Unidos, o que acaba elevando os custos para o autor.

Finalmente depois de 5 anos, ainda em 2017 a Amazon iniciou a venda de outros produtos em sua loja, assim inserindo categorias de produtos aos poucos até que se aproxime das mesmas características da Amazon americana. No entanto, os produtos não são vendidos diretamente pela loja, mas sim através do seu Marketplace, permitindo que outras lojas vendam seus produtos no site da Amazon.

Isso tudo mostra que a Amazon chegou para ficar, está expandindo cada vez mais a quantidade de produtos disponíveis em seu site, o que significa que as empresas brasileiras precisam se adaptar ou irão perder espaço. A loja de tudo já é uma realidade no Brasil.