Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Mês: abril 2017

A reforma da previdência pode ser boa para o trabalhador?

Devido a falta de apoio político e descontentamento geral dos trabalhadores, a reforma da previdência pode não atingir a maior parte dos objetivos do Governo. Muita coisa da proposta original já caiu por terra e outras ainda podem cair.

A reforma da previdência pode ser boa para o trabalhador?

Mas será que a reforma da previdência é mesmo boa para o trabalhador?

Eu diria que em nenhuma hipótese uma reforma que aumenta o tempo de contribuição, idade, ou retira benefícios será boa para o trabalhador. No entanto, uma reforma que facilitaria o acesso ao benefício jamais aconteceria. Logo, a verdadeira intenção do Governo é reduzir o “déficit” que diz existir e garantir que a previdência continue a existir e se mantenha sustentável por muito tempo.

Ou seja, o governo simplesmente quer aumentar a arrecadação com pessoas contribuindo por mais tempo e consequentemente usufruindo do direito por menos tempo. Não há como fazer qualquer reforma na previdência sem que haja total descontentamento da classe trabalhadora.

A reforma da previdência pode não acontecer agora como o Governo queria, mas vai chegar um momento onde isso será inevitável. Infelizmente o pior só será adiado.

Não estou aqui defendendo o Governo e nem ao menos criticando os protestos contra a reforma, mas simplesmente dizendo um pouco da verdade sobre a reforma da previdência.

A grande verdade é que o Governo nunca terá apoio para fazer esse tipo de reforma, pois pune o trabalhador às custas de economia para o Governo. Para piorar a situação ainda existe muita coisa obscura por de trás do “rombo da previdência” que o Governo insiste em dizer que existe. Sendo que muitos discordam dessa “verdade”, que na realidade é apenas uma invenção e que a previdência poderia se manter da maneira que está se o dinheiro com ela arrecadado fosse destinado apenas para sua função principal.

Certamente que o Governo jamais vai admitir tal coisa, se isso for verdade, então só nos resta torcer para que as mudanças demorem um pouco mais para acontecer.

Últimos dias para declarar o Imposto de Renda 2017

O prazo para declarar o imposto de renda 2017 termina no dia 28/04/2017, se você precisa fazer a declaração não deixa para a última hora.

Imposto de Renda: bom ou ruim?

Faça a declaração com calma, se fizer as pressas a chance de cometer algum erro é maior e a sua declaração pode ficar presa na malha fina, por outro lado problemas com lentidão de internet ou outros imprevistos de última hora podem lhe impedir de entregar a declaração dentro do prazo. Se isso acontecer você poderá enviar a declaração normalmente, mas obrigatoriamente terá que pagar uma multa de no mínimo R$ 165,74.

Outro fator importante é que aqueles que tem algum valor para ser restituído recebem o dinheiro por ordem de entrega da declaração, quem entregou primeiro recebe primeiro e quem deixou para a última hora só receberá nos últimos lotes no final do ano. Se você ficar na malha fina talvez ainda tenha mais transtornos, além de demorar mais para receber.

Então a dica é a seguinte:

  • nunca deixe para a última hora, principalmente se você acredita que tem algum valor para ser restituído;
  • se você tem dúvidas quanto ao modo de declarar os valores então é melhor pagar um contador para fazer o serviço, melhor do que fazer errado e ter transtornos posteriormente;
  • não tente forjar documentos e notas falsas para conseguir uma restituição maior;
  • antes do início da entrega da declaração ser liberada faça a organização de toda a documentação necessária, pois todos os documentos necessários foram gerados no ano anterior, com exceção do comprovante de rendimentos bancários que é liberado apenas no ano vigente.

Muita coisa pode não ser mais de utilidade alguma neste ano, mas poderá ser aplicada nas suas próximas declarações, então siga dicas simples e entregue sua declaração sem problemas e receba a restituição nos primeiros lotes da Receita Federal. Afinal, você não tem escolha, se você recebeu valores superiores a R$ 28.559,70 em 2016 então é obrigado a declarar e mesmo se recebeu menos e ficou com algum valor retido é preciso declarar para conseguir a restituição.

Amazon lança marketplace no Brasil

A partir de hoje dia 12/04/2017 a Amazon permite que terceiros, pessoas físicas ou empresas vendam seus livros diretamente no site da empresa.

1280px-Amazon_logo_plain.svg_

Para vender os livros é necessário criar uma conta no site, informar número de CPF, ou CNPJ, cadastrar um cartão de crédito válido, informar uma conta bancária e em seguida cadastrar os livros que pretende vender.

É possível vender livros novos ou usados em bom estado. Desta maneira pessoas comuns podem colocar à venda livros raros e empresas poderão vender seus livros através do site da Amazon utilizando o serviço fornecido pela empresa.

Como funciona:

Você pode escolher entre dois planos, o “Plano de Vendas Profissional permite vender um número ilimitado de itens pagando uma mensalidade de R$ 19,00. O Plano de Vendas Individual não possui mensalidade, mas possui uma tarifa de R$ 2,00 por item vendido. Para ambos é aplicada uma uma comissão de 10% sobre cada transação, com o valor mínimo de R$ 2 por item.”

Após se cadastrar crie um inventário cadastrando seus produtos, são aceitos apenas livros, quadrinhos, revistas, etc na Amazon do Brasil.

Existem duas maneiras de vender um produto, a primeira é encontrando um produto que já está à venda na Amazon, assim basta encontrá-lo e depois informar os dados necessários. A segunda opção é cadastrando um produto desde o início fornecendo todos os dados, ISBN, Código de barras e SKU e a descrição do produto.

Depois de publicar as suas ofertas elas aparecerão na página do produto da Amazon e você poderá ver vários preços se houverem livros novos e usados à venda.

Quando alguém comprar seu produto você receberá um e-mail com as informações necessárias para enviar o produto para o cliente.

A Amazon deposito seu pagamento quinzenalmente e avisa quando fizer o depósito.

Todas as informações sobre o marketplace da Amazon você encontra no site no link a seguir: https://services.amazon.com.br/venda-na-amazon/beneficios.html

O dilema da reforma da previdência

Um dos assuntos mais comentados do momento é a reforma da previdência que o Governo está propondo.

O dilema da reforma da previdência

As piadas são em quantidade absurda. Que você terá que começar a trabalhar o mais jovem possível ou trabalhar até perto dos cem anos para conseguir a aposentadoria.

Atualmente a lei já diz que para ter direito a aposentadoria é preciso ter 65 anos de idade para homens e 60 anos para mulheres, essa é a regra principal para aqueles que contribuíram com a quantidade de anos suficiente para garantir o benefício, mas não completaram o tempo suficiente para se aposentar por tempo de contribuição. No caso 35 anos homens e 30 anos para mulheres.

Na lei atual já é bastante complicado garantir o benefício, pois o trabalho informal, sem registro em carteira muitas vezes obriga o trabalhador a esperar a idade mínima para a aposentadoria. Com as frequentes crises e altas taxas de desemprego são poucos que conseguem se aposentar por tempo de serviço.

Logo se o Governo pretende dificultar ainda mais o acesso ao benefício, o trabalhador não tem outra saída a não ser tentar se enquadrar as regras. Sempre que não estiver em um emprego formal tentar fazer o pagamento do INSS para continuar segurado pelo Governo. Isso para todos os casos, auxílio doença, licença maternidade, etc.

Quanto a idade que é o maior empecilho principalmente para algumas profissões onde o desgaste é muito grande e dificilmente o trabalhador consegue suportar e aguardar a aposentadoria só existe uma solução. Quando a expetativa de vida está próxima dos 70 anos e você tem que trabalhar até os 65 anos para se aposentar é como se você entrasse de férias por alguns anos esperando o fim da vida chegar. Isso só pode ser modificado por você. Na verdade você não deve esperar a vida inteira por uma aposentadoria que talvez nunca chegará, mas sim desfrutar da vida ainda enquanto trabalha e tentar ao máximo possível poupar dinheiro ou ter alguma fonte de renda que posso lhe garantir na velhice.

Isso mesmo. Muitas pessoas passam a vida inteira sem se preocuparem com a aposentadoria e quando chega o tempo querem o benefício sem terem contribuído quase absolutamente nada e além disso, durante a vida não fizeram nada para garantir alguma renda que os sustentem até conseguir o benefício.

A maioria das aposentadorias é de apenas um salário mínimo, portanto, ela não é a salvação e nem a garantia de que você irá conseguir se manter para o resto da vida. Já imaginou comprar remédios e tudo mais com apenas um salário mínimo?

Pense nisso!

Administração e Sucesso