O ano de 2015 começou com a inflação em alta, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo -IPCA de janeiro a junho já ultrapassa 6% e é quase o mesmo índice apurado para o ano inteiro de 2014. A tendência é que tenhamos neste ano de 2015 a maior inflação dos últimos 11 anos.

Inflação e desemprego

Inflação no Brasil

O aumento da gasolina, da energia, das bebidas, dos alimentos e até mesmo das loterias foram alguns dos responsáveis pela inflação em alta.

O discurso do Governo de que a inflação estava controlada está caindo por terra, assim como os níveis de desemprego no país.

Aliás, o desemprego está em alta, já ultrapassa a taxa de 8%. Isso representa aproximadamente 8 milhões de brasileiros desempregados. O comércio está em queda e a tendência é que o desemprego aumente mais ainda. Apenas a venda de veículos caiu mais de 20% nos seis primeiros meses de 2015, isso está obrigando as montadoras a reduzirem a produção e darem férias coletivas aos funcionários. Segundo a Fenabrave 250 concessionárias já fecharam as portas em 2015.

O Estado de Mato Grosso que é um dos maiores produtores de carne bovina do Brasil também enfrenta dificuldades, várias unidades frigoríficas já fecharam as portas em 2015 causando milhares de demissões no Estado.

O Governo cancelou vários investimentos no país para reduzir as despesas. Cortou investimentos do PAC. Minha Casa Minha Vida. Ministério das Cidades, Saúde e Educação.

Todos estes cortes ajudam o Governo a economizar, mas refletem negativamente na economia. Ou seja, o tiro pode sim sair pela culatra.

A situação da Saúde Pública e da Educação no Brasil não é das melhores e mesmo assim o Governo reduz investimentos. Por outro lado vemos rios de dinheiro sendo desviados através da corrupção que assola nosso país.

Dilma herdou uma herança maldita, ou seja, está colhendo os frutos dos erros que cometeu na gestão anterior.