Administração e Sucesso

Assuntos sobre administração, economia, política, atualidades, educação, dicas para Word, Excel e muito mais

Governo não reajusta Tabela de Imposto de Renda

Mais uma vez o governo deixou de reajustar a tabela de Imposto de Renda. Pelo quinto ano consecutivo não houve aumento, nem ao menos a correção pela inflação. A defasagem da tabela já ultrapassa os 100%.

declaração de ir 2019

O atual governo durante a campanha prometeu que iria reajustar a tabela, isentando milhões de brasileiros e reduzindo os valores de outra grande parte. Seria bom demais se isso fosse verdade, mas até agora não passou de promessa, coisa comum no mundo da política. “Prometo antes de ser eleito e depois não cumpro nada”. Assim quem ganha R$ 1.903,99 continua pagando o imposto.

A falta de correção na tabela faz com que os trabalhadores paguem cada vez mais impostos, reduzindo os seus salários de maneira drástica. A situação dos servidores públicos é ainda mais complicada. Eles têm o imposto retido diretamente na fonte, ou seja, são obrigados a pagar os valores mês a mês, descontados de seus salários. Para piorar ainda mais a situação, recentemente foi aprovado o aumento da alíquota previdenciária.

Com isso os servidores públicos serão obrigados a pagarem não mais os 11%, mas sim 14% todos os meses para supostamente terem direito a aposentadoria. Esse aumento foi aprovado na esfera federal, mas já começou a ser implantado pelos estados e os municípios também devem aderir.

Sempre com a velha desculpa de que o sistema previdenciário está defasado, que não há recursos suficientes para garantir aposentadorias no futuro. Qual a garantia de que as reformas vão garanti-las? Nenhuma.

Vemos que a situação está cada vez mais difícil para quem trabalha e paga seus impostos, enquanto deputados, senadores e demais, cada vez tem mais privilégios.

As reformas da previdência, trabalhista e administrativa do governo só tem um objetivo, reduzir despesas. A única maneira de reduzir despesas é gastando menos, quem vai pagar a conta é o trabalhador, não existe reforma que irá beneficiar os pobres, isso é uma grande ilusão.

Veículos movidos à gasolina e diesel proibidos no Brasil?

É algo difícil de se imaginar nos dias atuais, mas já existe um projeto no Senado que pretende proibir a comercialização de veículos movidos à gasolina e diesel no Brasil a partir de 2030.

veículos movidos à gasolina e diesel

O Projeto de Lei do Senado Nº 304/2017, aprovado pela Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) nesta última quarta-feira (12), quer proibir a venda de carros a diesel e gasolina no Brasil em 2030. Na próxima etapa, o projeto será votado pela Comissão de Meio Ambiente (CMA) do Senado.

O projeto ainda prevê a proibição de circulação de qualquer veículo movido a motor de combustão a partir de 2040. Regra essa que poderia dar muita dor de cabeça e prejuízos para os proprietários de veículos com esses motores.

Se tratando de Brasil, é difícil acreditar que em apenas 10 anos seja possível modificar um mercado que atualmente é de quase 100% de veículos à combustão. Quando se fala de veículos à combustão estão incluídos aí os motores que funcionam com etanol.

Se isso virasse lei, as pessoas que possuem veículos com 10 anos de uso seriam obrigadas a descartarem seus veículos, tendo assim prejuízos incalculáveis.

Atualmente o preço dos veículos elétricos está longe do alcance da maioria dos brasileiros e os postos de abastecimentos para tais veículos são quase inexistentes. Se a lei for aprovada conforme proposta, é bem provável que tenha que ser revista e os prazos reconsiderados.

Temos exemplos de como as coisas são no Brasil, muitas obras da Copa do Mundo não foram entregues dentro do prazo. Se dependermos do poder público é bem provável que o mercado de carros elétricos ainda demore bastante tempo para ser realidade, com todos os veículos sendo vendidos apenas com motores desse tipo.

O Brasil está muito atrás de países europeus que já aprovaram iniciativas que visam diminuir a emissão de gases no meio ambiente. Acredito que por aqui ainda veremos por muito tempo veículos movidos à gasolina e diesel rodando pelas ruas do Brasil.

Como encurtar links para divulgação?

Quando você está divulgando um produto, um livro, ou qualquer outra coisa nas redes sociais. É preciso criar não apenas imagens e textos amigáveis, mas o link também deve ser chamativo, ou você irá deixar as pessoas com medo de clicarem nele e também pode ter problemas ao postar em redes sociais como o Facebook e Instagram.

Vamos ver a seguir uma maneira simples, muito fácil de como encurtar links para suas postagens. Existem muitas opções, mas vou apresentar aqui a que achei a melhor entre todas.

Entre no site a seguir: https://bitly.com/

Na tela inicial copie e cole o link desejado na caixa conforme a imagem a seguir, depois clique em Shorten.

Como encurtar links

Agora basta copiar o link encurtado em qualquer um dos locais indicados a seguir:

Como encurtar links

Note a diferença dos links antes e depois do encurtamento. https://www.amazon.com.br/Assassinato-beira-mar-Detetive-Scott-Livro-ebook/dp/B07V52Q9M9/ref=sr_1_1?qid=1580993411&refinements=p_27%3AS%C3%A9rgio+Fragoso&s=digital-text&sr=1-1&text=S%C3%A9rgio+Fragoso

https://amzn.to/2SrkMKl

Viu só como o link encurtado ficou bonito e muito mais chamativo. Super simples, não é mesmo?

Desemprego: caminho sem volta

O aumento do desemprego é notícia recorrente nos últimos anos. Chegou a números alarmantes e apesar de todas as ações do Governo, pouca coisa mudou nos últimos anos. Atualmente, segundo pesquisas oficiais, existem mais de 12 milhões de desempregados no Brasil.

Entre as ações do Governo estão a reforma trabalhista, que diminuiu encargos e desonerou empresas com o propósito de aumentar a oferta de empregos. Também a reforma da previdência que pretende diminuir o déficit previdenciário, as duas reformas pretendem tornar o país mais competitivo.

A reforma trabalhista já mostrou que teve pouco efeito sobre o desemprego. A reforma da previdência por sua vez pode piorar ainda mais a situação. É verdade que as pessoas estão vivendo cada vez mais, no entanto, é sabido que encontrar um emprego na velhice é muito difícil. A não ser que você tenha muita competência ou sorte, fatalmente será substituído por alguém mais jovem, cheio de vigor e de ideias novas.

Ou seja, a reforma da previdência pode piorar ainda mais os níveis de desemprego. Melhoras nos números da economia também não necessariamente significam aumento no número das vagas de emprego. Recentemente vimos dois grandes bancos brasileiros anunciando o fechamento de centenas de agências, entre vários bancos, mais de 600 agências foram fechadas apenas no ano de 2019, gerando a demissão de milhares de funcionários. Não são bancos que estão em crise, mas sim algumas das empresas que mais lucram no Brasil.

Então por que essas empresas demitem?

A resposta para isso é simples, as pessoas estão cada vez menos utilizando as agências físicas, hoje com o advento da tecnologia é possível fazer quase tudo sem sair de casa. Com a queda dos juros os bancos vão perder receita, reduzindo custos isso será minimizado. Ou seja, até mesmo quando as empresas tem recorde de lucros, ainda assim fecham vagas. É uma situação muito difícil para o trabalhador.

Acreditar que o nível de desemprego irá cair para níveis baixíssimos é quase utópico. Vejam a nova onda do mercado, os carros elétricos. Apesar do apelo ambientalista para que os veículos se tornem populares, já tem gente dizendo que os motores elétricos aumentarão a crise de desemprego no mundo, pois utilizam uma quantidade de peças muito menor do que os motores à combustão. Só resta a esperança por dias melhores, mas as perspectivas não são nada boas para os desempregados.

Numerar páginas no Word

Numerar páginas no Word é uma tarefa muito simples, apenas alguns cliques e o seu trabalho está pronto. No entanto, isso se torna um pouco mais difícil se você não tem a intenção de numerar todas as páginas do documento, como acontece em trabalhos de conclusão de cursos, livros e outras coisas do tipo que não possuem numerações em todas as suas páginas.

Vamos ver a seguir a maneira fácil de fazer isso.

Vá até o final da página anterior de onde você quer que a numeração se inicie, conforme vemos o cursor na imagem a seguir. Depois no menu clique em Quebras e em seguida em Próxima página conforme as indicações.

Depois de fazer isso vá para a página seguinte que é aquela que será numerada. Posicione o mouse sobre o cabeçalho e dê dois cliques ativando as ferramentas de Cabeçalho e rodapé. Clique na opção Vincular ao anterior desmarcando a função, assim o cabeçalho dessa página será desvinculado do anterior não mostrando a numeração. Se pretende numerar de maneira diferente em páginas pares e ímpares, aproveite para marcar essa opção conforme vemos na imagem.

Ainda com o cabeçalho selecionado clique em Numerar páginas, depois escolha onde quer que os números apareçam, início ou fim da página conforme as indicações. Pode ser direita e esquerda, para isso é preciso fazer isso nas duas páginas, na atual e na próxima para colocar numerações em ambos os lados.

Fazendo isso as numerações ficarão alternadas nas páginas. Se você não marcou a opção Diferente em páginas pares e ímpares, então isso não é necessário.

Para escolher em qual número começa a numeração, ainda com o cabeçalho aberto clique em Numero de página, Formatar números de página conforme a seguir.

Então escolha na opção Iniciar em e coloque o número desejado e dê OK.

O procedimento é o mesmo se você pretende colocar a numeração das páginas no rodapé, basta selecionar o rodapé na hora de fazer todo o processo. Essa opção Diferente em páginas pares e ímpares também serve para colocar o nome de autor em uma página e o título do livro na outra, assim como vemos na maioria dos livros publicados por editoras.

Se quiser aprender mais adquira o e-book na Amazon: Microsoft Word 2013

Reforma da previdência nunca será boa para o trabalhador

A reforma da previdência vai impedir que muitas pessoas tenham acesso à aposentadoria

Reforma da previdência

Acreditar que a Reforma da Previdência será boa para os trabalhadores em geral é o mesmo que acreditar em Papai Noel ou em contos de fadas.

A Reforma da Previdência tem como único objetivo reduzir o déficit que dizem existir no INSS, para que futuramente as pessoas continuem conseguindo se aposentar e que o sistema não entre em colapso.

Não existe como fazer redução de despesas sem tirar direitos dos trabalhadores. Com a nova lei, homens só conseguirão se aposentar aos 65 anos e mulheres aos 62 anos depois que encerrar o período de transição. Anteriormente à lei, havia a possibilidade de se aposentar através do tempo de contribuição. Um homem de 55 anos de idade e 35 anos de contribuição poderia se aposentar, coisa que não será mais possível. Este mesmo homem agora terá que trabalhar ou esperar mais dez anos para conseguir o benefício, pois é necessário ter ao menos 20 anos de contribuição, algo que ele já possui.

Com a nova lei, mais pessoas irão morrer antes mesmo de conseguirem ter a idade para receber o benefício e quem sobreviver terá que contribuir por muito mais tempo. A conta é simples, redução de despesas no INSS = menos pessoas tendo acesso aos benefícios.

Mas também existe uma verdade nisso tudo, as pessoas estão vivendo por mais tempo, ou seja, muitos estão chegando aos 70, 75, 80 anos e ficam mais tempo recebendo o benefício do INSS. Logo, cada vez mais é necessário ter gente nova contribuindo para a manutenção do benefício deles.

A questão é se isso vai trazer resultados satisfatórios a longo prazo, é preciso aumentar o número de trabalhadores que contribuem com o INSS, se o emprego informal aumentar, não teremos aumento de receita, apesar de que os gastos do INSS continuarão a aumentar.

Fim do DPVAT é uma boa notícia?

O DPVAT é um seguro obrigatório que todos os proprietários de veículos automotores precisam pagar todos os anos juntamente com o licenciamento anual. Ele em nada tem a ver com os seguros oferecidos por segurados e afins.

Fim do DPVAT

“O Seguro DPVAT é um direito de todo brasileiro. Criado em 1974 pela lei federal nº6.194/74, oferece cobertura abrangente para todas as vítimas de acidentes de trânsito registrados em território nacional, seja condutor, passageiro ou pedestre – independente de culpa no acidente”.

No dia 11/11/2019 o presidente Jair Bolsonaro editou uma medida provisória acabando totalmente com o DPVAT. Certamente que será uma despesa a menos para a maioria dos brasileiros que nunca precisaram usufruir do seguro. No entanto, os valores pagos anualmente ao DPVAT caíram muito nos últimos anos, como exemplo tínhamos o valor para proprietários de veículos baixos que era atualmente de apenas R$ 16,21, um valor irrisório perante ao valor que poderia ser recebido em caso de um acidente.

O valor recebido por morte era de apenas R$ 13.500,00, certamente que não faria muita diferença na vida de uma família em que o pai morreu jovem em um acidente de trânsito. É aí que entra a principal questão. Todo brasileiro tem direito a ser atendido gratuitamente pelo sistema único de saúde – SUS, mas nem todos têm direito a aposentadoria por invalidez ou pensão por morte. Para ter acesso aos benefícios é preciso contribuir ao INSS. O grande problema é que o SUS não tem capacidade para atender a população com rapidez e eficiência.

Portanto, uma pessoa que hoje tem direito ao DPVAT ficaria totalmente desamparada em caso de invalidez permanente se a mesma não contribui com o INSS.

O fim do seguro obrigatório de veículos deve levar mais pessoas a contribuírem ao INSS com medo de ficarem desamparadas, claro que a um custo muito mais elevado, mas com mais benefícios em caso de morte ou invalidez permanente.

Só o tempo dirá se o fim do DPVAT foi uma boa ideia ou um prejuízo para o cidadão brasileiro.

Mais informações sobre o DPVAT: https://www.seguradoralider.com.br/ParceiroDPVAT/Pages/Historico-do-Seguro-DPVAT.aspx

Privatização dos Correios: bom ou ruim?

privatização dos correios

Você é a favor ou contra a privatização dos Correios?

Existem duas frentes, uma a favor e uma contra a privatização da estatal.

Os que apoiam a privatização dizem que a empresa não é ineficiente, que acumula dívidas e que não consegue atender ao mercado da maneira que o cidadão precisa.

Quem é contra teme principalmente o que pode acontecer com uma possível privatização. Atualmente os Correios entregam encomendas de diversos tipos, cartas e envelopes em todas as cidades do Brasil. Existem algumas restrições, endereços em que o usuário precisa retirar o objeto diretamente na agência, mas mesmo assim o serviço existe. Fica a dúvida se uma empresa que almeja apenas lucros irá manter o serviço de entregas nestas cidades e localidades onde as operações não são viáveis financeiramente.

Hoje quando você precisa enviar alguma coisa, um envelope, um livro, um presente para qualquer lugar do Brasil, basta ir nos Correios e depois acompanhar o andamento da entrega através do sistema de rastreamento. Mas e se esse serviço deixar de ser oferecido em muitos lugares? Como é que as pessoas vão fazer para enviar suas coisas? Não estou falando de grandes empresas, pois quando compramos alguma coisa na internet, muitas vezes ela já é entregue por uma transportadora.

Eu mesmo fico preocupado, sou escritor e de vez em quando preciso enviar livros vendidos para clientes de várias regiões do país, também envio marcadores em envelopes que custam apenas R$ 1,30 a remessa. Se esse serviço acabar, não faça a mínima ideia de qual será a outra alternativa.

Pode ser que seja apenas um receio sem sentido, que a privatização venha apenas para melhorar um serviço que já existe, mas só saberemos disso quando finalmente acontecer. A verdade é que isso ainda vai demorar muito tempo para acontecer, essa notícia de privatização vem se arrastando ao longo dos anos e agora ganhou força no governo. Mesmo assim ainda deve demorar alguns anos até sair do papel, isso se for aprovada.

Turbine as divulgações de sua empresa com o Canva

Se você precisa de uma solução rápida e gratuita para fazer divulgações de seu produto ou loja, cartazes, panfletos, banners, capas para Facebook, posts para Instagram e muito mais. O Canva vai te ajudar muito com essa tarefa.

Acesse o site e faça login, pode ser feito um cadastro com a sua conta do Facebook.

Entre os vários modelos existentes escolha o que você precisa e se não encontrar pesquise na caixa de buscas.

Depois de escolher na tela à sua esquerda selecione uma das opções de fundo para o seu banner, existem muitos modelos gratuitos e também alguns que são pagos.

Agora clique sobre a imagem e personalize ela do jeito que você quer, escolha novas fontes, cores para a fonte, reposicione o fundo, faça isso utilizando os menus na tela à sua esquerda e nas indicações conforme na imagem.

Depois de finalizar, clique em baixar para salvar sua arte. Também é possível utilizar o Canva através do aplicativo no smartphone, mas algumas funções se tornam um pouco mais complicadas de realizar.

Fonte: https://www.canva.com/pt_br/

Visibilidade da marca: 5 dicas para ser achado pelo usuário ideal

Como fazer com que uma marca entre na mente das pessoas? Como as pessoas tomam a decisão de comprar de uma marca e não de outra?

A visibilidade da marca é uma poderosa ferramenta capaz de se fixar no subconsciente do consumidor e ser tornar um dos fatores decisivos para adquirir produtos e fidelizar. Visibilidade da marca é mostra-se, ou melhor apresentar-se ao seu consumidor, em outras palavras: é entrar em cena e criar um diálogo com o usuário e não passar despercebido.

Para isso, existem algumas ações e ferramentas digitais que podem te auxiliar para exercer alta visibilidade. Veja abaixo alguns benefícios:

  • engajamento com o consumidor ideal da marca;
  • expansão das vendas;
  • aumento do número de clientes;
  • evolução do tráfego no blog;
  • aumento do tráfego do site.

1. Redes Sociais

Que você já sabe que estar nas redes sociais é obrigatório e tarefa básica do marketing, é verdade, agora, criar perfis de empresa e postar uma vez ou outra não vai dar certo. As redes sociais solicitam um trabalho incansável de relacionamento. Você precisa manter a frequência para fidelizar. Não dá pra fugir disso, todos estão conectados às redes sociais. Os usuários buscam informações sobre a marca e produtos nestes canais digitais. Aumentar a visibilidade de empresa passa por essa etapa.

Além disso, os conteúdos devem provocar mais o engajamento da marca do que apenas vender. Forneça informações úteis, crie o diálogo.

Se a marca é de modas, forneça dicas de como se vestir, se a empresa é de ferramentas, apresente dicas de como conservar e usar melhor as ferramentas. Siga essa linha de raciocínio para qualquer demanda e tipo de empresa.

Os perfis de empresa no Facebook, Instagram, Linkedin, Youtube permitem maior visibilidade se forem explorados como verdadeiras vitrines que fornecem informações valiosas sobre sua persona.

Não ignore o poder das redes sociais, elas são um canal de comunicação indispensável para ser visto e achado!

2. Assessoria de Imprensa

A visibilidade de marca pode ser potencializada por meio da assessoria de imprensa. Essa é uma chave que poucos empresas ou profissionais e marketing tem buscado. Contudo, é capaz de acelerar o caminho do usuário até a marca. Mas  que é assessoria de imprensa?

É o relacionamento entre marcas e jornalistas de veículos de comunicação. O objetivo é manter a audiência, o público e os consumidores informados sobre tudo que acontece com a empresa. Divulgando seu trabalho, valores, produtos e influência social da marca. É um canal poderoso capaz de abrir as portas para portais de alta influência como Exame, que tem mais milhares de páginas visitadas por mês, além de muitos outros canais.

E quais serviços uma assessoria de imprensa pode fornecer?

Uma assessoria de imprensa séria e competente é capaz de fornecer uma gama de serviços que colaboram para a visibilidade da empresa: 

Disparo de Press Kit

Basicamente é o envio de kits para formadores de opinião como jornalistas, blogueiros entre outros. Essa forma de divulgação passa por processo de experiência junto a personalidade que divulga o produto em seus canais de comunicação. A assessoria de imprensa possui conexões chaves para engajar sua marca aos jornalistas ideias ao negócio da empresa.

Press Release

Nessa categoria de visibilidade da marca, é criado conteúdos, como artigos, infográficos, e-books ou pesquisas relacionadas a sua empresa. Num segundo momento busca-se um veículo de comunicação para receber e divulgar esse conteúdo em seu site de notícias. E uma fonte confiável para o público conhecer a marca.

Link Building

Em resumo é conseguir que um link de outros sites apontem para o seu. Isso alavanca a autoridade do site da empresa perante o Google, que passa a considerar o seu site como indicação nos motores de pesquisas. Ou seja, posiciona melhor o site nos resultados de pesquisa.

Este também é um grande fator de visibilidade na web e que não pode ficar de lado nas estratégias de marketing. Uma assessoria de imprensa, possui contatos e sabe identificar quais são os melhores sites para sua empresa obter Link Building. É o expertise que faz toda diferença.

Micro Influenciadores

Uma grande novidade no que diz respeito a aumentar a visibilidade da marca, esse canal de comunicação direta com o usuário tem uma grande influência sobre o público. Eles partilham hobbies, produtos e atividades que gostam e com isso atraem pessoas com o mesmo gosto.

A estratégia bem estruturada capta vários micro influenciadores para divulgar os produtos da sua empresa e assim cobrir uma parcela ampla de seguidores de qualidade. A assessoria de imprensa pode realizar os contatos, as informações e as estratégias necessárias para encontrar micro influenciadores ideias para sua empresa.

SEO – Visibilidade Orgânica

Se você ainda não sabe o que isso, é melhor se informar. SEO são técnicas para maior visibilidade de sites e blogs nos buscadores como Google, Bing e outros. Essas técnicas otimizam o site, as imagens, os artigos e identificam possíveis erros de estrutura e códigos de linguagem.

O profissional de SEO identifica as palavras-chave que devem ser trabalhadas para maior visibilidade da empresa, além de utilizá-las em Heading Tags, URLs, Meta Descriptions e outros fatores para aprimoramento do site. Sinaliza se a velocidade do site está de acordo com os padrões Google e se a categorização do site ajuda na navegabilidade do usuário.

Como aumentar visibilidade no Google? O SEO veio exatamente para isso, suas práticas bem arquitetadas e realizadas por profissionais podem colocar uma marca no topo das buscas.

Faça a análise do seu site agora pela ferramenta do Google: PageSpeed Insights

Análise de Dados de um Negócio

Este é um dos fatores mais importantes, saber colher os dados relativos à visibilidade e estabelecer estratégias. Os dados são insights capazes de fornecer ações para aumentar a visibilidade da empresa. Isso é absolutamente fundamental, mas poucos realmente estão atentos a esses dados. Sabe porquê? É muitas vezes chato analisar números, mas sem eles suas ações de marketing são baseadas em achismos.

Você sabe qual o dia e o horário que tem mais acessos no site da empresa? O que você faz com essa informação? Explorar esse dado e entender o que a sua audiência quer pode potencializar seus conteúdos. Pense nessas perguntas!

Quanto seguidores são conquistados por mês? E o engajamento? Os artigos são veículos de tráfego no site? O usuário explora o site por meio dos artigos? Você pesquisa as respostas dos usuários e usa essas informações para gerar mais conteúdo? Use essa informação como espelho para dialogar de forma mais empática com o consumidor?

Levante informações sobre a empresa, explore todos os dados fornecidos pelo Google Analytics, além das informações de acesso fornecidas pelo Instagram e Facebook.

Você já analisou o concorrente? Quanto ele tem de seguidores? E como ele aparece nos buscadores? Você pode aprender muito com seu concorrente. Use gráficos para expor o resultado das ações de visibilidade e assim ser capaz de medir os objetivos.

5 riscos a visibilidade da marca por não realizar análise de dados:

  • não conquistar a fidelização do usuário;
  • decisões estratégicas ineficazes;
  • exceder o tempo de resposta do usuário;
  • tornar-se mais um, no seu ramo de atuação;
  • oferecer um produto e serviço que não resolve problemas.

Espero que essas informações possam te ajudar a aumentar a visibilidade da sua empresa ou da empresa na qual você trabalho. Cada um tem sua importância, tanto as redes sociais, quanto o SEO, quanto os dados do negócio, assessoria de imprensa e os micro influenciadores. O ideal é considerar qual você precisa focar mais e investir tempo e recursos!

Escrito por: Bruna Rodrigues

« Older posts
Administração e Sucesso