Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Mês: setembro 2014

Hoje foi o fim do Orkut

Fim do Orkut

Fim do Orkut

Como foi anunciado pelo Google, hoje 30 de setembro de 2014 o Orkut terminou oficialmente.

Apesar de muitos já terem anunciado seu fim, ele ainda estava funcionando, mas a partir de hoje ele realmente acabou.

O Brasil era o país com maior número de usuários ativos, no auge do Orkut era assim e atualmente ainda era o país com mais usuários.

Já a algum tempo que nem se ouvia mais falar no Orkut, o que por si só demonstra a sua perda de popularidade para outras redes sociais como o Facebook, Twitter e até mesmo a Google +.

Apesar de muitos serem contra o seu fim, era inevitável sua descontinuação. O Google desistiu do Orkut a algum tempo, principalmente depois de lançar o Google +, desde então incentivava os usuários a criar uma conta na rede social. Até mesmo deu a opção para os usuários de migrar as fotos do Orkut para o Google +.

Infelizmente nada sobrevive ao fracasso. Assim foi com o MSN, Hotmail e agora com o Orkut. É difícil se manter entre os melhores e mais populares. Hoje o Facebook é a maior rede social do mundo, porém, nada garante que isso será a realidade daqui a 10 anos, por exemplo. A inovação é primordial, a menos que não apareça outra rede social mais atraente, o risco de perder a liderança sempre será uma hipótese a levar em consideração.

 

A distância entre o sucesso e o fracasso

Distância entre o sucesso e o fracasso

Sucesso e fracasso

O sucesso pode ser o fruto de nosso trabalho, algumas vezes a sorte pode ser a causa do sucesso, mas geralmente o sucesso só chega depois de muita luta mesmo.

Chegar ao topo é muito difícil mesmo, não é para todos. Porém, depois de estar no topo basta uma escolha errada para colocar tudo a perder. Como exemplo temos um caso típico aqui no Brasil. Eike Batista já foi pobre, com muito trabalho e digamos inteligência, conseguiu juntar fortuna ao longo dos anos. Se tornou dono de grandes empresas, chegou a ser o sétimo homem mais rico do mundo e o homem mais rico do Brasil.

Em pouco tempo a desconfiança em seus negócios passaram a ser certeza de seu fracasso. De bilionário passou a ser classe média. Hoje deve praticamente tudo o que possui e ainda corre o risco de ser preso por vários crimes.

Qual foi seu erro? Queria muito e acabou sem nada? Confiou em pessoas erradas ou investiu em negócios errados? Isso já não importa mais, o seu fracasso é certo.

Eike Batista é apenas um caso, mas no mundo a fora temos vários outros exemplos de pessoas que ganharam muito dinheiro e acabaram ficando sem nada. São casos diferentes, pessoas que ganharam dinheiro fácil e da mesma maneira que ganharam gastaram sem nenhum controle. Aviões, iates, carros de luxo, mulheres e festas são alguns exemplos de gastos sem controle dos milionários. Tudo o que vem fácil vai fácil, a menos que você tenha controle da situação. A manutenção de uma vida de luxo é caríssima, ou você ganha muito dinheiro ou ele irá acabar rapidamente.

Não são poucos os caso de pessoas que ganharam na loteria e ficaram milionárias, mas em pouco tempo ficaram na miséria novamente.

A distância entre o sucesso e o fracasso tem dois caminhos, o caminho para o sucesso é duro e demorado, o caminho para o fracasso é cheio de coisas maravilhosas e extravagantes, se não tivermos controle da situação chegamos ao fracasso mais rápido do que imaginávamos.

Transforme sua apresentação do PowerPoint em um vídeo

PowerPoint em um vídeo

PowerPoint 2010

Isso mesmo, você sabia que agora é possível transformar sua apresentação do PowerPoint em um vídeo. Com o PowerPoint 2010 é possível sim.

Faça sua apresentação normalmente como de costume, coloque todos os efeitos desejados, vos, música e o que mais preferir.

Na hora de salvar o arquivo salve primeiramente uma cópia no formato normal. Depois vá novamente no menu salvar como, quando a caixa abrir para que você escolha o lugar onde pretende salvar o arquivo, escolha o nome da sua apresentação e depois em Tipo de arquivo escolha o formato (.wmv), dependendo do tamanho de sua apresentação vai demorar um pouco, é só esperar o processo finalizar.

Caso você não tenha incluído música em sua apresentação, mas gostaria de inserir, mesmo com o vídeo já pronto é possível. Utilize o Windows Movie Maker, abra o programa e clique em adicionar vídeo, escolha seu vídeo e espere carregar, depois clique em adicionar uma música, escolha a música, clique e espere carregar. Após carregar clique em Salvar filme. Pronto, seu vídeo está pronto.

Agora você pode publicar sua apresentação no YouTube, enviar para amigos e eles nem precisam ter o PowerPoint instalado no computador para poderem assistir.

A insustentabilidade do consumismo

Consumo exagerado

Consumismo

O consumismo é hoje uma tendência nos países desenvolvidos e nos que estão em processo de desenvolvimento, como é o caso do Brasil.

Cada dia mais as pessoas compram coisas de que não precisam, ou trocam o velho pelo novo simplesmente por ser um produto considerado desatualizado. Sim, desatualizado, e não estragado. Ou seja, o produto está funcionando perfeitamente, mas já é considerado defasado pelo mercado, não está mais na moda. Então as pessoas se veem na obrigação de comprar um novo para não ficar fora de moda.

No Brasil como principal símbolo do consumismo temos os aparelhos celulares, já a algum tempo que no país temos mais aparelhos celulares em funcionamento do que número de habitantes. Para cada habitante existe mais do que um celular em funcionamento, ou seja, é como se todos tivessem celulares, inclusive os bebês, como isso não é verdade então é óbvio que muitas pessoas possuem dois ou até mesmo três celulares. Fato este que não é mais necessário já há muito tempo, pois hoje em dia existem celulares com dois, três chips, etc.

Se todos já tem celular então como continuar vendendo celulares no Brasil? A resposta é simples, como disse anteriormente, as pessoas já possuem celular, mas os lançamentos de novos aparelhos são tantos e com tantas modificações que elas acabam trocando de aparelho mesmo sem necessidade. Quem hoje em dia tem um aparelho de celular com cinco anos de uso?

Os aparelhos de celular são uma questão a parte. No caso dos automóveis é bem diferente. O Governo incentivou a produção e aumento das vendas de veículos novos no Brasil nos últimos anos. Ficou muito fácil comprar automóvel 0K. No entanto, grande parte destes automóveis foi comprado na base de financiamentos. Ou seja, quem comprou carro novo três anos atrás ainda está pagando o carro, após quitar o veículo a tendência é que ainda fique mais um período com ele até trocar de carro. Resumindo, carro não é igual a celular que se troca todo ano. Quanto mais pessoas tiverem carro, menor será o número de pessoas dispostas a comprar carro 0K. As vendas tendem a diminuir com o passar do tempo e a falta de estrutura para receber os veículos nas ruas deixa o trânsito cada vez mais caótico nas grandes cidades.

Outro setor que também recebeu muitos incentivos nos últimos anos foi o de habitação. O programa Minha Casa Minha Vida do Governo Federal construiu milhões de habitações em todo o território nacional. Existem várias faixas de financiamento, na maioria dos casos a pessoa financia a casa para pagar em 20 ou 30 anos. As construtoras ganham, empregos são gerados, reduz-se o déficit habitacional no país, mas quem comprou um imóvel não vai comprar outro. Além disso, vai ficar sem poder de compra por um bom período até que as prestações não representem mais uma fatia grande do orçamento.

A mesma coisa acontece com as TVs, durante a Copa do Mundo as vendas bateram recorde, mas quem comprou TV vai ficar alguns anos sem trocá-la, muitos ainda estão pagando a TV, quando a renda está comprometida com alguma coisa, outros setores vão sentir isso com a queda das vendas, afinal, o bolso do consumidor é um só.

O consumismo é insustentável, todos podem ter celular, mas jamais todos poderão ter automóvel. Uma sociedade baseada no consumismo tende a se deteriorar com o passar do tempo.

Os lugares reservados no transporte coletivo de passageiros

espaço reservado

Recentemente assisti uma reportagem onde uma senhora de meia idade se recusava a ceder o lugar para uma senhora idosa, lugar este que era especialmente reservado para pessoas idosas, gestantes, portadores de necessidades especiais, etc.

Lugares reservados para portadores de necessidades especiais, idosos, gestantes, mulheres com crianças de colo, só devem ser utilizados por outras pessoas quando não houver nenhuma pessoa nestas condições precisando utilizar o assento. É lei, mas nem precisava disso se todas as pessoas tivessem a educação de ceder seus lugares para quem precisa mais.

Vamos analisar a situação do transporte coletivo de passageiros. Todo ônibus possui alguns lugares reservados para estas pessoas, no entanto, se houver mais pessoas com estas características teremos um problema. Se existem lugares para quatro pessoas, mas no ônibus existem dez pessoas que deveriam ficar sentadas pelas suas condições físicas ou por outros motivos que a lei garante o direito ao assento especial. Neste caso seis pessoas teriam que ficar em pé, a menos que as pessoas fossem educadas e cedessem seus lugares. Onde está o erro? Existem poucos lugares reservados? As pessoas não são educadas e não cedem seus lugares?

Nada disso, este é um problema que na verdade nem ao menos deveria existir. Vamos supor que um ônibus tem capacidade para quarenta passageiros sentados, ou seja, a capacidade do ônibus é de quarenta passageiros. Portanto, quando o motorista percebe que o ônibus atingiu a lotação máxima, a sua atitude deveria parar de pegar passageiros. Isso seria o correto. Mas como a ganância das empresas em aumentar o faturamento é maior do que a preocupação com a segurança dos passageiros, isso realmente não acontece. A frota de ônibus não é suficiente e a inexistência de fiscalização faz com que os ônibus circulem extremamente lotados causando transtornos para os cidadãos que utilizam o serviço.

Se o direito das pessoas fosse respeitado não haveria passageiros em pé nos ônibus, consequentemente não existiria o problema dos assentos especiais sendo utilizados por pessoas que não precisam, pois todos estariam sentados em seus lugares. As pessoas não precisariam andar espremidas iguais sardinhas enlatadas. Isso acabaria com vários problemas de uma única vez. Acabaria com o perigo de ter a carteira furtada sem nem ao menos perceber, acabaria com o assédio sexual onde as pessoas ficam se esfregando umas nas outras onde alguns se aproveitam da situação para passar a mão nas mulheres, daria mais segurança em caso de acidente, pois todos estariam sentados em seus lugares. Em caso de atentado de criminosos seria mais fácil esvaziar o ônibus rapidamente, pois o corredor do ônibus estaria vazio.

Pode parecer utopia, mas este deveria ser o modelo de transporte coletivo oferecido ao cidadão. Isso se aplica aos ônibus, metros e trens, todos deveriam levar os passageiros sentados em seus devidos lugares. Já imaginou se nos ônibus de transporte interestadual e nos aviões as pessoas viajassem em pé, pois é, seria um absurdo. O mesmo absurdo que acontece com o transporte coletivo de passageiros nas cidades.

O Blog Administracao e Sucesso vai completar 4 anos

4 anos do BlogIsso mesmo, no próximo dia 02 de outubro o Blog Administração e Sucesso completa 4 anos no ar. Tudo começou sem muito planejamento, aliás, o blog surgiu após a migração do extinto Windows Live Spaces para o WordPress. Desde então passou a se chamar Administração e Sucesso, deu trabalho para pensar no nome, mas tinha que ter a palavra administração, sendo que na época eu ainda cursava a graduação em administração. A princípio era para falar apenas sobre administração, mas como vi que isso não seria possível, nestes 4 anos escrevi sobre tudo um pouco. Administração, economia, política, atualidades, carreira, sustentabilidade, dicas de utilização do Word, Excel, Movie Maker, etc.

De certa maneira o resultado alcançado até me surpreendeu, sinceramente eu não esperava ter um artigo com quase 100 mil visualizações neste período. Mais de 167 mil visualizações no Blog no ano de 2013.

Aliás, foram as visitas crescentes que me motivaram a continuar escrevendo, no dia em que o Blog completa 4 anos vou publicar um vídeo com os principais destaques destes 4 anos. Aguardem.

Obrigado a todos que visitaram o blog neste período.

Você confiaria duas vezes na mesma marca?

Marca de confiança

Existe uma infinidade de marcas de equipamentos eletrônicos que são vendidos por aí, nacionais ou importados, de marcas famosas e conhecidas e de outras que surgem e vão se firmando no mercado. Outras não conseguem êxito e simplesmente desaparecem.

Quando vamos comprar um equipamento geralmente optamos pelas marcas mais conhecidas e mais conceituadas no mercado, no entanto, o preço baixo pode ser um atrativo para mudarmos de opinião e escolhermos uma marca de menos prestígio.

Independente de marca famosa ou não, equipamentos em geral podem apresentar problemas de funcionamento durante o seu uso. É lógico que se o produto já tem vários anos e apresenta problemas não e defeito de fabricação, mas sim desgaste pelo uso mesmo. Porém, se o problema surgir durante o período de garantia a coisa é diferente. Se o equipamento foi utilizado corretamente e deu problema, a empresa deve providenciar o concerto ou em último caso realizar a troca do produto. Se o problema foi solucionado o mais rápido possível, certamente que a marca não será descartada de sua lista de compras.

Mas se você comprou um equipamento que deu problemas e a empresa não conseguiu resolvê-lo, e você ficou insatisfeito. Você voltaria a comprar algum equipamento daquela mesma marca?

É mais provável que a resposta seja não. Existem pessoas que mandam o equipamento para a garantia e eles voltam sem a solução do problema, durante o período o consumidor vai ficar sem o produto e ainda terá o transtorno de ficar indo atrás de uma solução que as vezes nunca chega. Este consumidor vai riscar definitivamente esta marca de sua vida.

Nessas ocasiões a marca pode perder muitos consumidores, pois quando o produto é bom poucas pessoas ficam comentando o tempo todo sobre o excelente produto que possuem. Porém, quando o produto apresenta problemas sem solução, a tendência é que a notícia se espalhe rapidamente. Isso vai pesar na escolha de novos consumidores, ao ver aquela marca logo irão lembrar, espera aí, esta marca não é aquela que dizem que não presta? Então eu não quero, prefiro pagar mais caro pela outra que é mais confiável.

Qual é o seu principal objetivo na vida?

Objetivo na vida

Objetivos na vida

Vivemos uma correria no dia-a-dia, muitos vezes não temos para nada, estamos sempre ocupados e constantemente estressados. Mas para que tanta correria? Você sabe por que está fazendo tudo isso, quais são os objetivos de sua vida.

Isso mesmo, nossa vida deve ter objetivos, alguns simples e outros mais difíceis de serem concretizados, e para alcançá-los precisamos de planejamento. Muitas vezes não paramos para pensar nisso, vamos vivendo da maneira que dá. Passamos meses planejando uma festa de formatura que irá durar apenas uma noite, mas não dispomos de algumas míseras horas para planejar nossa vida, ou seja, nosso futuro.

Pode até ser que consiga alguma coisa sem planejar, mas aí vai depender mais da sorte.

Primeiramente pense quais são os objetivos para sua vida. Agora por ordem separe quais são de curto prazo, médio prazo e de longo prazo. Veja o exemplo a seguir:

Objetivos de curto prazo: comprar um carro, fazer uma graduação, casar.

Objetivos de médio prazo: ter filhos, comprar a casa própria, conseguir um emprego estável.

Objetivos de longo prazo: abrir uma empresa, aposentadoria.

Agora que já tem em mente quais são seus objetivos é preciso delimitar o tempo para alcançar cada um deles, ou seja, qual é a sua meta.

Com quantos anos você pretende conseguir comprar um carro, qual o tempo que levará para concluir a graduação e com que idade pretende se casar, conforme os objetivos de curto prazo.

Com que idade pretende ter filhos e quantos pretende ter, quando pretende comprar a casa própria e qual o limite de tempo para que consiga um emprego estável, conforme os objetivos de médio prazo.

Com que idade pretende ter uma empresa própria e com quantos anos deverá se aposentar.

Agora você já tem os objetivos e o tempo que pretende demorar para alcançá-los. Só isso, não agora é que vem a parte mais difícil, colocar a mão na massa. Com seus objetivos escolhidos agora é preciso trabalhar para que eles virem realidade e que isso aconteça dentro do tempo esperado. Não adianta ter objetivos e ficar de braços cruzados. O seu comprometimento será o responsável pelas suas conquistas. Avalie periodicamente se os seus objetivos estão andando conforme o planejado, faça tudo o que for preciso “dentro da lei” para obter sucesso.

Pode parecer bobagem pensar no seu futuro daqui a 20 anos, como será sua vida. Porém se você não pensar o futuro vai chegar da mesma maneira, e pode ser que não seja dos melhores dependendo das escolhas que você fez em sua vida, em sua juventude.

Você consegue trabalhar sem supervisão?

O chefe está de olho

Trabalhar sem supervisão

Geralmente nas empresas existe alguém responsável pelo setor ou por dar ordens para todos os funcionários. O chefe ou líder é responsável por determinar as tarefas que devem ser realizadas e supervisionar o seu andamento. Ou seja, cumprimento de prazos, eficiência no trabalho, tempo desperdiçado em conversas paralelas, etc.

A presença de alguém que supervisione o trabalho é fundamental para que as coisas andem conforme o planejado, pois existem pessoas totalmente incapazes de tomarem atitudes sem que tenham recebido a ordem de alguém. São pessoas que não possuem iniciativa. Por outro lado, basta um simples descuido do supervisor para que estas pessoas comecem a enrolar o serviço, ou seja, fingir que estão trabalhando, ir muito ao toalete para matar tempo, ficar no cafezinho conversando para o tempo passar e por aí vai. É aquele velho ditado, “Quando o gato sai de casa o rato faz a festa”.

Apesar disso, existem pessoas que são totalmente diferentes. Ou seja, elas sabem o que é preciso fazer e não ficam esperando a ordem para fazer algo que elas já sabem que devem fazer. O serviço está na minha frente, porque eu devo esperar uma ordem para realizá-lo? Ou melhor, para que eu vou levar uma bronca desnecessária do meu chefe?

Neste caso a supervisão serve apenas para novas tarefas que podem surgir e para tirar eventuais dúvidas sobre o trabalho.

E você, faz o seu trabalho sem necessidade de ter alguém na sua cola, ou só trabalha quando o chefe está por perto.

Administração e Sucesso