Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Mês: abril 2014

O Governo não Cumpre seus Prazos, Mas o Cidadão é Penalizado

PrazoO cidadão comum é obrigado a cumprir prazos. Prazo para declarar imposto de renda, para pagar IPVA, IPTU, dia de vencimento da conta de energia, internet, telefone, água, etc. Se não cumprir os prazos certamente será penalizado através de multa em alguns casos e suspensão de fornecimento como é o caso do não pagamento da conta de energia.

Entendo que a existência de prazos se faz necessária. Porém acredito que o Governo também deveria cumprir seus prazos e caso contrário fosse penalizado. Quando falo em prazos por parte do Governo me refiro principalmente as obras executadas pelos Governos Federal, Estadual e Municipal. As obras públicas em sua maioria possuem uma placa especificando do que se trata a obra, quanto será investido e de onde vem o dinheiro e principalmente o prazo de conclusão da obra que pode variar muito de acordo com o seu tamanho.

Não me lembro de alguma obra que tenha sido executada dentro do prazo. A transposição do Rio São Francisco já está atrasada a mais de um ano. Os estádios para a Copa ainda não foram entregues em sua totalidade, apesar da FIFA exigir todos prontos no final de 2013. Alguns podem nem ao menos passar pelos testes necessários antes da Copa por falta de tempo, pois os estádios serão entregues em cima da hora. Outro exemplo é a BR 163 Cuiabá-Santarém que apesar de ter mais de 30 anos ainda não foi completamente asfaltada, o prazo de entrega já foi alterado várias vezes.

No Mato Grosso o Governo lançou o Programa MT Integrado com o objetivo de levar asfalto a todos os municípios de Mato Grosso interligando-os através de no mínimo uma via asfaltada. Ao todo 44 municípios ainda estão isolados, a promessa é de que todas as obras sejam concluídas até o fim de 2014, porém as primeiras obras iniciaram apenas em abril de 2013. Como no Mato Grosso chove no mínimo 7 meses durante o ano isso quer dizer que entre 2013 e 2014 só existem 10 meses aptos para a construção de mais de 2.000 Km de asfalto. Só um milagre para que a promessa seja cumprida com todas as obras concluídas no ano de 2014.

E maio de 2013 o Governo de Mato Grosso laçou a obra de restauração de 190 km de asfalto da MT 320 e MT 208 que liga os municípios de Santa Helena a Alta Floresta. O prazo de execução da obra era de 365 dias e duas empresas ficaram responsáveis de fazer a obra. Apenas no mês de julho as máquinas começaram o trabalho, no mês de outubro a obra já foi interrompida em virtude do excesso de chuvas. Desde então a obra está parada, existe a promessa de reinício da obra no próximo dia 02 de maio, porém as chuvas ainda não deram trégua na região. O que se sabe é que o prazo não será cumprido, pois a obra deveria ser entregue em maio de 2014, mas nem 50% da obra foi concluída.

No município de Alta Floresta não é diferente, existe uma Unidade de Pronto Atendimento – UPA que deveria ter sido entregue ainda no ano de 2012 e ainda não foi concluída, postos de saúde com mais de um ano de atraso nas obras.

Nesse caso quem é penalizado é apenas a população que fica a espera de uma obra que deveria estar pronta a muito tempo. Enquanto isso os políticos continuam se elegendo com essas promessas furadas. Está na hora da população acordar e pensar bem antes de escolher seus governantes.

A Ilusão do Reajuste Anual do Salário Mínimo

Ilusão do reajuste anual do salário mínimo

Salário Mínimo

Desde a implantação do Plano Real no Ano de 1994 o salário mínimo tem tido um reajuste anual para repor as perdas da inflação e aumentar o poder de compra dos trabalhadores. Já houve ocasiões em que o salário mínimo teve reajuste de 20% como ocorreu no ano de 2003 onde o salário mínimo era de R$ 200,00 e passou para R$ 240,00. Reajuste de mais de 16% no ano de 2006 quando o salário mínimo do ano anterior era de R$ 300,00 e passou para R$ 350,00. Um aumento de mais de 14% em 2012 quando o salário mínimo era de R$ 545,00 e passou para R$ 622,00.

No entanto, esses aumentos bem acima da inflação são coisa do passado. Nos anos de 2013 e de 2014 o salário mínimo aumentou pouca coisa acima da inflação, ou seja, o aumento apenas manteve o poder de compra que o trabalhador já tinha. Em 2013 o salário mínimo foi reajustado em 9% aproximadamente, sendo que a inflação de 2012 ficou perto de 6%. Em 2014 o reajuste foi de menos de 7% sendo que no ano anterior a inflação ficou perto de 6%.

Já existe uma previsão de aumento para o ano de 2015, no entanto, o aumento previsto está em menos de 8%. Mais uma vez um pouco acima da inflação. A previsão é de que o salário mínimo em 2015 seja em torno de R$ 779,00.

Como se observa pelos números, o reajuste do salário mínimo nos últimos anos tem sido basicamente para repor as perdas da inflação e o poder de compra não aumentou praticamente nada.

 

Administração e Sucesso