Logística no Brasil

Transporte no Brasil

A greve dos motoristas no Brasil expõe um problema crônico que o país tem. Este problema é a dependência quase que na totalidade do transporte por meio de rodovias, mas precisamente por caminhões. Em pouco mais de uma semana de greve já começam a faltar produtos em supermercados, lojas, postos de combustíveis estão fechados, falta gás de cozinha e tudo aquilo que depende do transporte rodoviário fica com o prazo de entrega comprometido.

Grandes empresas alimentícias correm risco de parar as atividades por falta de insumos e por não poderem despachar seus produtos. Frigoríficos não conseguem enviar a carga processada. Portos não conseguem receber cargas comprometendo o embarque em navios. Ou seja, o país é realmente dependente do transporte rodoviário.

O Brasil nunca levou realmente a sério outras alternativas de transporte, como o ferroviário, hidroviário e aéreo. Esse modais de transporte existem, mas representam uma parcela pequena em comparação com o transporte rodoviário.

O Estado de Mato Grosso, maior produtor de grãos do país é totalmente dependente do transporte rodoviário para escoar a safra. Mesmo em se tratando de rodovias que é o principal meio para o transporte o Governo Federal deixa a desejar, como exemplo tem a BR 163 Cuiabá Santarém que poderia reduzir a distância e diminuir o fluxo de caminhões para o Sul e Sudeste. Esta rodovia foi aberta ainda nos anos 80 e até hoje ainda não foi totalmente asfaltada.

Hidrelétricas são construídas nos rios pelo país sem que exista no projeto a inclusão de eclusas para viabilizar o transporte por hidrovias.

Ferrovias demoram décadas para sair do papel, outras são mal projetadas e acabam sofrendo atrasos e custam muito mais do que deveriam.

Esse é o reflexo de décadas de descaso com a infraestrutura logística no país, sem caminhão o Brasil para, não totalmente, mas chega perto disso.

Sharing is caring!

(Visited 400 times, 1 visits today)