Eu tenho, você não tem. Eu não tenho, mas quero ter. Eu tenho, mas quero ter o mais novo lançamento. Eu tenho um, mas quero ter dois. E por aí vai.

O consumismo é o que move este mundo em que vivemos. Não importa se é útil, importante é que seja consumido. Quem não consome está fora do círculo vicioso do consumismo e não é visto com bons olhos.

Em um país como o Brasil certamente que o sonho da maioria das pessoas é possuir um veículo, principalmente porque o Governo incentiva a produção de veículos e até mesmo reduz impostos para que a compra seja mais fácil. É o aumento da frota de veículos em detrimento do transporte coletivo. Nem todos podem comprar carros, mas podem comprar motos. Esta situação faz com que muitas cidades tenham mais motos do que carros e a consequência são hospitais cheios de pacientes com fraturas ocupando espaço de pessoas doentes. Um gasto enorme aos cofres públicos, mas que é consequência da falta de investimento em transporte urbano, o Governo colhe aquilo que plantou. Não estou dizendo que os veículos devem ser boicotados, mas sim que simplesmente é impossível que todos tenham veículos. Porém a falta e transporte público de qualidade joga o consumidor para os braços do veículo próprio. Quando tem transporte coletivo é precário, no entanto conheço cidades com 50 mil habitantes, 80 mil habitantes que simplesmente não possuem transporte coletivo. Resultado disso é que o meio de transporte mais utilizado passa a ser a motocicleta.

Novos lançamentos, de preferência todos os anos fazem com que o consumidor se sinta ultrapassado e se sinta obrigado a comprar outro novo para não ficar atrás. E o Governo incentiva o consumo, as empresas precisam produzir mais, o comércio precisa vender mais, o consumidor precisa comprar mais, o país precisa crescer.

Certamente que todos os países subdesenvolvidos gostariam de se tornarem países desenvolvidos, mas é fato que isso não é possível. Países desenvolvidos consomem recursos naturais numa quantia incalculável, como exemplo disso temos o consumismo dos Estados Unidos. É simplesmente impossível um Planeta Terra onde todos teriam um padrão de vida igual ao dos Estados Unidos. Por outro lado seria sim possível que a fome e a miséria do mundo fosse exterminada simplesmente com a redução do consumo e a distribuição de alimentos para aqueles que não têm. O problema do consumismo é que as pessoas consomem sem necessidade, muito além do que necessitam e isso faz com que alguns tenham sobras e outros nem ao menos o que comer.

Dizem que falta comida no mundo, no entanto isto não é verdade. O que falta é a distribuição correta dos alimentos. Grande parte do alimento que é produzido no mundo vai para o lixo antes de chegar a mesa dos consumidores, transporte e manuseio inadequado, conservação inadequada, ou simplesmente por escolha. Um produto que para alguns pode ser considerado inapropriado para o consumo, para outros serviria perfeitamente para matar a fome. Mas poucos doam alimentos dos quais não necessitam, é mais fácil jogar fora. Já vi muitas reportagens onde os produtores jogam comida no lixo em protesto contra os preços baixos. Alguém acredita que os grandes produtores produzem alimentos para alimentar as pessoas? Certamente que não, o objetivo principal é o lucro, o alimento é apenas consequência.

Sugestão de video: Ilha das flores