eleições 2010

Eleições 2010

Vivemos em um país democrático onde todas as pessoas com mais de 16 anos podem votar em algum candidato a presidente do Brasil. No entanto, o voto é obrigatório para todos com mais de 18 anos e menos de 70 anos.

Dizem que a maioria sempre vence e aquele que tem mais votos é eleito, mas será que isso realmente é verdade, no caso das eleições não é bem assim que funciona. Em 2010 existiam no Brasil 135.804.433 eleitores em condição de votar. Como o voto é obrigatório todos estes deveriam votar em algum dos dois candidatos. Considerando que todos votassem para ser eleito o candidato precisaria de votos de 68 milhões de brasileiros no segundo turno para ser eleito.

Agora vamos analisar os votos válidos das eleições 2010, dos mais de 135 milhões de eleitores aptos a votar em 2010 apenas 99.463.917 eleitores votaram em algum dos dois candidatos. Como resultado final do segundo turno tivemos Dilma eleita com 55.752.529 votos e José Serra com 43.711.388 votos. Entre votos brancos e nulos foram mais de 7 milhões e entre abstenções foram mais de 29 milhões de eleitores.

Em resumo, de forma alguma podemos dizer que é verdade que a maioria dos eleitores brasileiros queria Dilma como presidente. Isso só seria verdade se as abstenções e votos nulos fossem um número menor do que a diferença que ela alcançou em relação ao candidato José Serra.

Entre abstenções e votos brancos/nulos tivemos mais de 36 milhões de eleitores que não quiseram nenhum dos dois candidatos. Alguns anularam seus votos e outros nem ao menos se deram ao trabalho de votar. Talvez por desilusão com a política ou talvez por não saber da capacidade que eles tinham de reverter o resultado final das eleições. Dilma teve mais de 12 milhões de votos a frente de José Serra, se as abstenções fossem menores a vantagem poderia ser muito maior ou o resultado final da eleições de 2010 poderia ter sido outro.

A maioria dos que votaram realmente queriam Dilma como presidente, porém, seria mentira dizer isso em relação a todos os eleitores do Brasil, quando mais de 29 milhões se abstiveram na eleição e não votaram em ninguém.

Se considerarmos os eleitores aptos a votar, Dilma foi eleita com aproximadamente 40% dos votos do eleitorado brasileiro.