Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Mês: junho 2013

Onda de Protestos no Brasil: será que vai dar resultado?

Protestos

Acredito que sim, aliás já está dando resultados. O medo tomou conta dos políticos em geral, inclusive de nossa presidente Dilma que anunciou um pacote para atender as reivindicações das ruas. Reforma política, combate a corrupção, saúde, transporte e educação.

No entanto, uma coisa é anunciar um pacote como esse e outra coisa é colocá-lo em prática. Acredito que o ponto mais crítico é a corrupção, existe um projeto para tornar a corrupção um crime hediondo. Neste caso os corruptos precisam ser condenados para serem punidos, coisa que dificilmente acontece hoje.

Os investimentos em saúde realmente precisam ser feitos, quem mora no interior do Brasil principalmente nos Estados menos desenvolvidos sabe o que passa por falta de atendimento. Uma das propostas da presidente é a contratação de médicos estrangeiros, uns já disseram que são contra, mas segundo a presidente Dilma isso só será colocado em prática quando não existirem médicos brasileiros para ocuparem as vagas. E certamente vai faltar médico para todas as vagas que são necessárias no Brasil. Primeiramente porque grande parte dos médicos não quer se deslocar para essas regiões afastadas, segundo porque muitos só vão por salários exorbitantes. E o poder público não tem condições para bancar isto.

Sobre o transporte público, vários governos e prefeitos já anunciaram redução na tarifa do transporte, outros adiaram o reajuste. O movimento nas ruas também luta por passe livre, um projeto já está tramitando no Senado e prevê o passe livre para todos os estudantes. Para subsidiar o passe livre seriam utilizados parte dos royalties de petróleo que serão destinados a educação.

Para a educação já foi aprovado pela Câmara dos Deputados e agora passa pelo Senado a aprovação da destinação de 75% dos royalties de petróleo para a educação e os outros 25% para a saúde.

Todos esses projetos devem ser votados e aprovados o mais rápido possível.

Será que os políticos e a presidente estão com medo dos protestos?

Você Trabalha Para a Empresa ou Para Você?

Todos pela empresa

É preciso tomar cuidado para não confundir as coisas. Quando somos contratados para trabalhar em uma organização automaticamente concordamos em dispor de nossos conhecimentos, nossas habilidades para servir a empresa. E não ao contrário, utilizar a empresa para levar vantagens. É uma troca, recebemos o salário em troca dos serviços prestados. Muitas vezes acreditamos que recebemos menos do que deveríamos, neste caso é preciso analisar cada situação. Se você faz apenas aquilo que foi combinado durante a admissão e recebe justamente o combinado como salário, então não há motivo para reclamação. No entanto, se as tarefas impostas vão muito além do combinado e o salário continua o mesmo, aí existe realmente motivo para reclamação. Neste caso a empresa está te explorando.

Existem empresas que percebem a dedicação e capacidade do trabalhador e automáticamente fazem a sua promoção dentro da empresa e consequentemente alteram o seu salário, para melhor é lógico. Mas também existem aqueles funcionários que pensam que só devem fazer aquilo que foi mandado e nada mais. Passam a vida inteira no mesmo emprego e reclamando que ganham pouco, no entanto, não fazem nada para mudar a situação. Não procuram aprender outras funções dentro da empresa, reclamam se precisam ficar dez minutos depois do expediente, etc.

Deve ficar bem claro que a empresa não é obrigada a aumentar o seu salário apenas porque você possui outras qualificações, pode ser que na empresa não exista uma vaga para onde você possa ser promovido. Neste caso a única solução é mudar de emprego se você almeja crescimento profissional.

Geralmente você acredita que ganha pouco, e a empresa acredita que paga muito, isso é normal. Para a empresa um funcionário custa muito mais do que ele recebe a cada mês trabalhado. FGTS, PIS, COFINS, Férias, 13º Salário, INSS são os encargos que incidem sobre o seu salário. No entanto, um funcionário eficiente e dedicado deixa de ser caro e passa a ser um diferencial na empresa.

E você, trabalha pela empresa, ou pensa apenas no salário que vai receber no final do mês?

Copa no Brasil não Corre Risco de Ser Cancelada

     Surgiram boatos sobre o cancelamento da Copa no Brasil por falta de segurança.

       Não acredito, pois caso exista realmente esta ameaça o Brasil certamente fará o máximo esforço possível para impedir que isto ocorra, tendo em vista o grande prejuízo que o cancelamento da Copa traria aos cofres públicos, à iniciativa privada e aos patrocinadores. Realizar a Copa custa caro, mas o cancelamento do evento e a possível transferência para outro país seria realmente trágico. Não são apenas estádios que estão sendo construídos para o evento. Além de estádios, a rede hoteleira está ampliando a oferta, os aeroportos estão sendo reestruturados, obras de mobilidade urbana estão sendo executadas, etc.

       Acredito que não seria apenas o Brasil que sairia no prejuízo, mas também a FIFA. Estamos a apenas um ano da Copa 2014 e não existe tempo hábil para que outro país sedie o mundial com todos os requisitos que a FIFA exige. Certamente existem países com estádios capazes de receber a Copa, mas como escrevi anteriormente o evento não se resume apenas a estádios. Uma solução seria realizar o evento em um país que foi sede recentemente. Acredito que o Japão seria capaz de sediar a Copa novamente e desta vez sozinho.

      No entanto, a FIFA anunciou que esta possibilidade está descartada e creio que os brasileiros também não são a favor do cancelamento da Copa no Brasil. Aliás, quando foi anunciado que o Brasil seria sede do mundial foi a maior festa entre os brasileiros, porém, talvez os brasileiros não esperassem que a Copa fosse custar tão caro e necessitasse de tanto investimento público para ser realizada.

Os Protestos no Brasil e a Copa do Mundo

Protestos no Brasil

O que se tem noticiado é que os protestos que estão ocorrendo nas principais cidades do Brasil são em função do aumento das tarifas do transporte público. Mas será que os protestos são apenas por essa causa mesmo? Na minha opinião não. Os protestos estão sendo realizados em um momento oportuno, quando os olhos do mundo inteiro, ou pelo menos parte deles estão voltados a realização da Copa das Confederações no Brasil. A tarifa dos ônibus está inserida no protesto, mas o povo está protestando por várias coisas.

Ouvi falar que serão realizados protestos em todos os estádios utilizados durante os jogos. Portanto, os protestos não são apenas por causa das tarifas do transporte público. Protesta-se por causa do dinheiro utilizado na construção de estádios. Num país onde falta educação de qualidade, saúde, educação, saneamento básico e segurança pública é inadmissível gastar mais de 1 bilhão de reais na construção de um estádio. O brasileiro é fanático por futebol, mas nem pra tanto. O estádio de Brasília, por exemplo, é um dos que está destinado a se tornar um elefante branco após a Copa do Mundo, ou seja, tem grandes chances de ser subutilizado. Mas também é um dos que custaram mais caro.

Em Porto Alegre vemos outra palhaçada política. Enquanto o Grêmio ergueu um estádio novo que poderia ser perfeitamente utilizado na Copa, estão fazendo uma reforma no estádio do Internacional para poder utilizá-lo na Copa do Mundo.

Nos últimos anos o que mais foi notícia no Brasil foi a corrupção, talvez o povo resolveu se juntar aos protestos para pedir o fim da corrupção, pois estão cansados de ver tanta impunidade.

É certo que o poder de compra dos brasileiros melhorou muito, comprar carro novo ficou fácil. No entanto, difícil é conseguir andar com eles nas grandes cidades.

Eu poderia enumerar várias outras hipóteses para os protestos, mas como vemos acima os brasileiros têm sim motivos para ir as ruas e protestar. Lógico que os protestos devem ser civilizados, assim não existe motivo para a polícia utilizar de força exagerado ferindo inclusive repórteres como já aconteceu nestes protestos.

Privatização de Rodovias e Cobrança de Pedágio

Privatização de rodovias

     Muitos são contra a privatização de rodovias e a cobrança de pedágio. Realmente pode-se dizer que é pagar impostos duas vezes, no entanto, no Brasil grande parte das rodovias que não é privatizada não possui boas condições de tráfego. Ou seja, pagamos apenas uma vez mas não temos rodovias de qualidade. O Governo Federal e os Governos Estaduais nem sempre têm condições de manter as rodovias em perfeita qualidade.

      A privatização surge como alternativa para resolver este problema. Com o auxílio da iniciativa privada o Governo consegue fazer muito mais em pouco tempo.

    O Governo não tem capacidade para manter as rodovias em perfeitas condições, com a privatização a iniciativa privada assume compromissos de conservação da rodovia, segurança e em muitos casos a duplicação total do trecho. É certo que existe um custo para que utiliza frequentemente estas rodovias, mas acredito que seja melhor pagar duas vezes do que andar por rodovias asfaltadas que mais parecem estradas de terra.

      O Governo Dilma pretende privatizar outros 7.500 kilômetros de rodovias. O Governo promete cobrar duramente o cumprimento dos prazos das obras que devem ser realizadas, isso já está acontecendo com algumas empresas que foram multadas por não cumprirem o que foi acordado na hora da concesão das rodovias.

      O pedágio pode representar aumento no custo do transporte, mas por outro lado se a rodovia for de boa qualidade esse aumento é compensado pela rapidez no transporte reduzindo os custos da logística e redução do número de acidentes nas rodovias.

Administração e Sucesso