Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Mês: março 2017

Alta performance no trabalho com Six sigma

Apesar de ser engenheiro, a administração é uma das carreiras e profissões que mais admiro. Ver competências exatas e humanas num só profissional, tornam essa categoria algo raro de se encontrar, principalmente porque atualmente todo negócio precisa. Hoje, as profissões que mais crescem são aquelas relacionadas à interface negócio e tecnologia e, para isso, as competências dos números atreladas à gestão de pessoas são fundamentais.

six sigma

Durante esses 10 anos em que leciono certificações Green Belt e Black Belt, pude ver administradores dando show. Muitos, começam tímidos no curso, mas aos poucos vão se soltando e mostrando toda competência, com destaque na hora de vender o projeto. Muitos de nossos ex-alunos foram promovidos após seu primeiro projeto, pois conseguiram agregar uma fundamentação estatística à sua capacidade nata de explicação.

Lembro-me de um administrador que nos contou que após o Green Belt, ele finalmente havia adquirido segurança na hora de mostrar os dados. Nenhum engenheiro iria questionar mais seus gráficos ou suas análises de tendência. E, caso questionasse, ele tinha base estatística suficiente para discutir de igual para igual e, dado sua habilidade de negociação, demonstrar a todos que estava certo.

Antes de pensar que estou contando casos de pescador, posso atestar que é verdade. Em um grande cliente nosso, do ramo de embalagens, os dois principais responsáveis pelo programa WCM (World Class Manufacturing) eram administradores. E, eles dão show na hora de ir até o gemba (chão de fábrica) e analisar as causas técnicas para um determinado tipo de problema. E por que? Porque eles complementaram seus estudos com o Lean Seis Sigma.

Nessa grande empresa, uma vez observei algo interessante. Durante uma apresentação, enquanto falava sobre as causas de parada em determinada máquina, o administrador foi interrompido. Tal pausa foi solicitada por um engenheiro que alegava não ser necessário visualizar mais um Gráfico de Pareto, já que o problema demandava um teste de hipótese. Na visão desse profissional, o administrador iria mostrar um Pareto com o número de ocorrências para cada modo de falha e iria encerrar com um plano de ação para resolvê-lo. Porém, grande foi a surpresa quando no próximo slide o administrador mostrou um teste de hipótese. Por meio da análise de variâncias, o administrador mostrou que os erros ocorriam quando a peça M25 era produzida pelo turno da noite. Foi uma análise matadora.

De repente, o engenheiro que classificava os administradores como profissionais do Pareto calou-se. E, triunfante pudemos aplaudir a análise certeira. Com aqueles dados na mão, não restava dúvidas: o problema estava no turno 2 fazendo a peça M25.

Depois do diagnóstico, o Green Belt propôs um plano de ação. Mas precisamos falar que não era um plano de ação comum, saído da imaginação. Era um plano fundamentado por uma análise de 5 porquês completa. Cada um dos porquês foi analisado e testado por meio de um PDSA e ao final, ficou claro que todo o trabalho fora construído por meio do método. Cada porquê foi sendo desvendado e, ao final, chegou-se que o problema era uma regulagem da máquina que se perdia quando a temperatura ambiente ultrapassava 32°C. E, tal temperatura era mais frequente no turno 2.

Diante dessa aula de Lean Seis Sigma, o engenheiro não se conteve. Perguntou sobre o motivo daquilo acontecer assim. Qual era afinal a análise física do problema? E lá começou nosso administrador a explicar que aquela peça tinha uma rugosidade maior e, portanto, era mais sensível à alteração na viscosidade do fluído. Nos dias de calor, quando a temperatura ultrapassa os 32 °C, a viscosidade do fluído chegava no limite e a peça começava a sair com defeito.

E como resolver esse problema? Nosso analista (hoje é gerente WCM) resolveu propor a alteração no processo. Solicitou a inclusão de um aditivo, de baixo custo, que reduzia a alteração na viscosidade do fluído e assim, solucionou um problema que causava prejuízos da ordem de 5 milhões por ano na empresa. Quando atrelamos um problema de 5 milhões anuais na empresa com um administrador Green Belt bem formado, obtivemos um dos melhores primeiros projetos de todos os nossos alunos até hoje.

Tal fato, ajuda provar a tese de que o retorno do investimento em educação, é certo. Esse fato foi comprovado num estudo realizado pela FGV chamado Você no Mercado de Trabalho. No estudo, os pesquisadores concluíram que um ano a mais de estudo aumenta o salário em 15,07%. A pesquisa reforça que ainda que quanto maior o período de estudo, mais esse número aumenta. Quando alguém que possui graduação, como é o caso do administrador, agrega mais um ano de estudo, o salário médio sobe 47%.

Por isso, quando um administrador cursa toda carreira Lean Seis Sigma, isto é, Green Belt, Black Belt e Master Black Belt, espera-se que seu salário aumente 150%. Em média, cada uma dessas formações levam um ano entre a parte teórica e a finalização do projeto na empresa. Portanto, com 3 anos a mais de estudo, um administrador que começou seu Green Belt com um salário de R$ 4.000,00, tem a expectativa de chegar ao final do Master Black Belt com uma proposta na casa dos R$ 12.000,00. Em três anos, você investirá cerca de R$ 7.000,00 nesses cursos e terá no primeiro mês, recuperado todo seu investimento. Vale a pena um retorno desses ou não?

Quantos analistas eu conheço que durante sua formação Lean Seis Sigma chegaram à Gerentes ou Especialistas, dando o salto salarial que mostramos acima. E, pela baixa produtividade e escolaridade do país, o Brasil é um dos países, segundo a pesquisa da FGV que apresenta maior retorno no investimento em educação. Mas como disse anteriormente, essa vantagem para nós, brasileiros que estudamos, começa se manifestar para valer após a graduação. Portanto, administradores, continuem firmes na sua trajetória de estudo, porque cada ano trará um retorno bastante vantajoso.

Mais informações nos links do texto e a seguir:

http://www.fm2s.com.br/

http://www.fm2s.com.br/green-belt/

http://www.fm2s.com.br/black-belt/


Este é um artigo patrocinado.

FGTS inativo: o que fazer com o dinheiro?

O que você vai fazer com o FGTS inativo?

Todos os trabalhadores com contas inativas do FGTS poderão sacar o dinheiro que está em contas inativas, independente da forma como foi demitido ou quando isso aconteceu. Para isso basta que a conta do FGTS não tenha recebido depósitos em dezembro de 2015.

bannerheader_fgts

Basta acompanhar o calendário de pagamentos e verificar se você tem algum saldo para receber. Consulte aqui: http://www.caixa.gov.br/beneficios-trabalhador/fgts/contas-inativas/Paginas/default.aspx

Essa é uma medida do Governo que visa aquecer a economia brasileira, diferente do Governo anterior que reduziu impostos e incentivou o consumo de produtos aumentando a produção e aquecendo a economia que agora está saturada e com vendas em baixa, pois a população está endividada ainda pagando parcelas de seus veículos novos e também não precisa mais de uma geladeira ou máquina de lavar nova. Com o dinheiro do FGTS a população poderá desafogar um pouco das dívidas e quem sabe ainda comprar alguma coisa aquecendo o consumo.

O grande problema é que o país ainda vive com uma crise de desemprego e o FGTS é um dinheiro para ser usado justamente nessa ocasião. Pela legislação vigente você só recebe o dinheiro se for demitido por justa causa, se ficar três anos sem carteira assinada, se tiver alguma doença grave ou ainda se for utilizar para a compra de um imóvel. Aí é que entra o grande problema.

Se você está empregado certamente que não terá receio em utilizar esse dinheiro da maneira que bem quiser, mas e se você estiver desempregado?

Esse dinheiro pode ser a salvação de muitos desempregados que não poderão utilizar esse recurso a torto e direito, pois não sabem se terão um emprego formal ainda neste ano.

A tentativa do Governo é boa, mas o trabalhador precisa tomar cuidado para não cair em uma cilada ficando desempregado e sem nenhum dinheiro para receber futuramente.

Como controlar melhor o seu tempo

O dia tem 24 horas e mesmo assim é comum ouvir as pessoas dizerem que não tem tempo para nada.

Isso se deve em parte porque assumimos mais compromissos do que gostaríamos e isso acaba tomando mais tempo em nossa vida prejudicando o relacionamento familiar, social e causando estresse. O resultado é que acabamos ficando doentes e dificilmente conseguimos honrar todos os compromissos de maneira satisfatória.

O que devemos fazer é controlar melhor o nosso tempo, e isso inclui tudo o que fazemos durante o dia.

controle-do-tempo-1366398590495_956x500

Isso começa com as nossas horas de sono, precisamos dormir no mínimo oito horas por dia, alguns sentem-se bem dormindo menos horas, mas isso não é muito comum. Você vai dizer que não pode perder tanto tempo assim dormindo, mas as chances de ter um enfarto se não der um descanso para o corpo são maiores. Portanto, não faça isso, pelo menos não como rotina e também não leve trabalho para casa.

Abra sua caixa de e-mail apenas uma vez ao dia e consulte seus e-mails apenas quando for extremamente necessário. Evite ler mensagens inúteis do WhatsApp. Aproveite a fila do banco ou de outro estabelecimento para fazer coisas importantes através do celular, assim você não perde  seu precioso tempo. Se realmente não tem nada para fazer aproveite esse tempo de espera para ler um livro. Faça isso também durante uma viagem de ônibus ou avião. Depois que comecei a fazer isso o número de livros que eu leio aumentou consideravelmente.

Pague suas contas através da internet ou cartão de crédito, não utilize carnês ou pague diretamente no estabelecimento, pois assim você perderá um tempo muito valioso.

Deixe ao menos um dia reservado na semana para sair com a família e tenha um tempo para dar atenção aos filhos.

Se você não tem horários definidos para o almoço procure um lugar que seja próximo do local de trabalho, isso se o deslocamento até a sua casa for inviável. Faça as contas e verifique o que é mais econômico financeiramente.

Quando estiver em casa de “bobeira” use seu tempo de maneira eficiente. Se você passa horas assistindo a novelas e filmes e diz que não tem tempo para uma boa leitura ou para o convívio social, então você está mentindo e enganando a si mesmo.

Faça uma avaliação de seu tempo e verá que na verdade ele existe sim, só é preciso saber utilizá-lo.

Acredite em sua capacidade

Muitas vezes acreditamos que não somos capazes de realizar determinadas tarefas em nossa vida, como pegar um microfone e fazer um discurso para dezenas ou centenas de pessoas, ou escrever um livro de 300 páginas com 40 mil palavras, ou até mesmo pegar um veículo e dirigir por 3 mil quilômetros quando o mais longe que você havia ido era a 300 KM de distância.

nunca-subestime-capacidade1

Quem irá acreditar em nossa capacidade quando nem ao menos nós acreditamos nisso?

Este é um exemplo do que aconteceu comigo nos últimos anos.

Eu nunca havia pensado em escrever um livro, ou talvez houvesse pensado, mas não sabia qual seria o assunto. Para escrever um assunto técnico era preciso ter um conhecimento bastante aprofundado sobre qualquer coisa para não fazer besteira. Foi então que pensei. Por que não escrever romances? Qual é o pré-requisito para isso?

Pesquisei muito e descobri que não existe isso de pré-requisito, mas sim algumas técnicas e principalmente ter a capacidade de escrever uma história que chame a atenção dos leitores. Foi assim que no ano de 2014 escrevi meu primeiro romance e hoje já estou com quatro romances e três contos publicados e escrevendo mais um romance.

Sou um sucesso em vendas? Definitivamente não, mas já vendi mais de 200 livros e recebi alguns elogios sobre eles e isso é muito gratificante. Também disponibilizei estes livros de maneira gratuita por alguns períodos na Amazon e foram baixados mais de 1.000 exemplares até o momento. Isso já me deixa realizado.

Quem me conheceu a alguns anos não me via falando ao público atrás de um microfone e hoje sou capaz de pegar um microfone e falar para centenas de pessoas como já fiz a frente de movimento sindical falando para centenas de servidores e também em meu discurso de posse na Academia Sinopense de Ciências e Letras – ASCL.

Também foi assim que pela primeira vez peguei minha família e saí viajar rodando mais de 6.000 KM sem nunca antes ter rodado mais do que mil KM de uma única vez dirigindo meu carro.

Isso é você acreditar que é capaz, quando isso acontece tudo se transforma. Tenha confiança em você e simplesmente faça. É melhor falhar tentando do que nunca tentar.

Imposto de renda 2017: quem precisa declarar?

Chegou a hora de declarar o imposto de renda mais uma vez, para quem já está acostumado a fazer isso todos os anos basta baixar o programa ou atualizar o do ano passado e informar os dados, ou para aqueles que contratam um escritório de contabilidade é ainda mais fácil. Basta reunir toda a documentação necessária e deixar o resto por conta do seu contador.

No entanto, se você ainda não declarava imposto de renda nos anos anteriores pode ser que neste ano seja necessário, se os seus rendimentos foram maiores do que R$22.847,76 durante o ano de 2016 você está obrigado a fazer a declaração. Quem recebeu um valor menor está isento, mas mesmo assim existem alguns casos que mesmo sendo isento você pode ser obrigado a declarar o imposto de renda. Portanto, é melhor ter certeza disso antes de deixar de fazer a declaração.

Imposto de Renda: bom ou ruim?

Quem tem o imposto retido diretamente na fonte, ou seja, quando você recebe o salário o imposto já fica automaticamente retido quando você ultrapassa o limite mensal também precisa declarar i imposto de renda. Para saber qual foi o valor que ficou retido durante o ano a empresa precisa fornecer o Comprovante de Rendimentos, também conhecida como cédula C. Nela você encontro o total de rendimentos e também quanto foi pago de previdência durante o ano assim como o total que ficou retido no imposto de renda.

Esse valor que ficou retido é um dinheiro que você já pagou para o Governo, depois de fazer a sua declaração e apresentar todos os comprovantes de despesas com saúde, educação, etc, então você saberá se vai precisar pagar mais alguma quantia extra para o Governo. Em muitos casos você poderá reaver o dinheiro que já foi pago. Neste caso depois de concluir a declaração o resultado final vai mostrar qual é o valor que você tem a pagar ou a restituir. Se você tiver algum valor a restituir, ou seja, para receber de volta, a primeira restituição acontece sempre no mês de junho. A primeira parcela é para aposentados e na segunda em diante já começam a serem pagos os outros contribuintes.

Quanto mais cedo fazer a declaração mais cedo você pode receber a restituição e assim por diante, então se você acredita que tem algo a restituir corra e faça sua declaração nas primeiras semanas de Março.

Depois basta acompanhar no site da Receita Federal de acordo com o calendário e verificar se a sua já está liberada.Se tiver algum valor a receber o dinheiro será enviado para a conta informada no ato da restituição.

Administração e Sucesso