É interessante se imaginar que, diante de tantos cursos que se posicionam como fortes graduações todos os dias em milhares de universidades pelo país, um curso continue sendo o mais procurado: o curso de administração. Tudo isso pode ser visto por um viés amplo que engloba mercado, mudanças do ensino, perspectiva salarial e muitos outros fatores. Se pensarmos no quão antigo esse curso é, a reflexão fica ainda mais intrigante. É o que explica o coordenador e professor de administração e gestão da ESAMC, Calixto Silva Neto.

Logo_Administração-pt

“Os primeiros cursos de administração nos Estados Unidos tiveram início em 1881, finalzinho do século 19. No Brasil o ensino de Administração teve início em 1952, portanto recente. Nos anos 1980 o mercado tornou-se altamente competitivo e globalizado. Essa competitividade exigiu das empresas uma performance melhor, principalmente no que diz respeito a custos e qualidade”, explica o especialista. Segundo ele, esse “boom” com que as empresas necessitassem de gente gabaritada. “Essa situação fez com que os recursos empresariais fossem melhor administrados, papel do administradores, advindo daí o sucesso na carreira”, elenca.

O coordenador explica ainda que, quem desejar estudar administração, enfrentará desafios que exigem muito dinamismo, já que o curso possui essa característica. “A área da administração é abrangente e, durante o curso, o aluno vai se identificando com determinada área do conhecimento administrativo, focando seu estudo e o Trabalho final nessa área, o que faz com que o alcance sucesso e ótimas colocações no mercado de trabalho ou como empreendedor”, enaltece.

Empregos e carreira

O que atrai milhares de pessoas ao curso, segundo o profissional, é que “para o administrador sempre há oportunidades”. “Nas crises, o papel do administrador é preponderante, uma vez que a necessidade de controle de qualidade e custos aumenta em função do mercado ofertante. O problema, atualmente, é que com a crise muitas empresas fecharam, saíram do mercado brasileiro ou diminuíram de tamanho, o que provocou uma oferta de profissionais maior que a demanda”, acrescenta.

Porém, ele deixa uma dica interessante, que tem tudo a ver com os caminhos da graduação. “Os melhores alunos são os que serão chamados primeiro. Para o recém-formado, é de muita importância o ‘trabalho final’, pois pode servir de portfólio”, indica. Segundo ele, atualmente a oferta de profissionais é maior que a procura, mas isso não deve assustar o futuro administrador.  Ele deve ter garra e buscar ir além. “as empresas têm uma grande oportunidade de escolha, para tanto, é necessário criar os diferenciais: formação em escola de boa reputação e reconhecida no mercado, ótimas notas ao longo do curso, ética e moral. Absolutamente nada de preconceitos. Honestidade, isso desde a entrevista”, acredita.

Post escrito por: Jacqueline Gonçalo

Sharing is caring!

(Visited 244 times, 1 visits today)