Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Como numerar em páginas diferentes no Word

Aprenda aqui como numerar páginas diferentes no Word

Você já deve ter reparado que alguns documentos e até mesmo a maioria dos livros tem a numeração de páginas em lugares opostos. Muita gente acredita que isso é uma coisa muito difícil de se fazer, mas é mais simples do que você imagina.

Nos passos a seguir vou mostrar isso:

Abra o Word e em seguida dê dois cliques no cabeçalho, em seguida marque a opção Diferentes em Páginas Pares e Ímpares como na imagem abaixo.

1

A seguir clique em Número de Página e escolha a localização do número no documento.

2

Depois vá até a próxima página e clique no cabeçalho e repita o processo, mas agora escolha o local da numeração oposto da página anterior como você vê na imagem.

3

Depois basta clicar fora do cabeçalho e verificar se ficou correto como na imagem a seguir.

4

Caso precise iniciar o documento com uma numeração diferente basta clicar em Formatar números de página como nas imagens a seguir.

Viu como é fácil.

Descubra o que está dando errado na gestão financeira da sua empresa

O meio corporativo é feito de regras e sem espaço para erros. O mercado competitivo exige que os empresários nunca se acomodem com suas estratégias, ficando sempre atentos no que pode ser mudado para que a empresa se saia melhor.

gestão financeira

Segundo um levantamento do Conta Azul, as áreas em que os empreendedores sentem mais dificuldade são:

  • Falta de tempo para realizar a gestão

  • Controlar as finanças da empresa

  • Projeção do futuro do negócio

E quando se fala em gestão financeira, todo cuidado é pouco. Uma pequena falha pode trazer graves consequências para o negócio. Nesse post nós vamos te mostrar quais os principais erros de gestão financeira que podem estar atrapalhando o crescimento do seu empreendimento.

Falta de controle dos registros

É muito comum que uma empresa não tenha um controle rigoroso das entradas e saídas de recursos. Mas é preciso registrar tudo! Inclusive valores pequenos, como compra de materiais, que olhando de forma individual parecem não ter um valor tão insignificante. Porém, todas as despesas impactam no resultado e podem comprometer o planejamento financeiro.

Sabendo de onde vem e para onde vai todo o dinheiro da empresa fica mais fácil de fazer cortes ou substituições nos gastos, e dá ao gestor uma maior compreensão da receita do negócio. Portanto é extremamente importante que além de manter um registro você tenha um sistema onde anotar esses números.

Não usar ferramentas financeiras

Aliada a essa falta de registros vem a não utilização das ferramentas financeiras. Como por exemplo, se você não conhece o fluxo de caixa torna-se impossível determinar a entrada e saída de recursos, bem como os valores disponíveis em determinados períodos. É preciso que essas e outras ferramentas sejam incluídas no dia a dia da empresa, de forma que ajudem os gestores na tomada de decisão.

Acompanhe os índices

O monitoramento das finanças é indispensável para uma gestão financeira eficiente. Essa ação auxilia, também, na tomada de decisão dentro da empresa. Os indicativos de desempenho são como um termômetro da saúde financeira do empreendimento e devem ser rigorosamente acompanhados sempre. Ou detalhe importante, é que se o gestor acompanha esses índices, é mais fácil fazer projeções financeiras. Novamente citamos aqui o fluxo de caixa, essa projeção é uma das principais. Projeções de dívidas e investimento também são indispensáveis.

Criar uma cultura organizacional

Aliada a todos esses aspectos que já citamos está o aspecto organizacional. É importante que todos os funcionários da empresa saibam qual o seu papel e o quão importante é o registro de todas as operações realizadas. A prestação de contas deve ser algo natural dentro do ambiente corporativo.

Post escrito por: Jacqueline Gonçalo

Entenda o marketing sensorial e como ele afeta positivamente a experiência do consumidor

Existem várias formas diferentes de colocar o marketing em prática, e uma delas é o Marketing Sensorial. Basicamente, ele consiste em utilizar dos cinco sentidos para alavancar as vendas, comunicar de uma forma melhor e otimizar a experiência do seu consumidor.

marketing sensorial

Entenda melhor como, na prática, o marketing sensorial faz diferença:

Como funciona?

Com certeza você aprendeu os cinco sentidos ainda no tempo da pré-escola, mas vale relembrar. São eles:

  • Tato;
  • Visão;
  • Olfato;
  • Paladar;
  • Audição.

A questão, então, é que toda marca automaticamente produz estímulos relacionados aos cinco sentidos e, assim, comunica valores. Com o marketing sensorial, os sentidos são explorados estrategicamente pela marca, explorando o potencial de todos os seus elementos  (sejam nos materiais de divulgação ou no ponto de venda).

A grande vantagem em utilizar essa estratégia é que pode aumentar as vendas significativamente, porque mexe diretamente com a emoção do consumidor. Além disso, o posicionamento e a identidade da marca se reforçam no mercado através dessas práticas ao longo do tempo.

Aplicando a estratégia

Agora que você já sabe como funciona o marketing sensorial, é importante conhecer algumas das estratégias que são usadas pensando em cada sentido:

Na visão

O recurso visual é o mais usado nas estratégias de Marketing. Dentro desse sentido, dois principais âmbitos precisam de cuidado:

  • Identidade Visual: logotipo, símbolos e cores fazem toda a diferença no reconhecimento da marca. Lembre-se que as cores tem significado e estimula sentimento e reação específicos para quem as vê!
  • Ambientação da loja física: o ambiente dos pontos físicos precisa ser agradável! O cuidado deve vir desde a iluminação até a decoração e as cores que serão usadas no local. Isso faz toda a diferença sobre a impressão e o estímulo que vai causar no cliente, dependendo do seu objetivo!

Na audição

É fato que o som faz total diferença no nosso humor, então porque não utilizar dessa influência para o momento de compras do seu cliente? A ideia, com este sentido, é que o som auxilie na indução de certa emoção ou atitude.

Se você precisa que as pessoas sejam ágeis nas compras, por exemplo, o ideal é colocar uma música com ritmo mais acelerado. No entanto cuidado, talvez para seu target e produto, uma música tranquila e suave seja mais que o suficiente para garantir uma agradável experiência de compra para o consumidor, que gostará de passar por ela novamente.

No olfato

Os cheiros tem um poder muito grande de nos remeter sentimentos e até lembranças. E é por isso que se preocupar com esse sentido faz toda a diferença!

Para auxiliar nesse processo, a dica é desenvolver uma essência ou até mesmo utilizar um já existente, que consiga remeter ao produto que você venda. É legal ter frasquinhos com o aroma e, no ambiente físico, para que o cheiro que vem da rua não influencie no da loja, é interessante investir na climatização do local.

No tato

Muitas pesquisas mostram que quando tocamos no objeto que desejamos, a chance de comprar é bem maior. Por isso, a estratégia desse sentido é totalmente ligada com a experiência que o consumidor terá na loja física.

Para começar, a climatização com ar-condicionado  já deixa o cliente mais confortável. Depois, observe também como é o tato dos objetos como poltronas, cortinas do provador, balcões e até o piso! Por último, é claro, lembre-se de deixar o produto em fácil acesso para que os clientes possam tocá-lo.

No paladar

Esse é o sentido mais específico: nem todas as marcas poderão usá-lo. Mas, se você trabalha com alimentação, ele deve ser muito explorado. A dica é ter sempre a prova de algum alimento para os clientes, pois isso dá mais credibilidade para a realização da compra.

Mas, mesmo que a sua empresa não seja do ramo alimentício, vale muito a pena disponibilizar algum tipo de lanche para os clientes. Isso deixa eles mais confortáveis no ambiente e pode dar bons resultados!

Viu só? São estratégias muito fáceis de colocar em prática e que podem trazer ótimos resultados! Vale a pena testar e experimentar o que melhor se adapta para sua marca!

Post escritor por: Matheus Fonteles

Veja a diferença entre os setores administrativos de uma empresa

A estrutura organizacional de uma empresa é complexa  aos olhos dos leigos,existem  setores que  se complementam , entretanto com funções diferentes. É o caso do departamento de Recursos Humanos e Gestão de Pessoas, cada vez mais as empresas enxergam seus colaboradores como peças essenciais para o sucesso.

staff-2473866_1920

Esses dois setores ganharam força de modo que as empresas foram se desenvolvendo junto com seus colaboradores.Conheça mais sobre esses setores fundamentais para uma empresa:

Gestão de pessoas  – é o conjunto de estratégias aplicadas por empresas para desenvolver seu capital humano. Esta prática ainda é confundida com uma atividade restrita ao setor de recursos humanos.

Neste campo, as habilidades humanas assumem importância principal para o  gestor. Não se trata apenas de deixar seus colaboradores satisfeitos e motivados, mas sim desenvolver estratégias de trabalho que agregue o desenvolvimento pessoal e profissional de cada colaborador.

Ela está elencada em 5 modelos essenciais: Motivação, treinamento, conhecimento e competências , trabalho em equipe e processos de comunicação.

O sistema de Gestão de Pessoas consiste em fornecer a empresa  mão de obra qualificada. E tem como finalidade o recrutamento e seleção de pessoas. Muitos são os desafios para o gestor, porém, com o uso das estratégias adequadas, o gestor encontra o profissional ideal.

O objetivo final é de alinhar empresa e funcionário as políticas e missão do empreendimento.As áreas administrativas dentro de uma empresa são divididas em:

– Recursos Humanos – As ações deste departamento  são exercidas desde a atração dos melhores profissionais, no qual, incluem seu desenvolvimento, retenção e motivação para desempenhar suas funções.

O profissional de Recursos Humanos dentro de uma empresa oferece à capacitação dos seus membros para desempenharem corretamente as suas atividades e se manterem atualizados com as novidades do mercado.

Muitas empresas criam um setor de recursos humanos ou contratam um consultor para fazer este trabalho junto com seus colaboradores.É responsável também na organização e distribuição dos cargos, funções e remunerações.

– O Departamento Pessoal  –  em síntese executa os trabalhos burocráticos da empresa,vale destacar este terceiro setor.Não menos importante para a estrutura organizacional de uma corporação,  fica responsável pela parte burocrática da empresa.

Nele executa-se a administração da mão de obra, tais como : freqüência, arquivar documentos , gerenciar as normas trabalhistas , contratação e demissão, pagamentos de 13º , férias , licença maternidade, registro de carteira, vale transporte e alimentação, cálculos do FGTS e INSS e outras atribuições.

Está presente em praticamente todas as empresas, sempre agregada à parte administrativa.

As áreas administrativas funcionam como um coração da empresa, é nestes setores que vão organizar e dividir de maneira equilibrada todas as funções do topo até a base da pirâmide organizacional.

Estes três setores agregam valores ao processo organizacional da sua empresa, se todos eles estiverem em sintonia, o foco e as metas serão facilmente alcançados no seu empreendimento.

Resultado de Enem 2017

O resultado de Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2017) será divulgado pelo Inep nesta quinta-feira dia 18/01/2018.

Resultado de Enem 2017

Devem ser divulgadas as notas máximas e mínimas de cada prova objetiva e dados sobre as redações.

A consulta da nota só poderá ser feita individualmente acessando a página do Inep e inserindo CPF e senhas cadastrados.

Com base nas notas, o candidato poderá se inscrever no Sisu e concorrer as uma das vagas que pretende nas universidades participantes do programa. As inscrições começam no dia 29 de janeiro e terminam no da 01 de fevereiro de 2018 conforme informações do Inep. Para se inscrever o candidato deve acessar o site http://sisu.mec.gov.br/ onde ele encontrará todas as informações necessárias.

Amazon: a loja de tudo no Brasil

A Amazon chegou ao Brasil no ano de 2012, sua proposta inicial era de vender apenas livros e seu leitor de e-books, o Kindle.

a loja de tudo

Durante os cinco primeiros anos foi exatamente isso o que a Amazon fez. Ofereceu seu catálogo de livros digitais para que os livros pudessem ser comprados individualmente, ou ainda que fossem lidos através do programa de assinatura mensal Kindle Unlimited. Pagando apenas R$ 19,99 mensais o leitor tem acesso a uma infinidade de livros para ler. Nem ao menos é preciso ter um Kindle para poder ler os livros. Basta instalar o aplicativo no smartphone ou ler o livro diretamente na tela do computador. Além disso, a Amazon permitiu a expansão do mercado literário brasileiro, permitindo que qualquer pessoa possa colocar seu livro à venda em formato digital. Isso tudo sem a necessidade de contratar os serviços de uma editora tradicional. É verdade que muitos livros vendem bem pouco, mas muitos escritores já venderam milhares de exemplares através da plataforma. Algo que seria pouco provável sem a contribuição da Amazon.

A Amazon também entrou no mercado de comercialização de livros físicos, atualmente é possível encontrar no site praticamente tudo o que é tipo de livro vendido por editoras brasileiras.

O mercado literário tradicional sentiu-se ameaçado, mas os livros digitais nunca chegaram a ser a preferência do leitor, muitos ainda preferem pegar o livro físico nas mãos, sentir seu cheiro, virar as páginas. Ainda em 2017 a Amazon deu mais um passo para se consolidar no mercado de livros no Brasil. Abriu seu canal de Marketplace permitindo que lojas, ou até mesmo os próprios autores vendam seus livros físicos no site da empresa.

Além disso, a Amazon ainda promete futuramente imprimir livros de autores independentes aqui mesmo no Brasil, atualmente os livros são impressos através da plataforma CreateSpace, mas os livros são impressos nos Estados Unidos, o que acaba elevando os custos para o autor.

Finalmente depois de 5 anos, ainda em 2017 a Amazon iniciou a venda de outros produtos em sua loja, assim inserindo categorias de produtos aos poucos até que se aproxime das mesmas características da Amazon americana. No entanto, os produtos não são vendidos diretamente pela loja, mas sim através do seu Marketplace, permitindo que outras lojas vendam seus produtos no site da Amazon.

Isso tudo mostra que a Amazon chegou para ficar, está expandindo cada vez mais a quantidade de produtos disponíveis em seu site, o que significa que as empresas brasileiras precisam se adaptar ou irão perder espaço. A loja de tudo já é uma realidade no Brasil.

O poder do pensamento positivo

O poder do pensamento positivo

Artigo completo no site: https://www.desenvolvaseupotencial.com.br/o-poder-do-pensamento-positivo/

 

Saiba como evitar o fracasso da sua empresa com uma boa consultoria empresarial

Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que por dois anos seguidos o Brasil fecha mais empresas do que abre. A pesquisa revela que em 2015, 708,6 mil empresas foram abertas é 713,6 mil fechadas no país. A falência se dá por vários fatores como falta de clientes, valores altos dos impostos, pouco lucro, falta de planejamento e consultoria empresarial, e vários outros problemas.

consultoria empresarial

Um empreendedor deve ter em mente que o negócio pode ou não dar certo e isso depende de muitos fatores, porém, é possível diminuir a probabilidade de falência. Para sobreviver aos primeiros anos no mercado e obter sucesso é preciso ter um bom plano de negócio e uma consultoria empresarial capacitada. Mas muitos empresários não saber ao certo quais os erros podem ser cometidos e como evitá-los.

O planejamento também deve ser feito à longo prazo, pois os empreendedores devem saber lidar com projetos longos e conciliar as metas concretas de curto prazo. Uma empresa deve ser pensada em todos os sentidos. Antes de abrir oficialmente uma empresa, o empreendedor passa meses planejando seu negócio e esse período é importante para que tudo saia corretamente, ou não.

Nesse processo o produto a ser vendido deve ser pensado, ele deve ter um diferencial no mercado, mas tudo deve ser feito na medida certa e deve-se ter em mente que não existe um produto perfeito. Existem muitos consumidores e cada um busca algo de sua necessidade, nesse sentido também é importante focar no público alvo. Conhecer o mercado é importante e assim escolher bem o segmento que pretende atuar.

Muitos donos de empresas não tem um controle financeiro é desconhece os conceitos de finanças para tocar seu negócio. Controle financeiro não é somente saber o fluxo de caixa é os gastos fixos, vai além disso, deve constar o que se pretende alcançar em questões de números, o que já foi produzido, um balanço patrimonial e um orçamento anual.

O otimismo deve ser na medida certa, é importante acreditar na ideia e se arriscar para a abertura de uma empresa, porém não se pode perder o senso da realidade. Por isso voltamos a falar do planejamento, ele é imprescindível para  ter um auto-domínio do negócio é evitar que a falência chegue.

Nunca misture a vida pessoal com a vida profissional, principalmente quando se trata das finanças. Muitos consultores empresariais orientam o empresário a ter um pró-labore, que serve para utilizar retiradas para pagar as contas pessoais dentro do regime tributário de lucro real. Não existe uma fórmula pronta para evitar a falência, mas muitos passos podem ser dados para que o sucesso permaneça e a empresa ganhe destaque no mercado.

Escrito por: Jacqueline Gonçalo

5 dicas essenciais para quem quer divulgar a própria empresa

Divulgar uma empresa é uma tarefa que envolve planejamento e uma estratégia bem definida. O foco deve ser sempre em ações que atraiam novos clientes, mas também que conquistem e fidelizem os que você já tem, pois são eles que vão levar o seu negócio adiante. Se você ainda não sabe muito bem como fazer uma estratégia de divulgação, não tem problema. Veja abaixo as dicas que separamos para você!

divulgar a própria empresa

1 – Saiba o propósito da sua empresa

Pense no que significa sua empresa para você e como isso reflete no seu cliente. Afinal, qual é o propósito e o diferencial dela? Faça uma análise de todos estes fatores e crie um perfil. Você também pode:

  • Conversar com outros empreendedores que tenham experiência de mercado, para que avaliem e opinem a respeito da sua empresa e te dêem sugestões;
  • Fazer enquetes e pesquisas para entender melhor o seu público e o que eles esperam de sua empresa, além da experiência que estão tendo com você;
  • Avaliar a concorrência e as estratégias de divulgação que estes já vem pondo em prática, entendendo o que você pode aproveitar e o que você pode fazer diferente;
  • Por fim, definir qual é seu diferencial e como você pode fortalecer isso no mercado é imprescindível. Entenda o que a empresa pode fazer de melhor pelos seus clientes!

2 – Defina sua persona

A persona é a representação fictícia do seu cliente ideal! É feita a partir de informações sobre o seu público-alvo, ilustrando os problemas reais do seu possível cliente e como a sua empresa pode ajudar a resolvê-los.

Por exemplo: sua persona pode ser uma mulher de 30 anos, casada, com três filhos e que busca alternativas criativas para decorar a casa. Fazer essa definição é essencial para saber quem é a pessoa que você quer atingir e o que ela está procurando. Assim, você define uma estratégia de divulgação mais efetiva e direcionada!

3 – Crie a estratégia de divulgação

Sabendo os objetivos de sua empresa e tendo a persona definida, agora você deve planejar uma estratégia de divulgação. É importante lembrar que você deve ter muito claro o objetivo da sua estratégia, os meios que serão utilizados para isso e qual será a mensagem transmitida através dela. Em relação aos meios, eles têm duas principais divisões: online e offline.

É importante identificar quais desses meios são relevantes para o seu negócio. E nada impede, que você faça ações integradas entre os dois tipos de divulgação. Se você tem uma loja física, por exemplo, são várias as opções: desde investir em um site e em perfis nas redes sociais, até criar e distribuir materiais de divulgação, como folders, folhetos e ímãs de geladeira .

4 – Pense em formas de agradar o cliente

De nada adianta atrair clientes novos, se você não fizer nada para eles continuarem comprando de você. Portanto, é importante investir em formas de deixar o seu cliente o mais satisfeito possível! Isso fará com que ele tenha ainda mais confiança em você e, mais do que isso, indique sua empresa para mais pessoas.

Algumas dicas para isso são:

  • Ter uma equipe bem treinada para oferecer o melhor atendimento possível com foco em criar um relacionamento duradouro com os clientes;
  • Lembrar do seu cliente em ocasiões especiais, como aniversário e datas comemorativas, e oferecer algum desconto ou até mesmo um presente personalizado (canecas, pen drives, brindes magnéticos, etc);
  • Criar programas de fidelidade que incentivem os clientes a comprarem de você, mostrando que, ao fazerem isso, receberão descontos exclusivos.

5 – Promova ações sociais

Divulgue sua marca de forma humana, pois isso faz os clientes verem que sua empresa não só tem qualidade nos produtos ou serviços que oferece, mas também possui valores. Lembre-se do seu propósito, que falamos na primeira dica e, a partir disso, promova ações sociais que se alinhem com o objetivo da sua empresa.

Gostou das dicas? Uma boa divulgação envolve muitos fatores, portanto, é importante avaliar bem o que serve ou não para o seu caso, e investir em uma estratégia bem focada nos seus objetivos. Esperamos ter ajudado!

Escrito por: Matheus Fonteles

Tendências do mercado para 2018

O ano é propenso para quem quer investir no próprio negócio

2018 já bateu na porta oferecendo uma melhor estabilidade no mercado para quem deseja abrir sua própria empresa. A crise econômica continuará, porém, a economia estará mais aquecida para investir em opções de negócios com alto potencial de crescimento.

Tendências do mercado para 2018

Para encontrar os negócios promissores é preciso estudar cada nicho do mercado com muito cuidado, seja em setores mais tradicionais ou inovadores. Nos últimos anos, por exemplo, se tem visto que os segmentos que mais se destacaram são serviços que facilitam a rotina das pessoas como vendas online, entregas delivery, etc. E o que se mantém forte é o setor de alimentação, principalmente os bios.

E o ano de 2018 promete valorizar ainda mais esses negócios e eles continuarão crescendo. E seguindo a mesma linha, os pequenos negócios e microfranquias vão também se destacar, pois o investimento e os riscos são menores. O ideal para quem vai abrir o primeiro empreendimento é investir em um setor que não exige muito capital, mas que tenha grandes chances de crescer e se estabilizar no mercado.

Alimentação – Como já dito antes, esse setor é um dos mais seguros para se investir atualmente. Todos precisam se alimentar e a importância dos alimentos vem crescendo devido à tendência de comer saudável. Segundo a Associação Brasileira de Franchising, no primeiro trimestre de 2017 o setor de alimentação faturou mais de R$ 9 bilhões.

E dentro desse nicho existem diversas opções como o delivery, a venda de alimentos bios e saudáveis, sorveterias (nas regiões em que o calor predomina), padarias e até lojas especializadas em bebidas funcionais (sucos e vitaminas que auxiliam o organismo a manter um ritmo saudável). As microfranquias que englobam esses negócios estão se destacando em todo o país.

Beleza e estética – Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos esse setor não para de crescer há duas décadas e já faturou mais de 40 bilhões de reais. O nicho que deve ter mais crescimento em 2018 são os tratamentos de beleza que envolvem produtos orgânicos. As microfranquias que se destacam estão nos setores de emagrecimento, depilação, cuidados masculinos.

Reparação e manutenção – Com a crise, os brasileiros diminuíram o hábito de consumir e passaram a prolongar a vida útil do que já se tem, como os aparelhos eletrônicos ou automóveis. Mas esse nicho vai além, pois estão incluídas oficinas mecânicas, empresas de serviços gerais, conserto de aparelhos eletrônicos e de informática, manutenção de eletrodomésticos, até reformas de móveis.

Turismo – Viajar não se tornou um luxo, pelo contrário. Muitas pessoas investem em viagens para poder relaxar, sair um pouco da rotina e desafogar dos problemas pessoais. E a procura por pacotes de viagens também tem aumentado, a terceira idade está cada vez mais saindo da zona de conforto e buscando aventuras. Invista em microfranquias que oferecem viagens mais voltadas ao ecoturismo, as pessoas querem cada vez mais ter contato com a natureza e mudar os ares.

Post escrito por: Jacqueline Gonçalo

« Older posts