Como sobreviver com um salário mínimo

Cesta básica

Já escrevi aqui um post com o seguinte título, é possível viver com um salário mínimo?

Na minha opinião não é possível viver, mas apenas sobreviver com apenas um salário mínimo. Vamos ver como passar um mês com apenas um salário mínimo, considerando uma família pequena, o casal e mais dois filhos.

Segundo o Procon SP a cesta básica no Estado teve um custo médio em torno de R$ 400,00 no mês de abril deste ano de 2014. Como já disse outras vezes não acredito que a cesta básica seja suficiente para passar um mês tranquilo.

Comer carne é uma tarefa difícil quando se recebe apenas um salário mínimo, um quilo de carne dá para no máximo duas refeições, carne de primeira nem pensar. Tem que comprar carne de segunda e de preferência com osso que é mais em conta, não pode abusar, comer carne duas vezes por semana no máximo. Para complementar ainda tem coisa mais barata, fígado, coração, mortadela, salsicha, etc. Só assim para comer carne todos os dias. Muitos dizem que comer muita carne faz mal a saúde, então a carne pode ser substituída pelo ovo cozido ou frito, pela batata cozida ou frita, mandioca cozida ou frita, etc.

Comprar pão pronto nem pensar, com o pão francês custando quase dez reais o quilo é impossível comer pão todos os dias. O negócio é fazer em casa mesmo, pão caseiro, bolo e bolacha, fica muito mais barato do que comprar pronto, assim dá para comer todos os dias.

O ideal é manter um dieta variada, incluindo salada no cardápio, mas com o preço atual do tomate é melhor substituí-lo pela alface, cenoura, e outros que custam bem menos do que tomate.

Mesmo considerando que a cesta básica fosse suficiente sobrariam R$ 324,00, vejamos quais são os outros gastos de uma família.

Energia elétrica R$ 60,00

Gás de cozinha R$ 55,00

Água e esgoto R$ 34,00

Transporte coletivo R$ 120,00

Somando apenas os itens acima já temos R$ 269,00, mais a cesta básica total de gastos de R$ 669,00, assim o salário mínimo de R$ 724,00 já acabou, pois sobre o salário mínimo incide o desconto de 8% do INSS.

Agora me digam onde entra o vestuário, (roupas e calçados) crianças perdem roupas e calçados rapidamente, até as havaianas (as legítimas) viraram coisa de rico. Remédios, pois nem tudo é distribuído em postos de saúde. Móveis e eletrodomésticos que se deterioram com o tempo, como comprá-los novamente? Material escolar para os filhos, uniforme escolar. E o lazer, onde entra? É um direito garantido pela nossa Constituição Federal.

Se em uma família duas pessoas recebem cada uma um salário mínimo, aí a conversa é um pouco diferente, do contrário até mesmo sobreviver com um salário mínimo é difícil, quem dera viver.