Independente de ser uma avaliação com questões objetivas ou dissertativas, é de fundamental importância interpretar corretamente a pergunta. Embora muitos acreditem que a questão objetiva (de marcar X) seja mais fácil do que a dissertativa, isso é muito relativo. Se a pessoa estudou o conteúdo e conseguiu entendê-lo, certamente não terá dificuldade em responder a pergunta seja objetiva ou dissertativa.

A questão objetiva é muito utilizada em concursos e vestibulares, geralmente são 4 ou 5 alternativas das quais apenas uma é correta, em outras ocasiões nenhuma das alternativas é correta e ainda existem ocasiões onde é possível que exista mais de uma alternativa correta. Em todos os casos quem prepara a prova tem como objetivo misturar os conteúdos para confundir o aluno, a única maneira de ter certeza que esta respondendo corretamente é conhecendo o conteúdo.

Para não errar basta eliminar as alternativas incorretas. Muitas vezes a alternativa possui apenas uma palavra que a torna incorreta, por isso é preciso muito atenção.

Nas questões dissertativas é um pouco mais complicado, a pessoa não tem várias alternativas para escolher, ela é que deve escrever a resposta correta, ou seja, a pessoa sabe ou não sabe. Muitos não conseguem interpretar a pergunta e acabam deixando em branco, ou escrevem coisas sem sentido algum. A questão dissertativa mostra quem realmente conseguiu assimilar a matéria. Algumas questões são pessoais e é avaliado o poder de argumentação de cada um, porém em questões específicas não existe meio termo. A resposta deve estar coerente com a pergunta.

Portanto, não existe prova ou concurso difícil, o que existe é muita gente que não conhece o conteúdo ou que simplesmente não consegue interpretar a questão.

Sharing is caring!

(Visited 56 times, 1 visits today)