Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Month: agosto 2013 (page 1 of 2)

Estimativa Populacional do IBGE para 2013

Foi publicado no Diário Oficial da União de hoje 29/08/2013 a estimativa populacional para os municípios brasileiros com data de 01/07/2013.

Segundo o IBGE, Alta Floresta-MT não é mais a 10ª maior cidade de Mato Grosso em termos populacionais, o município perdeu a posição para Lucas do Rio Verde que possui agora 52.843 habitantes, enquanto Alta Floresta ainda tem apenas 49.761 habitantes ficando em 11º lugar. Cáceres também perdeu a 5ª posição para Tangará da Serra, Agora Tangará da Serra possui 90.252 habitantes e Cáceres 89.683 habitantes.

1 – Cuiabá 569.831

2 – Várzea Grande 262.880

3 – Rondonópolis 208.019

4 – Sinop 123.634

5 – Tangará da Serra 90.252

6 – Cáceres 89.683

7 – Sorriso 75.104

8 – Barra do Garças 57.791

9 – Primavera do Leste 55.451

10 – Lucas do Rio Verde 52.843

11 – Alta Floresta 49.761

População de Mato Grosso por município

Muito estranho os dados sobre a estimativa populacional de Alta Floresta-MT, segundo o Censo de 2000 o município possuía 46.982 habitantes e agora em estimativa do IBGE para o ano de 2013 tem apenas 49.761 habitantes, ou seja, não chegou a aumentar nem 3.000 o número de habitantes.

No entanto, comparando os dados populacionais com o número de veículos, no mês de dezembro do ano 2000, Alta Floresta tinha apenas 9.735 veículos e em julho de 2013 possui 32.938 veículos de todos os tipos segundo o Detran-MT. Um aumento de 23.185 veículos no período.

Comparando com o fenômeno de crescimento do município de Sinop, no ano de 2000, Sinop tinha uma população de 74.831 habitantes e apenas 19.418 veículos cadastrados no município. Em estimativa populacional do IBGE para 2013 o município de Sinop tem 123.634 habitantes e segundo estatísticas do Detran-MT um total de 82.117 veículos de todos os tipos cadastrados no município.

Nesse período a população de Sinop aumentou em 48.169 habitantes e o número de veículos cadastrados no município aumentou em 62.299 no total. O número de veículos aumentou acima do número de novos habitantes em 30% aproximadamente.

Já em Alta Floresta o número de veículos aumentou acima do número de habitantes em mais de 800% na comparação dos novos 2.779 habitantes com os 23.185 novos veículos cadastrados no município.

Por este motivo e pelo crescimento visível que pode ser visto no município de Alta Floresta que é difícil de acreditar que o município ainda não possui nem ao menos 50.000 habitantes.

Desafio SEBRAE Agora é Desafio Universitário Empreendedor

Desafio Universitário EmpreendedorDesafio Sebrae agora é Desafio Universitário Empreededor. A competição realizada pelo Sebrae anualmente mudou de nome e também de forma.

Todos os alunos matriculados em cursos de graduação de instituições reconhecidas pelo MEC podem se inscrever. A principal diferença é que não serão inscritas equipes participantes, mas apenas estudantes na modalidade individual. Outro mudança é que a inscrição é gratuíta.

 DO CRONOGRAMA DA COMPETIÇÃO

Art. 11o O cronograma geral do Desafio obedecerá aos seguintes termos:

a) Inscrições: Estarão abertas as inscrições do Desafio, a partir do dia 15 de agosto de 2013 e ficarão abertas por tempo indeterminado.

 b) Classificatória Estadual: Acontecerá em outubro de 2013, período em que serão anunciados pela coordenação nacional do Desafio, os 81 (oitenta e um) alunos finalistas do Desafio, sendo estes os três estudantes que obtiverem a maior pontuação no Ranking Geral por unidade da Federação. Esses estudantes passarão para a Etapa 2 – Final Nacional Presencial.

 c) Final Nacional Presencial: A etapa Nacional contará com os 81 (oitenta e um) classificados na Etapa 1 e acontecerá em novembro de 2013, com a realização de atividades por até 3 (três) dias.

Mais informações podem ser encontradas no site do Desafio Universitário Empreendedor e no regulamento da competição.

Nomeação, Posse e Efetivo Exercício: o que significa?

Nomeação, posse e efetivo exercício

Nomeação

Após a publicação do resultado final de um concurso e sua homologação, cabe aos aprovados no concurso aguardar a nomeação, para posteriormente tomar posse e entrar em efetivo exercício.

Concursos públicos têm validade, ou seja, durante a validade do concurso ocorrem as nomeações dos aprovados e em muitos casos dos classificados em virtude da desistência de alguns. O concurso pode ter validade de 2 anos por exemplo, e com possibilidade de prorrogação. Isto deve estar bem claro no edital do concurso. Portanto, se a validade era de 2 anos e o concurso foi prorrogado, o tempo total passa para 4 anos.

A nomeação é o ato onde o poder público autoriza o orgão a contratar os servidores aprovados, geralmente é publicado em diário oficial, a nomeação deve seguir a ordem dos aprovados. Pois, nem sempre todos os aprovados são nomeados de uma única vez, depende da necessidade da instituição e do interesse público. A nomeação não tem data estabelecida, pode ocorrer logo após a publicação do resultado final, ou próximo do final da validade do concurso.

Após a nomeação o candidato aprovado precisa providenciar toda a documentação necessária, realizar exames médicos e comparecer ao setor onde deverá tomar posse. Existe um prazo legal para que a pessoa faça isto, caso perca o prazo ou não apresente a documentação exigida o candidato será automaticamente eliminado. Vamos supor que a pessoa tomou posse no prazo correto entregando toda a documentação necessária. Agora a pessoa já está apta a entrar em efetivo exercício.

Para entrar em efetivo exercício, ou seja começar a trabalhar, também existe prazo legal. Se o candidato for aprovado, nomeado, tomar posse, mas não entrar em efetivo exercício no período previsto, também perderá o direito a vaga.

É preciso ficar atento para não perder as datas e consequentemente um emprego garantido.

Passei em Concurso Público: e agora?

Concurso público

Ao ser aprovado em concurso público o candidato deve aguardar a nomeação, tomar posse e depois entrar em efetivo exercício.

Passar em concurso público é o sonho de muita gente, fato é que muitos tentam várias vezes e não conseguem ser aprovados. As vezes são aprovados, mas para concursos do qual não queriam ser aprovados, fizeram a prova por falta de outra opção. Outros se dedicam aos estudos com o único objetivo de passar em um concurso específico, ou seja, escolhem onde querem trabalhar e com dedicação conseguem a aprovação. Muitos outros fazem todo quanto é tipo de concurso que aparece pela frente, é claro que para cargos com bons salários, é neste caso que ocorrem as aprovações em mais de um concurso. Bom para aquele que foi aprovado, pois poderá escolher entre o emprego que mais lhe agrada, ou até mesmo a melhor remuneração e plano de carreira.

Para os orgãos públicos isso é ruim, ao ser aprovado em um concurso público o orgão deve nomear os aprovados, esperar que os mesmos tomem posse e depois entrem em efetivo exercício. Se a pessoa que foi nomeada não tomar posse o orgão terá que fazer nova nomeação até que a vaga seja preenchida. Pior ainda quando se esgotam todos os aprovados e classificados e ninguém quer tomar posse. Neste caso a única solução é a realização de novo concurso público.

Infelizmente isto é realidade, enquanto uns não conseguem passar em nenhum concurso público, outros são aprovados e simplesmente não querem tomar posse porque já passaram em outro concurso, ou até mesmo já possuem emprego melhor.

Pelo menos eles dão esperança para aqueles que ficaram apenas classificados, ao acabar a lista de aprovados a tendência é que sejam nomeados os classificados até que as vagas oferecidas sejam completadas. Portanto, se você ficou apenas classificado em um concurso público, não durma no ponto. Acompanhe as nomeações que você pode ter uma surpresa.

Frota de Veículos de Alta Floresta Aumentou Quase 140% em 10 anos

Frota de veículos de Alta Floresta-MT era de 13.829 veículos no total em dezembro de 2003, segundo informações estatísticas do Detran-MT em julho de 2013 a frota de veículos já é de 32.938 veículos considerando todos os tipos de veículos. Como o ano de 2013 ainda não acabou estes números tendem a aumentar bastante.

Observa-se que em 2003 a cidade possuía 4.395 automóveis passando para 7.959 automóveis em julho de 2013.

Em 2003 o município possúia 4.556 motocicletas e 1.497 motonetas, em julho de 2013 o município possuía 13.653 motocicletas e 5.320 motonetas.

Em 2003 existiam 1.516 caminhonetes, em julho de 2013 o município possuía 3.104 caminhonetes.

Percebe-se que o número de automóveis quase dobrou neste período e o número de caminhonetes foi duplicado.

Fato extraordinário ocorreu com o aumento do número de motocicletas e motonetas no período, eram 6.053 no total no ano de 2003 e passaram a ser 18.973 em julho de 2013. A quantia de motocicletas e motonetas simplesmente triplicou em 10 anos.

Acredito que a maior influência sobre este fenômeno foi causada pela ineficiência do transporte coletivo municipal de Alta Floresta-MT. Neste período o transporte coletivo praticamente deixou de funcionar no município. Isso ocasionou uma explosão na venda de motocicletas.

Dizem que o transporte coletivo tornou-se inviável no município, mas os bairros que ficam distantes sofrem com a falta do serviço. Existem municípios menores com existência de transporte coletivo, lembrando que o município de Alta Floresta-MT possui segundo estimativas do IBGE aproximadamente 50.000 habitantes. Certamente este número está muito fora da realidade pois está em fase de construção uma usina hidrelétrica na região. O fluxo de veículos nas avenidas aumentou tanto que foi necessário a instalação de semáforos, coisa que não existia no município.

Fato curioso é que apesar de ter dobrado o número de automóveis e caminhonetes no município nos últimos 10 anos, a cidade não conta com nenhuma concessionária de veículos que vende apenas uma marca de veículo. Possui sim muitas revendedoras que comercializam todos os tipos de marcas e até mesmo veículos novos.

Congestionamento nas Capitais

Congestionamento

O congestionamento do trânsito nas grandes cidades não é nenhuma novidade para quem mora lá. Eu não moro lá, a única capital que visitei até hoje foi a capital mato grossense Cuiabá. Nunca andei de carro lá, sempre que passei por lá foi de ônibus, mas nunca passei por um congestionamento. Ou melhor, nunca tinha passado por um antes. É conhecido que a capital de Mato Grosso Cuiabá será uma das sedes da Copa do Mundo de 2014 e que estão ocorrendo várias obras para melhorar o trânsito da cidade. Fato é que a menos de um ano para a Copa ainda falta muita coisa a ser feita.

As obras estão ocasionando transtornos para a população, para os comerciantes e até mesmo para quem vem de fora da capital. Nesta minha última passagem por Cuiabá não consegui passagem em Várzea Grande e precisei ir até a rodoviária de Cuiabá. Este percurso entre as duas rodoviárias é realizada perfeitamente em trinta minutos, mas desta vez para minha surpresa a viagem, isso mesmo foi uma verdadeira viagem, pois durou nada menos do que uma hora e trinta minutos o percurso. Certamente teria perdido o ônibus para fazer conexão por causa da demora exagerada. De qualquer forma acabei perdendo porque o mesmo já estava lotado.

O ônibus passou por Cuiabá justamente no horário de pico, quando as pessoas estão saindo do trabalho para ir para casa, filas de ônibus coletivos, pontos de ônibus lotados, esta era a cena que se podia observar. Ruas interditadas, obras na pista, desvios e o grande fluxo de veículos resultaram em um congestionamento imenso para uma cidade que não está entre as maiores capitais do país em se tratando de população.

A promessa é de que o trânsito vai melhorar após a conclusão das obras para a Copa, espero que seja verdade mesmo, pois se sem a Copa já está um caos, imaginem quando os turistas chegarem à capital. Certamente não vão gostar de ficarem horas perdendo tempo no trânsito.

Mestres e Doutores para Garis

Mestres e Doutores

Recentemente uma reportagem me chamou a atenção, pessoas com nível superior, mestres e até doutores se inscreveram para o concurso de garis da prefeitura da cidade do Rio de Janeiro.

Uma notícia muito surpreendente realmente, em um momento em que o Brasil está investindo pesado na formação de mestres e de doutores, inclusive oferecendo bolsas para quem quer estudar no exterior, pois segundo levantamentos o número de mestres e de doutores no Brasil ainda é muito pequeno em relação aos países desenvolvidos e existe a necessidade de formar cada vez mais mestres e doutores.

Mas como pode isto, uns dizem que o Brasil precisa de mais mestres e doutores, por outro lado mestres e doutores formados se inscrevem para trabalhar de gari? Certamente que a desculpa é de que não conseguem emprego, mas será que realmente não existe emprego para mestres e doutores no Brasil? Não acredito nesta teoria. Existe uma grande demanda por professores mestres e doutores nas universidades estaduais e federais brasileiras e por que não falar das instituições privadas também. Pessoas qualificadas certamente conseguem emprego mais facilmente. No entanto, o fato de possuir mestrado e doutorado por si só não quer dizer que a pessoa tem vaga garantida. É preciso mostrar que possui capacidade.

Como dizia anteriormente as universidades possuem forte demanda por mestres e doutores, mas para ser professor é preciso ter capacidade de passar para os alunos aquilo que sabe e, sobretudo é preciso gostar daquilo que faz.

Talvez grandes centros como o Rio de Janeiro estejam saturados de mestres e doutores, mas certamente existem lugares onde existe escassez até mesmo de pessoas com nível superior. O principal problema é que na maioria das vezes as pessoas não querem sair dos grandes centros para trabalhar nas cidades do interior do Brasil.

Mesmo que prefiram continuar no Rio de Janeiro, não acredito que não existe uma ocupação melhor do que o serviço de gari para estas pessoas, como citei no início, além de mestres e doutores, milhares de pessoas com nível superior também se inscreveram para o concurso. Se o salário fosse vantajoso até dava para entender, mas os selecionados devem ganhar aproximadamente um salário mínimo e, além disso, o grau de instrução que eles possuem de nada servirá para a seleção, pois o que será avaliado é a capacidade física e não a intelectual.

O Brasil forma milhares de mestres e doutores todos os anos e precisa aumentar estes números para suprir a demanda. Mas certamente que está demanda não é para preencher vagas de gari.

Conhecimentos, Habilidades e Atitudes

Conhecimentos, Habilidades e Atitudes, mais conhecido como “CHÁ”, é uma forma de avaliar os profissionais na empresa e sua produtividade.

Conhecimento é aquilo que as pessoas realmente sabem fazer, qualquer tipo de atividade, por mais simples que seja o conhecimento é necessário.

Habilidade é a capacidade que as pessoas têm de saber fazer as coisas, algumas pessoas possuem menos habilidades e outras possuem maiores habilidades.

Atitude é a ação, ou seja, colocar em prática aquilo que sabe fazer.

Bom seria se todas as pessoas possuíssem estes três quesitos, conhecimento, habilidade e atitude. No entanto, na maioria dos casos não é isto que acontece. As vezes as pessoas têm conhecimento e habilidade, mas simplesmente não fazem. Outras vezes possuem conhecimento e têm vontade de fazer, mas não possuem habilidades suficientes para executar a tarefa. Em outros casos a pessoa tem habilidade e atitude, mas não tem o conhecimento necessário.

É preciso identificar tais situações na empresa para evitar o desperdício de capacidade dos funcionários. É essencial colocar cada trabalhador em um local onde ele possa dar o seu maior potencial.

Permitir o Uso das Redes Sociais no Trabalho, ou Não?

O uso das redes sociais já faz parte da vida das pessoas, tanto é que muitas vezes elas acabam misturando as coisas e prejudicando os afazeres do dia-a-dia e do trabalho. Ninguém tem a necessidade de ficar horas e horas navegando pelas redes sociais, mas algumas pessoas acabam viciando e ficando muito tempo apenas fazendo isso.

Hoje em dia a moda é Facebook, é mais fácil perguntar quem não tem do que perguntar quem é que tem Facebook. Mas também existem muitas outras atividades que podem tomar o tempo de uma pessoa, uma bem atraente são os vídeos do Youtube, se uma pessoa se prender a algum tipo de assunto é arriscado ficar horas assistindo a filmes.

Este tipo de situação atrapalha as atividades de uma pessoa no dia-adia e na empresa pode diminuir a produtividade do funcionário. Mas quando permitir e quando proibir o uso das redes sociais no trabalho? Proibir pode deixar os funcionários frustrados e de mal humor. Liberar geral pode prejudicar o desempenho dos funcionários e consequentemente ocasionar prejuízos para a empresa. Mas então o que fazer? Uma solução é o bloqueio temporário das redes sociais, neste caso apenas por determinado horário é possível acessar as redes sociais, no restante do horário de trabalho elas ficam bloqueadas.

A empresa precisa tomar cuidado para não prejudicar a produtividade de seus próprios funcionários ao fazer isso, talvez não seja necessário bloquear o Youtube por exemplo, pois os acessos diários são em pequena quantidade na empresa, ao bloquear este recurso o funcionário pode ficar impedido de pesquisar sobre um assunto que poderia ser importante para o seu trabalho. Outro cuidado que precisa ser tomado é na hora de bloquear as palavras que podem ser pesquisadas no Google. Pode ocorrer de uma palavra pesquisada ser bloqueada sem necessidade e assim impedir o funcionário de fazer a pesquisa.

Também existem empresas onde tudo isso é desnecessário, os funcionários sabem dos limites e a utilização das redes sociais é permitido o tempo todo, não é porque é permitido o tempo todo que eu preciso ficar o tempo todo conectado no Facebook, por exemplo.

Como é que pode uma empresa que possui página no Facebook não permitir que seus funcionários possam acessá-la?

Foi Aprovado em Concurso e Ainda Não Foi Chamado?

Isso acontece em vários concursos públicos realizados no Brasil. A lista com os aprovados sai, mas a nomeação dos aprovados na maioria das vezes não é imediata. Existem casos que o concurso têm vagas para cadastro de reservas, se você está nesta situação não existe nenhuma garantia de que será nomeado. No entanto, se você foi aprovado dentre o número de vagas oferecidas a nomeação deve ocorrer durante a validade do concurso e em muitas vezes a validade do concurso é prorrogada por igual período quando previsto em edital. Neste caso um concurso com validade de 2 anos pode ser prorrogado por mais 2 anos, assim você pode demorar 4 anos para ser nomeado.

Muitas pessoas vão fazendo todos os concursos que aparecem pela frente, e consequentemente podem ser aprovados em mais de um concurso ao mesmo tempo. Pode ocorrer de você ser nomeado em um concurso realizado a menos tempo, assim ao ser nomeado para o outro concurso talvez você já nem tenha interesse pelo cargo.

A demora da nomeação causa transtorno para quem está esperando pelo emprego, mas também causa transtorno para o orgão público que precisa do servidor que foi nomeado. Por causa da demora muitos passam em outros concursos e não têm mais interesse em assumir a vaga, assim ocorrem as nomeações e as vagas não são preenchidas. Como existe o prazo legal para tomar posse, é preciso esperar até que o prazo se esgote para publicar nova nomeação até que as vagas sejam preenchidas.

Outro problema que pode ocorrer é a pessoa perder o prazo para tomar posse, para que isto não ocorra é preciso verificar periodicamente o site da instituição executora do concurso. Em muitos casos a pessoa acredita que não tem chances de ser nomeada, mas como várias pessoas foram nomeadas e não quiseram tomar posse, um candidato que estava mal classificado acaba sendo nomeado. Eu mesmo conheço história de pessoas que quase perderam a vaga por causa disso e sei também de pessoas que nem ficaram sabendo da nomeação.

Fique atento, é a única maneira de não perder uma oportunidade que pode mudar sua vida.

Older posts
Administração e Sucesso
Assign a menu in the Left Menu options.
Assign a menu in the Right Menu options.